Menu
2020-07-09T15:23:56-03:00
Marina Gazzoni
Marina Gazzoni
CEO do Seu Dinheiro. É CFP® (Certified Financial Planner). Tem graduação em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e MBA em Informação Econômico-Financeira e Mercado de Capitais no Instituto Educacional BM&FBovespa. Foi Diretora de Conteúdo e editora-chefe do Seu Dinheiro, editora de Economia do G1 e repórter de O Estado de S. Paulo, Folha de S. Paulo e do portal IG.
A festa durou pouco

Ibovespa cai 0,5%, seguindo S&P 500, após superar os 100 mil pontos

Na máxima intradiária, o índice superou o patamar, atingindo os 100.191 pontos. A alegria, no entanto, durou pouco, e às 15:15 marcava 0,5% de queda

9 de julho de 2020
10:29 - atualizado às 15:23
Selo Mercados AGORA Ibovespa dólar
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

O Ibovespa começou a quinta-feira (9) em alta e superou pela primeira vez a marca de 100 mil pontos desde que o coronavírus desembarcou no Brasil. Na máxima intradiária, o índice superou o patamar, atingindo os 100.191 pontos. A última vez que ele ficou acima deste patamar havia sido em 6 de março.

A onda de otimismo, no entanto, durou pouco. O índice virou e a bolsa brasileira passou a operar em queda minutos depois. Por volta das 15:15, o Ibovespa caía 0,52%, para 99.255,44 pontos.

Em Wall Street, as bolsas têm direções opostas. Os índices S&P 500 e o Dow Jones caem 0,5% e 1,15%, respectivamente. Enquanto isso, o Nasdaq opera em alta de 0,4%.

O tom negativo ocorre apesar dos dados do emprego dos Estados Unidos melhores do que a expectativa. Os pedidos de seguro-desemprego na semana somaram 1,314 milhão, abaixo da previsão de 1,388 milhão.

A informação de que a Suprema Corte dos Estados Unidos determinou que Donald Trump apresente seus dados financeiros e tributários à procuradoria de Nova York aumentou o tom de cautela.

Além disso, há ainda um receito dos investidores sobre o avanço do coronavírus nos Estados Unidos, que pode atrasar a recuperação da economia.

O país voltou a reportar mais de 60 mil novos casos de covid-19 em 24 horas, após ter esse número reduzido para 50 mil há alguns dias.

O dólar à vista opera em queda pela manhã. Por volta de 12h50, a moeda americana estava cotada em R$ 5,31, queda de 0,55%.

Destaques do pregão

O destaque negativo do Ibovespa é a ação da Braskem. Uma decisão da justiça de Alagoas incluiu quase 2 mil imóveis em uma área de extração de sal-gema. Com isso, a empresa prevê despesas de R$ 1,6 bilhão.

O papel do IRB Brasil, que chegou a cair cerca de 10% ao longo da manhã, tem perdas de 1,39%. O mercado reage negativamente ao anúncio feito pela manhã de que a resseguradora fará um aumento de capital de até R$ 2,3 bilhões.

O anúncio precifica as ações cerca de 25% abaixo da cotação no pregão de ontem e deve impor uma diluição nos acionistas — já que as divisões de seguros dos bancos Bradesco e Itaú vão acompanhar a operação.

Entre as altas, o destaque é a ação da Eletrobras. As ações ordinárias (ELET3) e preferenciais (ELET6) sobem no mínimo 8% no pregão de hoje. Os papéis reagem à notícia publicada no jornal Valor Econômico, segundo a qual o governo negocia mudanças no projeto de lei já enviado ao Congresso que trata da privatização da empresa.

Dólar e juros

A moeda norte-americana opera em alta em relação ao real de 0,46%, no preço de R$ 5,37. No ano, a divisa sobe quase 34%, muito impactada pelo temor financeiro gerado pelo coronavírus e pelo enfraquecimento da atividade brasileira causado pelo choque.

Os pares emergentes do real, como o rublo russo, o peso mexicano e o rand sul-africano, operam próximos da estabilidade.

Enquanto isso, os juros futuros dos contratos de depósitos interbancários operam em queda na sessão de hoje. O movimento ocorre tanto nos vértices mais curtos quanto nos mais longos.

O mercado continua a ponderar as chances de mais um alívio na taxa básica de juros, a Selic, que atualmente já se encontra na sua mínima histórica. Em suas comunicações recentes, o Banco Central deixou a porta aberta para mais uma redução de 0,25 ponto na taxa básica de juros, caso necessário.

  • Janeiro/2021: de 2,130% para 2,115%;
  • Janeiro/2022: de 3,1% para 3,08%;
  • Janeiro/2023: de 4,19% para 4,14%;
  • Janeiro/2025: de 5,69% para 5,6%.

Fechamento de ontem

O Ibovespa teve um dia de otimismo nesta quarta-feira (8), puxado por bons indicadores do varejo. O índice fechou em 99.769,88 pontos, uma alta de 2,05%.

No mercado de câmbio, também tivemos uma rodada bastante favorável: o dólar à vista caiu 0,63%, a R$ 5,3496, após duas altas consecutivas. A moeda americana têm oscilado entre R$ 5,30 e R$ 5,40 desde o começo do mês.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

de olho nos números

Cemig registra lucro líquido de R$ 1 bilhão no 2º tri, queda de 50,6% em um ano

A receita líquida caiu para R$ 5,93 bilhões, de R$ 7,0 bilhões no mesmo trimestre do ano anterior.

balanço do coronavírus

Covid-19: Brasil registra 106.523 mortes e 3,27 milhões de casos

Nas últimas 24 horas, foram notificados 1.060 novos óbitos pela doença

seu dinheiro na sua noite

Quatro passos para escolher uma ação na bolsa

Os detratores da bolsa gostam de comparar o investimento em ações a um cassino, com apostas viciadas em favor da banca (ou dos bancos). Eu mesmo faço essa referência em tom de ironia no meu livro Os Jogadores — já fica a dica de leitura. Não há como negar que muitos investidores realmente encaram o mercado como […]

Sob nova direção

Banco do Brasil confirma indicação de André Brandão para presidência

O Banco do Brasil confirmou agora à noite a indicação de André Brandão para assumir o cargo de presidente da instituição financeira. Após a comunicação formal, via ofício do Ministério da Economia, iniciou-se no âmbito do BB os procedimentos de governança necessários à confirmação da elegibilidade do executivo para o cargo. Brandão faz parte do […]

Mercados hoje

Balanços trazem alívio ao Ibovespa e dólar sobe no fim de uma semana tensa nos mercados locais

Investidores avaliam sinais contraditórios do governo e aumento da popularidade do presidente em meio a cenário de recessão técnica

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements