Menu
2020-10-08T10:03:50-03:00
Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
MAIS BARATO

Acionistas do Magazine Luiza aprovam novo desdobramento de ações

Medida visa aumentar a liquidez dos papéis e tornar o preço mais atrativo a um número maior de investidores

8 de outubro de 2020
10:03
Site do Magazine Luiza
Imagem: Shutterstock

Os acionistas do Magazine Luiza voltaram a aprovar o desdobramento das ações da companhia, visando aumentar a liquidez dos papéis e tornar o preço mais atrativo a um número maior de investidores.

Desta vez, em assembleia geral extraordinária realizada na quarta-feira (7), os acionistas ratificaram a proposta da administração de desdobrar os papéis na proporção de uma ação ordinária para quatro novas.

Os ativos passarão a ser negociados desdobrados a partir de 14 de outubro. Aqueles que tiverem ações do Magazine Luiza no dia 13 de outubro receberão os novos ativos no dia 16 de outubro.

Se tomarmos como base o preço em que as ações fecharam a quarta-feira, de R$ 88,94, os papéis pós-desdobramento iniciariam o pregão a R$ 22,23.

Mais um

Não é a primeira vez que este tipo de iniciativa é adotada. Em julho do ano passado, os acionistas do Magazine Luiza aprovaram o desdobramento das ações. Naquela ocasião, quando os papéis eram cotados em torno de R$ 238,00, a proporção foi de um para oito.

Desde o começo deste ano, as ações da varejista acumulam alta de 86,8%. Enquanto muitas empresas penaram com a pandemia de covid-19, a empresa conseguiu ter desempenho positivo, graças às operações pela internet.

Ainda que tenha registrado prejuízo de R$ 64,5 milhões no segundo trimestre, por conta do fechamento das lojas físicas, o Magazine Luiza começou a esboçar reação em maio, fechando junho com lucro líquido de R$ 93 milhões.

As vendas pela internet cresceram 182% no período de abril a junho, em relação ao mesmo intervalo de 2019, representando 78% das vendas totais.

E, para completar, o Magazine Luiza fechou o segundo trimestre com a maior geração de caixa operacional em um trimestre de sua história.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

DESTAQUE DO DIA

Suzano se descola do Ibovespa e sobe mais de 1% após resultados do 3º trimestre

Analistas destacam que Ebitda superou estimativas e elogiam fluxo de caixa livre e desalavancagem

sob pressão

Inflação e redução do auxílio emergencial já derrubam vendas nos supermercados

Em outubro, a prévia da inflação, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor-15 (IPCA-15) atingiu 0,94%. O resultado é mais que o dobro da inflação registrada em setembro e a maior alta para o mês em 25 anos

efeito pandemia

Setor público tem déficit primário de R$ 64,559 bi em setembro, diz BC

Em função da pandemia, cujos efeitos econômicos se intensificaram em março, o governo federal e os governos regionais passaram a enfrentar um cenário de forte retração das receitas e aumento dos gastos públicos.

AINDA RUIM

Taxa de desemprego atinge 14,4% no trimestre até agosto, a maior desde 2012

País registrou 13,794 milhões de desempregados no período, aumento de 8,5%

VAREJO COMPETITIVO

Fast Shop aposta em conceito ‘luxo’ contra gigantes

Segundo presidente da empresa, expansão em 2020 deve ser de 15% a 20%, elevando a receita do negócio para próximo (ou além) de R$ 5 bilhões

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies