Menu
2020-01-14T19:55:00-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Mudou (de novo)

Bolsonaro anuncia salário mínimo de R$ 1.045 a partir de 1º de fevereiro

Medida foi publicada porque o valor fixado pela área econômica para o salário mínimo neste ano não repunha a inflação do ano passado

14 de janeiro de 2020
18:50 - atualizado às 19:55
Presidente da República, Jair Bolsonaro, fala com a imprensa sobre rompimento de barragem da Vale em Brumadinho
Presidente da República, Jair Bolsonaro - Imagem: Isac Nóbrega/PR/Fotos Públicas

O governo decidiu reajustar o salário mínimo de R$ 1.039 para R$ 1.045 a partir do dia 1º de fevereiro, anunciou nesta terça-feira, 14, o presidente Jair Bolsonaro.

A correção será feita por uma nova Medida Provisória (MP), que precisa ser aprovada pelo Congresso em 120 dias para não perder a validade.

O novo valor leva em conta a variação do Índice de Preços ao Consumidor (INPC) de 2019, que foi de 4,48%. Também foi incorporado um resíduo de 2018 (porcentagem do INPC daquele ano que não havia sido incorporada ao mínimo de 2019).

Em 2019, o salário mínimo estava em R$ 998.

Inicialmente o valor fixado pela área econômica para o salário mínimo neste ano, de R$ 1.039, não repunha a inflação do ano passado.

Isso ocorreu porque o reajuste autorizado, com base na última previsão do mercado financeiro para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 2019 ficou abaixo da inflação oficial registrada pelo indicador, divulgada apenas em janeiro.

O INPC serve como base para correção do salário mínimo e é diferente do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial.

Impacto nas contas públicas

De acordo com cálculos do governo, cada R$ 1 de aumento para o salário mínimo implica despesa extra em 2020 de aproximadamente R$ 355,5 milhões.

Se for levado em conta um aumento para R$ 1.045, informou o secretário Waldery Rodrigues, do Ministério da Economia, o impacto seria maior, de R$ 2,13 bilhões em 2020.

De acordo com ele, esse gasto adicional, não considerado anteriormente na aprovação do Orçamento deste ano, pode levar o governo a fazer cortes em outras áreas - como forma de não descumprir o teto de gastos e a meta fiscal.

Guedes busca compensação

Para o ministro da Economia, Paulo Guedes, o governo precisará "achar os recursos" para permitir o aumento de R$ 6 do mínimo. O impacto total do ajuste, conforme o ministro, será de R$ 2,3 bilhões.

Para fazer frente a esta despesa, o governo espera um aumento de R$ 8 bilhões na arrecadação. Sem dar detalhes, Guedes afirmou que este aumento deve ser oficializado em uma semana. "Nós vamos arrecadar mais R$ 8 bilhões. Não é aumento de imposto nem nada disso, são fontes que estamos procurando", disse Guedes. "Vamos anunciar, possivelmente dentro de uma semana, R$ 8 bilhões, que vão aparecer, de forma que este aumento de R$ 2,3 bilhões vai caber no orçamento", acrescentou.

O ministro não descartou, no entanto, a possibilidade de contingenciamento de despesas mais à frente. "Naturalmente, dependendo das coisas que estamos estimando, se não acontecerem, pode haver um contingenciamentozinho ali na frente", afirmou Guedes. "O importante é o compromisso do presidente com a manutenção do poder de compra do salário mínimo", acrescentou.

De acordo com Guedes, ao promover o aumento do mínimo para R$ 1.045, Bolsonaro defendeu o que está escrito na Constituição, que é a necessidade de manutenção do poder de compra.

Questionado mais uma vez a respeito de possível contingenciamento, Guedes desconversou. "Isso é outro assunto", disse, ao final da entrevista. Guedes e Bolsonaro falaram com jornalistas na portaria do Ministério da Economia, em Brasília.

*Com Estadão Conteúdo.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

NOVAS NORMAS

Nova norma sobre lavagem de dinheiro influencia entrada do Brasil na OCDE, diz BC

A Circular nº 3.978 busca modernizar os procedimentos de Prevenção à Lavagem de Dinheiro e ao Financiamento ao Terrorismo (PLDFT) no Brasil

DE OLHO NO PIB

Nova grade de parâmetros pode trazer previsão de PIB maior que 2,4%, diz Waldery

Por outro lado, Waldery admitiu a possibilidade de retirada da projeção de receitas com a descotização de hidrelétricas da Eletrobras, que depende da privatização da companhia

VEM GRINGO

Bolsonaro autoriza entrada do Brasil em acordo que abre licitação a estrangeiros

O ministro da Economia, Paulo Guedes, já havia dito na terça-feira, 21, durante o Fórum Econômico Mundial, em Davos, que o Brasil entraria no acordo

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Nada como um minuto após o outro

Quem disse que o futebol é uma caixinha de surpresas não conhece a bolsa de valores. Quando deixei a redação do Seu Dinheiro no começo da tarde para fazer uma entrevista, o dia estava azedo nos mercados. Na mínima, o Ibovespa chegou a ficar abaixo dos 117 mil pontos. Não faltavam razões para o mau humor. Pela […]

Eye of the tiger

Ibovespa Balboa: índice leva uma surra no começo do dia, mas vira a luta e crava uma nova máxima

Os temores quanto à disseminação do coronavírus colocaram o Ibovespa nas cordas durante a manhã. Mas, ajudado pelo bom desempenho das ações dos bancos, o índice partiu para cima e fechou em alta, chegando pela primeira vez aos 119 mil pontos

CURSO DO SEU DINHEIRO

Qual é a REAL sobre a aposentadoria aos 40 anos?

O Seu Dinheiro lançou nesta semana um projeto para acelerar a sua aposentadoria. Recebi diversos e-mails de leitores com dúvidas sobre o projeto. Aqui está tudo que você precisa saber.

NOVO IMPOSTO NO RADAR

Paulo Guedes está de olho em criar “imposto do pecado” sobre bebidas, cigarros e açúcar

Tal medida poderia impactar no futuro ações de empresas de bebidas como Ambev, além de sucroenergéticas, como São Martinho, Biosev e Cosan

POLÍTICOS NA MIRA

BC aperta cerco contra políticos e familiares envolvidos em transações suspeitas

Atualmente, políticos como deputados federais, senadores e ministros já são considerados politicamente expostos, assim como seus parentes de primeiro grau

NADA DE VÍRUS POR AQUI

Ministério da Saúde afasta suspeita de casos de coronavírus no Brasil

Segundo o secretário, o Brasil está preparado para lidar com uma eventual epidemia da doença

Olho na Linx

Credit Suisse mantém recomendação de compra para Linx, mas reduz preço-alvo para ações

Em relatório divulgado hoje (23), os analistas Daniel Federle, Felipe Cheng e Juan Pablo Alba disseram que o corte tem a ver com as estimativas mais baixas para o volume de compras (TPV) dentro do Linx Pay e com a taxa que é cobrada pelo uso do sistema de pagamentos, que é conhecida como MDR

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements