Menu
2020-06-03T13:59:51-03:00
contra crise

Programa que financia salários bate primeiros R$ 2 bi após 2 meses

Maior demanda ocorreu por parte de empresas de serviços, seguidas do setor de construção, madeira e móveis e, na sequência, saúde, saneamento e educação

3 de junho de 2020
13:59
dinheiro impostos real
Imagem: Shutterstock

O programa criado pelo governo Bolsonaro para apoiar pequenas e médias empresas no pagamento dos salários de seus funcionários bateu os primeiros R$ 2 bilhões desde que foi lançado, em 8 de abril. Dados atualizados diariamente pelo Banco Central mostram que a linha, que está sendo revisada após ficar bem aquém do orçamento planejado, já foi acessada por 82,2 mil empresas e beneficiou 1,359 milhão de trabalhadores formais até o momento.

A maior demanda ocorreu por parte de empresas de serviços, seguidas do setor de construção, madeira e móveis e, na sequência, saúde, saneamento e educação. Na divisão por regiões brasileiras, a maior parte está sediada no Sudeste e Sul do País.

O banco que mais repassou a linha, até o momento, foi o Itaú Unibanco. Atrás, estão Santander Brasil, Bradesco e Banco do Brasil.

No conjunto, as nove instituições financeiras que aderiram ao programa, batizado de Pese, repassaram R$ 2,063 bilhões até o dia 28 de maio. Os dados do BC têm dois dias de defasagem.

A cifra representa cerca de 5% dos R$ 40 bilhões previstos para financiamento dos salários. Com a baixa demanda, o governo decidiu repaginar o programa, que acabaria no fim do mês.

A linha, que conta com 85% dos recursos do Tesouro e o restante dos bancos, foi estendido por mais dois meses, conforme a MP 944, que estabeleceu o financiamento da folha de pagamentos.

Também foram feito ajustes no grupo de empresas elegíveis. A exigência de um faturamento anual de R$ 360 mil a R$ 10 milhões, foi estendido e será de até R$ 50 milhões.

A proibição para que as empresas não demitissem também foi flexibilizada. Agora, aquelas que acessarem o financiamento terão de manter ao menos 50% dos postos de trabalho.

A expectativa do BC é de que as mudanças aumentem a demanda por recursos, sendo R$ 5 bilhões para extensão do programa e outros R$ 5 bilhões por conta da ampliação do grupo de empresas elegíveis. No total, o potencial seria de R$ 15,5 bilhões.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

vai demorar um pouco

Anfavea prevê que mercado de veículos voltará ao ritmo pré-pandemia em 2025

Previsão foi feita nesta segunda-feira. Projeção da Anfavea para 2020 é de retração de 40% nas vendas

tributação progressiva

Proposta de reforma tributária retira benefícios para IRPJ e IRPF, diz secretário da Receita

Secretário da Receita Federal, José Tostes disse que a proposta de reforma tributária do governo federal passará por retirar benefícios e incentivos no Imposto de Renda

Por um punhado de ações

The good, the bad and the ugly: Ibovespa sobe forte, mesmo sem novidades no radar

O Ibovespa subiu mais de 2%, foi às máximas em quatro meses e se aproximou dos 100 mil pontos. Entenda o enredo desse western spaghetti

vice da república

Recuperação da economia depende de avanço nas reformas, diz Mourão

Em live do Banco Credit Suisse Brasil, Mourão também justificou a aproximação do governo com o grupo de cerca de 200 deputados que compõem os partidos do centro

parada desde maio de 2019

Com dívidas de R$ 2,7 bi, Avianca Brasil entra com pedido de falência

Com dívidas que somam R$ 2,7 bilhões, a companhia aérea estava sem operar desde maio do ano passado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements