Menu
2020-02-18T17:28:14-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Ir ou não ir? Eis a questão

Está tarde para entrar na bolsa? A XP responde a essa pergunta

A pergunta é difícil e vem marcando os debates do mercado neste início de 2020

18 de fevereiro de 2020
17:28
bolsa ações bilionários
Imagem: Shutterstock

Se você acompanha (ainda que de longe) os movimentos do mercado financeiro, já deve ter percebido que a sensação do momento é a bolsa de valores.

E não poderia ser diferente: com ganhos de mais de 30% no ano passado, o mercado de ações vem chamando a atenção e despertando o lado mais aventureiro dos investidores.

Agora, falando em presente, a pergunta que vem marcando o início de 2020 deixa até o mais convicto player do mercado de calças curtas: após toda essa valorização em 2019, está tarde para entrar na Bolsa?

Se você já se fez essa pergunta, saiba que não está sozinho. E foi justamente por causa dessa enxurrada de dúvidas que a XP Investimentos resolveu dedicar uma análise sobre o tema e tentar solucionar o impasse.

Na visão dos analistas de lá, ainda é tempo sim de investir na Bolsa, e essa afirmação se apoia em uma série de fatores: dos juros na mínima histórica a uma agenda reformista do governo.

Confira os quatro motivos principais que fazem do mercado de ações uma boa pedida para 2020, na visão da XP.

A retomada da economia

A XP mostra que, em um cenário cuja economia brasileira vem aos poucos se reencontrando com o crescimento, “a tendência é que o ambiente de negócios seja mais favorável para as empresas reportarem melhores resultados. Assim, com as companhias aumentando seus lucros, a Bolsa é beneficiada”.

Os juros baixos

A Selic está na mínima histórica de 4,25% ao ano e isso torna a renda fixa menos atraente. Essa é uma pauta constante aqui no Seu Dinheiro e que vale a pena retomar.

Com os juros lá embaixo, a rentabilidade dos investimentos mais conservadores acaba sendo afetada, alimentando uma tendência pela busca de maiores retornos e maiores riscos.

Mas nesse sentido, a XP faz um alerta importante: o ideal é sustentar a diversificação da sua carteira mantendo parte do seu dinheiro na Renda Fixa, garantindo uma segurança na hora de se aventurar pelo mercado.

A XP também aponta que a continuidade desse cenário de juros baixos é ideal para que o lucro das empresas listadas na bolsa siga crescendo.

A agenda de reformas

A ‘reforma das reformas’, como dizia o ex-presidente Michel Temer, já passou e conseguiu impedir o Brasil de ir para o buraco de vez. Mas o que mais importa nesse momento é a disposição do governo em continuar com o processo de reformas e ajustes, impulsionando uma política fiscal mais sustentável e incentivando o crescimento da economia.

A XP coloca projetos como a Reforma Tributária, PEC Paralela (Estados e Municípios) e o Plano mais Brasil, dividido em três PECs (Pacto Federativo, Emergencial e Fundos) como pautas a serem monitoradas de perto pelos investidores.

Os 140 mil pontos

A cereja do bolo na análise da XP ficou para o final. A corretora faz uma previsão para lá de otimista para o Ibovespa. Segundo os analistas, o principal índice da bolsa deve fechar 2020 aos 140 mil pontos, um salto de quase 22% se considerarmos os atuais 115 mil pontos do índice.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

ESTRADA DO FUTURO

A equação do e-commerce: onde estamos investindo quando o assunto é varejo

O varejo é grande demais para exista um tipo de “vencedor leva tudo”. Na geração de demanda é a mesma coisa. Todos estão crescendo como derivada de uma tendência maior, que é o desenvolvimento do e-commerce

CRIPTOMOEDA

Bitcoin ultrapassa US$ 60 mil antes de abertura de capital da Coinbase Global

Criptomoeda teve alta de 4,87%, a quatro dias de IPO da maior corretora de moedas digitais dos EUA

pandemia

Mortes por Covid-19 cresceram 468% no Brasil entre janeiro e março, alerta Fiocruz

Para os novos casos, o aumento foi de 701%; Sul e Centro-Oeste tendem a cenário mais crítico nas próximas semanas.

IPCA DE MARÇO

Inflação vai a 0,93% e mercado vê risco de estourar meta

Taxa acumulada passou a 6,10% no mês passado, reforçando temor de que inflação oficial termine o ano acima do teto da meta, de 5,25%.

congresso X executivo

Orçamento tem guerra de pareceres

Câmara e Senado se armaram com notas técnicas para mostrar que o presidente Jair Bolsonaro pode sancionar o Orçamento sem vetos a emendas; Ministério da Economia já prepara próprio embasamento jurídico.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies