Menu
2020-12-16T19:22:40-03:00
Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
Graduado em Jornalismo pela USP, passou pelas redações de Bloomberg e Estadão.

Fed vê juros parados até 2023 e continuará compras de títulos do governo para apoiar economia

Autoridade monetária manterá nível atual de compra de ativos para prover estímulos à atividade americana; comunicado traz pretensão do Fed de inflação “moderadamente acima” de 2% para atingir meta média

16 de dezembro de 2020
16:04 - atualizado às 19:22
Federal Reserve
Imagem: Shutterstock

O Federal Reserve (banco central dos Estados Unidos, o Fed) decidiu manter a taxa básica de juros do país estável na faixa entre 0 ponto e 0,25 ponto, segundo comunicado oficial do Comitê Federal de Mercado Aberto (o FOMC, na sigla em inglês) divulgado nesta quarta-feira (16). A decisão foi unânime.

A autoridade monetária voltou a dizer que está empenhada em usar toda a sua gama de ferramentas para apoiar a economia dos EUA neste "momento desafiador, promovendo assim os objetivos de máximo emprego e estabilidade de preços".

Nesse sentido, o Fed afirmou que, até que esses objetivos tenham "progressos substanciais", continuará a comprar ao menos US$ 80 bilhões de títulos do Tesouro dos Estados Unidos ao mês e, também, pelo menos US$ 40 bilhões de títulos garantidos por hipotecas mensalmente — comprometendo-se, assim, a manter o atual ritmo dessas operações de compra, que ocorrem desde junho.

Segundo Jerome Powell, presidente do Fed, os juros baixos e as compras de títulos "garantirão que a política monetária continuará a fornecer um suporte poderoso para a economia até que a recuperação esteja completa”, disse ele, em entrevista coletiva após a reunião de quarta-feira.

"Essas compras de ativos ajudam a promover o funcionamento suave do mercado e condições financeiras acomodatícias, sustentando assim o fluxo de crédito às famílias e empresas", informou o Fed, no comunicado.

Segundo a autoridade, a economia e o emprego continuam a se recuperar, mas permanecem "bem abaixo" dos níveis pré-pandemia.

Juros parados até 2023

O FOMC ressaltou o objetivo de inflação média de 2% no longo prazo, apontando que, com a taxa persistentemente abaixo dessa meta, possui hoje a pretensão de atingir uma inflação moderadamente acima de 2% por algum tempo para que a sua média seja atingida.

"O comitê espera manter um postura acomodatícia da política monetária até que esses resultados sejam alcançados", disse a autoridade, sinalizando a manutenção da taxa de juros. Dos 17 dirigentes do Fed, 12 veem o juro na faixa atual até 2023.

Além disso, o Fed continua a avaliar que, em um contexto de pandemia do coronavírus, há "riscos consideráveis" para a atividade econômica do país no médio prazo.

"O rumo da economia vai depender significativamente do curso do vírus", informou o Fed.

No mesmo horário do anúncio, o Ibovespa subia mais de 1%, acima dos 117 mil pontos. Ao final do pregão, o índice fechou com alta de 1,5%, a 117.860 pontos.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

pandemia

Brasil registra 1.340 mortes por covid-19 em 24h

Resultado ficou atrás apenas do dia 7 de janeiro, quando foram confirmadas 1.524 novos falecimentos

seu dinheiro na sua noite

Tudo caiu – até o forward guidance

Os mercados domésticos ficaram hoje divididos sob a influência de acontecimentos distintos, o que resultou em um comportamento geral incomum: tudo caiu. O Ibovespa perdeu o patamar dos 120 mil pontos e fechou em queda, na contramão das bolsas americanas, animadas pela posse do novo presidente Joe Biden e a nova fornada de estímulos fiscais […]

Análise

Sem o “forward guidance”, Banco Central arranca bola de ferro dos pés

Decisão do BC de abrir mão do compromisso de não mexer com os juros foi acertada, mas a adoção do instrumento mais ajudou ou atrapalhou a economia?

sem "efeito Biden"

Vacinação e risco fiscal derrubam o Ibovespa em dia de festa em NY; dólar também recua

Euforia dos mercados internacionais com o “efeito Biden” foi barrada pelas incertezas domésticas e fez a bolsa brasileira ir na contramão de NY

taxa básica

BC mantém Selic em 2% ao ano, mas retira o ‘forward guidance’

Bolsa pode ter realização de lucros nesta quinta com derrubada de prescrição, diz especialista; decisão de hoje acontece em meio à alta dos preços das commodities e à valorização do dólar

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies