Menu
2020-10-20T07:28:30-03:00
Ricardo Gozzi
Esquenta dos mercados

Otimismo externo e ausência de pressão local apontam para abertura em alta do Ibovespa

Rumo do dia será definido pelas negociações em torno de um novo pacote de estímulo nos EUA; prazo para acordo expira hoje

20 de outubro de 2020
7:28
incertezaseotimismo

O Ibovespa definitivamente pegou um gostinho pela contramão nestes tempos de pandemia. Com uma frequência cada vez maior, as bolsas lá fora sobem e a brasileira cai. Ou então, como aconteceu ontem, os mercados estrangeiros recuam e os ativos locais ganham terreno.

Claro que isto está longe de ter-se tornado uma regra ou um novo normal. Como bom mercado emergente que é, o Brasil tende a acompanhar o fluxo, especialmente aquele observado em Wall Street. Mas não há muito do que reclamar quando a contramão leva o Ibovespa para o azul.

E se ontem o principal índice da B3 conseguiu fechar em alta de 0,35% mesmo com o forte recuo em Wall Street, a expectativa para a abertura do mercado brasileiro de ações nesta terça-feira é de que acompanhe a sinalização positiva dos índices futuros da bolsa de valores de Nova York.

O que manteve a bolsa brasileira no azul na segunda-feira foi o bom desempenho das ações da Petrobras. Os papéis do setor financeiro também se destacaram.

Ainda assim, apesar de um flerte momentâneo com a marca dos 100 mil pontos, o Ibovespa não conseguiu fôlego para recuperar o patamar, mesmo no auge da euforia com o exercício de opções de compra e venda de ações.

Já o dólar fechou em queda de 0,71%, mas o ímpeto foi insuficiente para que a moeda norte-americana abandonasse a faixa dos R$ 5,60.

Sangue frio

Estes impulsos podem ser retomados hoje se os investidores conseguirem manter o sangue frio em relação aos persistentes riscos fiscais e políticos locais e à expectativa em torno das negociações sobre um novo pacote de estímulos nos EUA.

Ao contrário da véspera, quando o pessimismo em torno do pacote derrubou Wall Street, os investidores norte-americanos hoje parecem mais otimistas de que democratas e republicanos acabarão amarrando alguma espécie de acordo – mesmo com as eleições presidenciais no país logo ali dobrando a esquina.

Ainda assim, as próximas horas serão cruciais, uma vez que expira hoje o prazo determinado pela líder democrata na Câmara, Nancy Pelosi, para um acordo bipartidário.

Em termos de agenda de indicadores, o dia será fraco. Os investidores terão de observar apenas a segunda prévia do IGP-M de outubro. E mais nada.

Já na agenda corporativo, os investidores devem reagir ao relatório de produção da Vale. Depois do fechamento dos mercados, as atenções se voltarão para o balanço trimestral da Netflix.

Ainda no mundo das empresas listadas em bolsa:

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

em meio à crise

Em reunião com empresários, Bolsonaro defende vacinação e diz não ter preocupação com CPI da Covid

Presidente e ministros participaram de uma videoconferência com o grupo que reúne os 50 maiores grupos privados do País

seu dinheiro na sua noite

Ação da Moura Dubeux caiu 50% desde o IPO. Ficou barata?

O ano de 2020 começou promissor para a economia brasileira e com boas perspectivas para a chegada de novas empresas à bolsa. A temporada de IPOs se iniciou nos primeiros dias de fevereiro, com a estreia da construtora Mitre, seguida da empresa de tecnologia Locaweb. Mais para meados do mês, vimos a abertura de capital […]

ampliação de sortimentos

Lojas Americanas compra Imaginarium e prevê aumentar marcas próprias

Companhia anunciou aquisição do Grupo Uni.co, mas não revelou valores; com negócio, Americanas avança sobre varejo especializado em franquias

FECHAMENTO

Mercado olha desconfiado para Orçamento e Ibovespa acompanha queda do exterior; dólar fica estável

Com a agenda de indicadores esvaziada e a véspera de feriado, os investidores acabaram optando pela cautela

Prioridade na Casa

Câmara aprova requerimento de urgência sobre projeto de privatização dos Correios

A medida permite que a proposta “fure” a fila de votação de projetos e pode agilizar o processo de desestatização

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies