O melhor do Seu Dinheiro
Victor Aguiar
2020-01-18T11:20:44-03:00
O MELHOR DO SEU DINHEIRO

MAIS LIDAS: Bolha? Que bolha?

A matéria que discute uma suposta bolha nos fundos imobiliários foi a mais lida desta semana. Oi, aposentadoria e bolsa também estiveram entre os assuntos de destaque

18 de janeiro de 2020
11:20
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Um dia desses, zapeando pelos canais de TV, dei de cara um clássico da sessão da tarde: "A Bolha Assassina", de 1988.

A história é simples: um meteorito cai numa pacata cidade da Califórnia, trazendo consigo uma substância gelatinosa que tem vida própria. É claro que, em pouco tempo, esse ser alienígena começa a atacar as pessoas, gerando caos e desencadeando uma onda de pânico.

Pois bem: parte dos investidores jura estar diante de uma nova encarnação da bolha assassina, desta vez, sob a forma de fundos imobiliários — os chamados FIIs. Para os mais catastróficos, a tragédia é iminente.

Afinal, esse mercado passou por uma forte valorização nos últimos meses, o que chamou a atenção dos agentes financeiros. A tese da bolha ganhou ainda mais força nas redes sociais por causa das oscilações e turbulências enfrentadas por alguns FIIs no começo de janeiro. 

Mas será que estamos mesmo num filme de terror?

O nosso colunista Alexandre Mastrocinque fez uma análise profunda sobre o comportamento dos fundos imobiliários. E, não por acaso, o texto em que ele discute a suposta bolha nos FIIs foi o mais lido da semana.

Mas, antes de passarmos para a lista das matérias mais populares dos últimos dias, eu quero dividir uma novidade com vocês: Robert Kiyosaki, autor do best seller "Pai Rico, Pai Pobre", escreverá todos os sábados para o Seu Dinheiro — clique aqui para acessar o texto de hoje.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

Veja as 5 notícias mais lidas na semana:

  1. Que ‘bolha’ é essa nos fundos imobiliários?
  2. Nova diretoria da Oi traz melhora de perspectivas para a empresa, diz BTG
  3. Uma ação para comprar para acelerar sua aposentadoria
  4. Esqueça ações do Itaú, Natura ou qualquer boa empresa
  5. Os segredos da bolsa: Vale e outras ações para ficar atento nesta semana

Um grande abraço e ótimo sábado!

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

O melhor do Seu Dinheiro

Mais um alarme de preço baixo, Tesla em queda, bear market do bitcoin, novo fundo do Itaú e outras notícias que mexem com o seu bolso

Apesar de resultados sólidos no quarto trimestre, papéis de construtoras seguem em queda. Confira se é hora de comprar ações do setor e quais informações você precisa levar em conta antes de decidir

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Bolsas no exterior tentam se recuperar da queda após decisão do Fed e Ibovespa busca manter ritmo de alta mesmo com risco fiscal no radar

Depois de tocar os 112 mil pontos ontem (26), a bolsa brasileira precisa enfrentar o ajuste de carteiras ao novo cenário de juros altos

Exclusivo

Na “caça aos unicórnios”, Itaú lança fundo para aplicar em gestores de investimentos alternativos

O banco acaba de abrir para captação o Polaris, fundo com objetivo de retorno de até 25% ao ano e foco em investimentos que vão bem além do “combo” tradicional de bolsa, dólar e juros

CONSTRUTORAS COM DESCONTO

Vendas de imóveis em alta, ações em baixa. A queda das incorporadoras abriu uma oportunidade de compra na bolsa?

Os resultados do quarto trimestre mostram que as empresas do setor entregaram desempenhos sólidos, mas as ações caminham na direção contrária

COMPRA PROGRAMADA

‘Vale Gás’: Ultragaz cria cartão que permite ‘congelar’ o preço e parcelar a compra do gás de cozinha

O GLP é um dos derivados de petróleo afetado pela alta do dólar frente ao real e pela valorização da commodity no mercado internacional