Menu
2020-09-04T17:58:33-03:00
Ricardo Gozzi
São tantas emoções

Ibovespa respira com alívio da queda em Wall Street e fecha em alta em dia de fortes oscilações

Bolsa brasileira abriu em alta, sucumbiu à forte queda em Wall Street e recuperou-se até fechar em alta antes do feriado, ao término de uma semana de intensa volatilidade

4 de setembro de 2020
17:58
Ibovespa sobe Ibovespa desce
Imagem: Looney Tunes / Montagem Andrei Morais

Pode ter faltado muita coisa no último pregão desta semana no Ibovespa. Só não faltou emoção. Depois do forte tombo registrado ontem pelas bolsas americanas, os mercados financeiros globais viveram uma sexta-feira de intensa oscilação.

O Ibovespa começou o dia buscando o território positivo, mas logo passou a cair acompanhando o segundo dia seguido de forte recuo nos índices de ações dos Estados Unidos.

Em Nova York, as bolsas abriram com sinais mistos, mas pioraram já nos primeiros momentos de negociação. No fim da tarde, uma melhora - ou despiora - no ambiente em Nova York levou Wall Street a apagar parcialmente a queda.

Os três principais índices de Wall Street recuaram pelo segundo dia seguido - Dow Jones (-0,56%), S&P 500 (-0,81%) e Nasdaq (-1,27%) -, mas fecharam longe das mínimas.

Os mercados de ações europeus de ações não ficaram abertos por tempo suficiente para acompanhar esse movimento, mas a bolsa brasileira aproveitou a onda, apagou a queda e passou a subir até fechar em alta de 0,52%, aos 101.241,73 pontos. No acumulado da semana, porém, o Ibovespa recuou 0,88%.

Ações de tecnologia na berlinda

Assim como ocorreu na véspera, a maior parte das perdas foi refletida no Nasdaq e – no caso do Ibovespa – nos papéis do setor de e-commerce, que no fim acabaram apagando a maior parte das perdas.

O consenso inicial em torno deste primeiro impacto gira em torno de uma realização de lucros, mas não se descarta uma eventual correção em um momento no qual parte dos investidores questiona o nível de preços dos ativos ligados ao setor de tecnologia. “Pode-se dizer que a realização de lucro é o principal motivo. Nenhum dado mostra mudança estrutural”, constata Alexandre Silverio, CIO da AZ Quest.

De acordo com ele, as empresas de tecnologia mudaram de patamar com base em percepções de longo prazo. “Num ambiente de juro baixo e percepção de que vai continuar sendo assim por mais tempo, quando você olha o valor de uma companhia, quanto de retorno ela vai trazer, boa parte disso não vem do lucro de curto prazo, mas pela capacidade de gerar lucro num prazo mais dilatado”, explica Silverio.

“No caso das empresas de tecnologia, essa capacidade foi antecipada e percebida como um desfecho mais provável. Mas em alguns momentos do ciclo isso vai ser questionado”, conclui o CIO da AZ Quest.

Confira a seguir as maiores altas e as maiores baixas do dia entre os componentes do Ibovespa.

MAIORES ALTAS

  • Qualicorp ON (QUAL3) +7,68%
  • CCR ON (CCRO3) +4,35%
  • Braskem PN (BRKM5) +4,09%
  • GOL PN (GOLL4) +3,68%
  • Cogna ON (COGN3) +3,62%

MAIORES BAIXAS

  • Hering ON (HGTX3) -4.95%
  • BTG Pactual Unit (BPAC11) -2,42%
  • Cyrela ON (CYRE3) -1,85%
  • Totvs ON (TOTS3) -1,81%
  • Natura ON (NTCO3) -1,63%

Payroll dentro da expectativa não dissipou cautela

O resultado do payroll foi insuficiente para que os investidores deixassem a cautela de lado nesta sexta-feira. Segundo o relatório de emprego divulgado nesta manhã, o país criou 1,371 milhão de novas vagas em agosto, em linha com o esperado pelos analistas. A leitura dos investidores é de que o número representa o reaquecimento do mercado de trabalho na maior economia do mundo.

Tensão em Brasília

A queda generalizada nos mercados de ações durante a maior parte do dia colocou em segundo plano a deterioração da relação entre o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o ministro da Economia, Paulo Guedes.

Logo depois de receber a proposta de reforma administrativa do governo, Maia disse que a partir de agora irá tratar apenas com o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos.

Em entrevista concedida ontem à noite à GloboNews, Maia disse que o ministro Paulo Guedes proibiu sua equipe de falar com a dele.

Apesar do aparente rompimento entre Maia e Guedes, o presidente da Câmara disse que em nada irá atrapalhar o andamento das reformas.

Ontem, na entrega da proposta da reforma administrativa a Maia, a ausência de Guedes no evento chamou a atenção. O ministro não se manifestou sobre o assunto.

Dólar e juro

O dólar começou a sessão em queda, mas passou a subir com a desaceleração das moedas emergentes no exterior.

O mercado de câmbio também foi influenciado por comentários do diretor de Política Econômica do Banco Central, Fabio Kanczuk, nos quais ele praticamente descartou mais cortes na taxa Selic.

Ainda segundo ele, o Tesouro vai ter que emitir quantidade grande de títulos no decorrer dos próximos meses, antecipando problemas de liquidez para o refinanciamento da dívida pública.

Ao fim do pregão, o dólar à vista subia 0,21%, cotado a R$ 5,3071. Na semana, porém, a moeda norte-americana recuou 2% em relação ao real.

Já os contratos de juros futuros fecharam em queda com os investidores otimistas quanto à velocidade de saída da crise provocada pela pandemia depois da divulgação do payroll.

Confira as taxas negociadas de alguns dos principais contratos negociados na B3:

  • Janeiro/2022: de 2,790% para 2,740%;
  • Janeiro/2023: de 3,960% para 3,900%;
  • Janeiro/2025: de 5,760% para 5,690%;
  • Janeiro/2027: de 6,720% para 6,640%.
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Fechou bem o ano

Petrobras tem lucro de quase R$ 60 bi no 4º trimestre e anuncia R$ 10 bi em dividendos

Alta extraordinária de 635% no lucro teve influência de itens não recorrentes de peso, mas mesmo o lucro recorrente totalizou R$ 28 bilhões, alta de 120% na comparação anual; em 2020, estatal lucrou R$ 7,1 bilhões, queda de 82% em relação a 2019

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Quanto vale a Eletrobras privatizada

Ontem à noite, o governo federal entregou ao Congresso a Medida Provisória que possibilita a privatização da Eletrobras e de quase todas as suas subsidiárias. O procedimento será feito por meio de uma capitalização que vai diluir a participação da União, que apenas manterá uma ação com poderes especiais de veto, a chamada golden share. […]

FECHAMENTO

Eletrobras dá susto na reta final, mas Ibovespa segue se recuperando do tombo recente; dólar recua

Estatais seguem se recuperando do tombo recente e a bolsa brasileira também conta com uma ajudinha do exterior

De volta ao topo

País volta a ser maior mercado de caminhão da Mercedes, que reafirma investimento

O volume supera os 24,5 mil caminhões vendidos na Alemanha, que caiu para a segunda posição no ranking de mercados globais da montadora.

Retomada

Faturamento da indústria de máquinas sobe 38,5% em janeiro em comparação anual

A expectativa é de que as vendas internas continuem positivas.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies