Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-12-02T19:46:13-03:00
Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
Graduado em Jornalismo pela USP, passou pelas redações de Bloomberg e Estadão.
emissão de dívida em dólar

Tesouro capta US$ 2,5 bilhões no exterior com títulos de 5, 10 e 30 anos

Houve forte demanda pelos títulos de dívida externa, que superou a oferta em mais de 3 vezes, diz instituição; volume emitido com bônus de 10 anos foi o maior, de US$ 1,25 bi

2 de dezembro de 2020
19:46
Cédula de dólar
Imagem: Shutterstock

O Tesouro Nacional informou na noite desta quarta-feira (2) que captou US$ 2,5 bilhões no mercado internacional ao emitir títulos da dívida externa (bônus) com vencimentos para 5, 10 e 30 anos.

O volume emitido com o bônus com vencimento em 5 anos (Global 2025) foi de US$ 500 milhões, com taxa de retorno ao investidor (yield) de 2,2%. Cupons de juros de 2,875% serão pagos nos dias 6 de junho e 6 de dezembro de cada ano, até o vencimento em 6 de junho de 2025.

O Tesouro emitiu US$ 1,250 bilhão do título com vencimento em 10 anos (Global 2030), negociado a um yield de 3,45%. Cupons de de 3,875% serão pagos nos dias 12 de junho e 12 de dezembro de cada ano, até o vencimento em 12 de junho de 2030.

Para o título de 30 anos (Global 2050), foi emitido um total de US$ 750 milhões, com yield de 4,5%. Segundo o Tesouro, esta foi a menor taxa já obtida pelo Brasil em títulos de 30 anos.

Neste caso, cupons de 4,75% ao ano serão pagos nos dias 14 de janeiro e 14 de julho de cada ano, até o vencimento em 14 de janeiro de 2050.

Houve uma forte demanda pelos títulos de dívida externa, que superou a oferta em mais de 3 vezes, permitindo a redução do prêmio (a taxa de retorno) ao longo dos três vencimentos ofertados, disse o Tesouro, em nota.

A forte demanda fica indicada pelos preços a que foram vendidos os bônus, todos acima de 100% de seus valores nominais (valores de face).

Com a operação o "Brasil aproveita a última janela de oportunidade no ano para realizar emissão externa, voltando a ofertar títulos de longo prazo (30 anos) e com o prêmio de risco país nas mínimas desde o início da pandemia", disse o Tesouro.

A operação foi liderada pelos bancos Citibank, Santander e Scotia Bank. A liquidação financeira ocorrerá em 8 de dezembro.

O movimento importa, e muito, para o mundo corporativo.

Isto porque a emissão de títulos costuma pavimentar um caminho para que as empresas brasileiras façam o mesmo e emitam títulos lá fora. A última captação de recursos do governo em dólares lá fora havia sido em junho.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Petrobras privatizada vira possibilidade, Itaú revisa projeções para o Brasil e outros destaques

A proximidade do ano eleitoral não aprofunda apenas as discussões sobre o aumento de gastos do governo com medidas assistencialistas, como o Auxílio Brasil e o auxílio aos caminhoneiros, confirmados na semana passada após uma manobra no teto de gastos. Com outubro engatando a reta final, restam poucas folhas no calendário de 2021 e oportunidades […]

privatização no radar

Petrobras (PETR4) pede que governo explique estudo para venda de ações; papéis dispararam mais de 6% com rumores sobre privatização

Mais cedo, Bolsonaro reafirmou que a privatização “entrou no radar” do governo, mas destacou que o processo é uma “complicação enorme” e não deve sair tão cedo

FECHAMENTO DO DIA

Petrobras na mira da privatização ajuda Ibovespa a recuperar parte das perdas recentes e bolsa sobe 2%; dólar cai a R$ 5,56

Os investidores começam a semana ainda digerindo a confirmação do rompimento do teto de gastos, mas como a situação deixou de ser especulativa, abriu espaço para uma recuperação puxada pela Petrobras

FINANCIAL PAPERS

Polêmica com vazamentos não afeta balanço do Facebook (FBOK34) e ações avançam em NY

Mais cedo, o noticiário sobre a empresa era dominado por notícias menos favoráveis com a divulgação dos “The Facebook Papers”

Vídeo

All time high do Bitcoin: como fica o mercado de criptos com a principal moeda em alta?

Analista de criptomercado comenta sobre a situação atual desse cenário

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies