Menu
Julia Wiltgen
O melhor do Seu Dinheiro
Julia Wiltgen
2020-07-27T20:23:37-03:00
seu dinheiro na sua noite

É hora de vender dólar?

27 de julho de 2020
20:23
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Em comparação ao real, o dólar chegou, em 2020, a um patamar inédito, em valores nominais: superou a máxima histórica de R$ 4,20, o teto psicológico de R$ 5 e chegou quase a bater R$ 6 em maio.

Por um lado, a moeda brasileira se desvalorizava, dada a Selic nas suas mínimas históricas - juro baixo torna os títulos públicos brasileiros menos atrativos para os gringos e os afasta do país. Por outro, a crise desencadeada pela pandemia de coronavírus beneficiava os ativos de proteção, como é o caso, historicamente, da moeda americana.

Mas apesar de o dólar ainda acumular uma alta de quase 30% ante o real neste ano, recentemente temos visto um movimento de descompressão no câmbio. Em julho, a moeda americana perde 5,12%.

Entre os fatores locais, o pontapé inicial dado na reforma tributária na semana passada contribuiu para o fortalecimento do real. Mas boas notícias relacionadas à pandemia - como os avanços nas pesquisas de vacinas contra o coronavírus e dados que mostram a recuperação de economias importantes - também influenciaram a queda da divisa americana.

Mas o pano de fundo de tudo isso são os trilhões de dólares injetados na economia pelo banco central americano, a fim de combater os efeitos da crise. E com essa liquidez elevada, a moeda americana tende a se enfraquecer tanto perante moedas fortes quanto emergentes. 

Então isso significa que o ciclo de alta do dólar já terminou? E se você tem dólar na carteira - como sugerimos, como forma de proteção - é hora de vender?

O Vinícius Pinheiro conversou com gestores de fundos que têm posições vendidas em dólar, isto é, apostam na queda da moeda americana. Eles explicam, afinal, o que está acontecendo no mercado de câmbio, as suas perspectivas e as razões da sua posição. Mas também lembram o investidor de que é preciso ter “muita calma nessa hora”, pois trocar seus dólares por reais neste momento pode ainda não ser uma boa pedida. Recomendo a leitura!

Em tempo, hoje o dólar caiu mais um pouquinho, fechando em baixa de quase 1%, a R$ 5,15. O mercado passou o dia na expectativa da aprovação de mais um pacote trilionário de estímulos a ser anunciado pelo governo americano. Ou seja, mais dólares na economia. O Ibovespa fechou em alta forte de mais de 2% e voltou aos 104 mil pontos. O Ricardo Gozzi acompanhou o pregão e te conta tudo nesta matéria.

INVESTIMENTOS

 O bitcoin recuperou as perdas deste ano e já supera o patamar pré-crise. Agora à noite, a criptomoeda subia mais de 9%, ultrapassando os US$ 10,8 mil. Entenda o porquê.

EMPRESAS

 A Eneva fez uma nova proposta pelas ações AES Tietê em poder do BNDES, desta vez se comprometendo a pagar R$ 1,995 bilhão em dinheiro, mais que o dobro da oferta anterior.

 O BTG Pactual está de olho na área de telefonia e banda larga fixa da Oi. O banco fez uma proposta por 25% do capital total e 51% do capital votante da unidade, avaliada em R$ 25,5 bilhões pela operadora.

 Por falar em BTG, na briga com a XP, o banco já pode se considerar vitorioso, diz o nosso colunista Felipe Miranda. Afinal, como líder, a XP agora corre o risco de acabar “lutando contra ela mesma”. Entenda por quê.

 A farmacêutica Moderna recebeu um financiamento de US$ 472 milhões para os testes finais da sua vacina contra a covid-19. Além de boa notícia para os mercados, isso fez as ações da empresa dispararem quase 10% na Nasdaq.

 A Cury Construtora e Incorporadora, joint venture entre a Cyrela e a Cury Empreendimentos, retomou seu processo de abertura de capital e pretende se listar no Novo Mercado, segmento mais alto de governança corporativa da B3.

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua noite", a newsletter diária do Seu Dinheiro. Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

seu dinheiro na sua noite

Fidelidade em baixa com a pandemia

Não, não estou falando da fidelidade entre casais. Até porque, por mais que a convivência excessiva em família na quarentena tenha abalado alguns casamentos, o momento não anda muito propício às puladas de cerca. Estou falando do setor de fidelidade, que abarca as empresas de programas de pontos e milhagem, sobretudo aqueles ligados às companhias […]

Empresa ligada à Vale

Justiça aprova pedido de Recuperação Judicial da Samarco

RJ não terá impacto nas atividades operacionais da mineradora, nem nas ações de reparação e compensação pela tragédia de Mariana

FECHAMENTO

Ibovespa ignora tensão em Brasília e NY no vermelho e avança 1%; dólar também sobe

Enquanto as blue chips garantiram o bom desempenho do Ibovespa, o dólar avançou 0,84%, pressionado pelo noticiário em Brasília

Exaltou integração

Presidente do Banco Central não enxerga competição entre bancos e fintechs

Segundo Campos Neto, a integração entre as mídias sociais e o sistema financeiro é maior inovação que existe no momento

Menos pontos e milhas

Setor de empresas de fidelidade encolhe quase 30% em 2020

O segmento de fidelidade movimentou R$ 5,3 bilhões em 2020, segundo a Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização (ABEMF)

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies