Menu
2020-09-15T16:09:41-03:00
Estadão Conteúdo
CORRIDA INTENSA

Seis empresas engrossam fila de abertura de capital na Bolsa

Nos últimos dias, seis empresas protocolaram pedido para realizar sua oferta inicial de ações.

18 de agosto de 2020
8:34 - atualizado às 16:09
B3
Imagem: Shutterstock

A corrida das companhias para aproveitar a janela para abertura de capital está intensa. Nos últimos dias, seis empresas protocolaram pedido para realizar sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Entre as candidatas a abrir o capital está a Lavvi, do grupo Cyrela, que pretende arrecadar mais de R$ 2,1 bilhões, caso seus papéis saiam no topo da faixa indicativa de preço. Especializada em empreendimentos de alto padrão, a companhia quer estrear na B3 em 2 de setembro.

Também entraram na fila a empresa de logística Sequoia, a Elfa Medicamentos, a EZ Inc (outra incorporadora), a companhia de varejo Grupo Mateus e a Alphaville, conhecida pelos condomínios de luxo.

A Sequoia planeja uma oferta primária e secundária. A operação será coordenada por BTG Pactual, Santander, Morgan Stanley e ABC Brasil. Os recursos da oferta primária, que vão irrigar o caixa da empresa, poderão ser usados para aquisições.

Já a Elfa Medicamentos também prepara uma oferta primária e secundária - a operação servirá para saída do fundo de private equity Pátria do negócio. Já a EZ In, braço de empreendimentos comerciais da Eztec, prepara uma oferta apenas primária. O prospecto da oferta destaca que o dinheiro a ser levantado será destinado para a aquisição de novos terrenos e projetos de imóveis comerciais em São Paulo, além da redução do endividamento e alavancagem.

Já o Grupo Mateus, varejista do Nordeste, fez o pedido para uma oferta primária e secundária, que está sendo estruturada pela XP, Bradesco BBI, BTG Pactual, Itaú BBA, Santander e Safra. “Somos a maior rede varejista de alimentos com capital 100% nacional e a quarta maior empresa de varejo alimentar do País”, diz o prospecto do Grupo Mateus.

Já a Alphaville voltou a protocolar seu pedido de IPO para uma oferta primária e secundária. Como no caso da Elfa Medicamentos, o Pátria é acionista vendedor.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

nova abertura de capital

Com preço da ação no piso, Melnick, da Even, movimenta mais de R$ 700 milhões em IPO

A empresa divulgou os planos para sua abertura de capital na B3 em julho e é a 15ª empresa a realizar abertura de capital na bolsa em 2020

reparação histórica

MPT rejeita denúncias de racismo contra Magazine Luiza por programa para negros

Para o MPT, não houve violação trabalhista, mas sim uma ação afirmativa de reparação histórica

seu dinheiro na sua noite

O Abaporu da bolsa

Tarsila do Amaral pintou em 1928 uma figura de traços relativamente simples. Com a cabeça diminuta e os pés gigantes, ela surge nua tendo por companhia apenas o sol a pino e um enorme cacto. Foi só depois da reação empolgada do marido Oswald de Andrade que a artista veio a batizar o quadro de […]

Um outro olhar

Investidores mudam o foco, dólar cai e Ibovespa vive dia de forte recuperação

Bolsa recupera terreno e fecha em alta de 1,33%; dólar retorna a R$ 5,51 com reação a sinalizações de banqueiros centrais

fintech do Mercado Livre

Mercado Pago recebe aporte de R$ 400 milhões do Goldman Sachs

Os recursos têm como destino a divisão de crédito da instituição, o Mercado Crédito, e servirão para expandir a oferta de crédito para pequenos e médios vencedores que usam o Mercado Pago e o Mercado Livre

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements