Menu
2020-05-14T15:05:22-03:00
Estadão Conteúdo
Reflexo do covid

Fed mostra impacto da pandemia na condição financeira das famílias nos EUA

Pesquisa do Fed sobre bem-estar econômico entre a população dos Estados Unidos concluiu que as condições financeiras “mudaram dramaticamente” para aqueles que perderam seus empregos ou tiveram redução no número de horas trabalhadas

14 de maio de 2020
15:05
Fed banco central americano
Sede do Federal Reserve (Fed) - Imagem: Federal Reserve

O Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) afirma em comunicado que sua mais recente pesquisa sobre bem-estar econômico entre a população dos Estados Unidos concluiu que as condições financeiras "mudaram dramaticamente" para aqueles que perderam seus empregos ou tiveram redução no número de horas trabalhadas por causa da pandemia de coronavírus, "conforme a disseminação da covid-19 se intensificou" no país.

O levantamento compara uma pesquisa feita em outubro de 2019, com mais de 12 mil adultos, e uma outra, realizada entre 3 e 6 de abril de 2020, com pouco mais de 1 mil adultos, com foco nos efeitos sobre o mercado de trabalho e nas circunstâncias financeiras gerais das famílias com a crise.

Como era de se esperar, em abril havia menos adultos que responderam estar se saindo bem financeiramente, na comparação com seis meses antes. Na pesquisa mais recente, 72% dos adultos disseram estar ou "se saindo razoavelmente" financeiramente (43%) ou "vivendo de modo confortável (29%), quando em outubro do ano passado 75% dos adultos diziam estar se saindo ao menos "razoavelmente".

Diretora do Fed, Michell Bowman comenta no relatório que os dados da pesquisa mostram que já no início da crise de saúde uma parcela maior dos americanos enfrentavam maiores dificuldades financeiras.

Também dentro do esperado, as pessoas vivendo em comunidades com renda baixa ou moderada reportaram níveis mais baixos de bem-estar, em comparação com as demais.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Mudança nos juros

COMPARATIVO: Veja o que mudou no novo comunicado do Copom

Veja o que ficou igual e o que mudou na decisão do Copom a respeito da taxa Selic, elevada ao patamar de 3,5% ao ano

CRYPTO NEWS

O mercado está cheio de bitcoin, mas as prateleiras estão vazias

O fluxo de saída da criptomoeda mais famosa das exchanges é algo inédito deste ciclo e pode representar a falta do ativo nas exchanges de cripto

DIA DE DECISÃO

Copom eleva Selic para 3,5% ao ano e indica aumento semelhante na próxima reunião

Essa é a segunda alta consecutiva da Selic em 0,75 ponto percentual — no começo do ano, a taxa de juros estava nas mínimas históricas, em 2% ao ano

FECHAMENTO

Dólar recua e bolsa sobe com mercado dando alta da Selic como certa e forte desempenho das siderúrgicas

No exterior, as bolsas operam sem um sinal único definido. Por aqui, os investidores aguardam a decisão do Copom

um viral que vale US$ 90 bi

Confira os 5 fatos que estão fazendo o Dogecoin subir (de novo) e passar a valer mais que a Petrobras

Valendo US$ 0,68 por unidade, o DOGE ficou próximo dos US$ 90 bilhões em valor de mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies