Menu
2019-05-30T10:44:11-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta quinta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

30 de maio de 2019
10:44
Selo para série preços e taxas do Tesouro Direto com uma sacola de dinheiro com pernas subindo e uma porcentagem caída no chão
Imagem: Montagem Andrei Morais/Shutterstock

As taxas do Tesouro Direto abriram em queda nesta quinta-feira (30). O Tesouro IPCA+ 2024 (NTN-B Principal) é negociado com taxa de 3,73% ao ano mais IPCA, por um valor mínimo de R$ 53,39, enquanto que o Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 2050 (NTN-B) é negociado com taxa de 4,18% ao ano mais IPCA e aplicação mínima de R$ 42,91.

Já o Tesouro Prefixado 2022 (LTN) está pagando 7,19% ao ano para quem o comprar nesta quinta-feira, com aporte mínimo de R$ 33,42; finalmente, o Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 2029 (NTN-F) está remunerando 8,49% ao ano, por valor mínimo de R$ 34,07.

O único Tesouro Selic (LFT) disponível para compra atualmente no Tesouro Direto, com vencimento em 2025, está remunerando Selic + 0,02% para quem o levar até o fim do prazo.

Lembre-se de que essas taxas do Tesouro Direto só são válidas para quem adquirir o título hoje e o levar até o vencimento. Na venda antecipada, o retorno pode ser bem diferente, uma vez que a venda é sempre feita a preço de mercado.

Confira os preços e taxas do Tesouro Direto nesta quinta-feira

Preços e taxas do Tesouro Direto em 30 de maio de 2019 - abertura

Sobre o Tesouro Direto

O Tesouro Direto é o programa do Tesouro Nacional para compra e venda de títulos públicos federais on-line pela pessoa física. O investimento mínimo é de apenas R$ 30, desde que essa quantia não seja inferior a 1% do valor de um título.

Para investir no Tesouro Direto, o ideal é abrir conta em uma corretora de valores que não cobre taxa de administração. Dessa forma, o único custo do investimento, além dos impostos, é a taxa de custódia paga à bolsa, de 0,25% ao ano.

Os títulos públicos federais são os investimentos de menor risco de crédito da economia brasileira, pois são garantidos pelo governo. Mas há risco de mercado, uma vez que há volatilidade nos preços.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Mercado de capitais

Como você pode ajudar a financiar as pequenas empresas e ganhar dinheiro (se o governo deixar)

De um lado, temos 12 milhões de pequenas e médias empresas, boa parte sem acesso a crédito. Do outro, mais de R$ 3 trilhões remunerados com as taxas de juros mais baixas da história e em busca de alternativas mais rentáveis. Como juntar as duas pontas?

coronavírus no interior de sp

Aliansce Sonae fecha temporariamente 4 shoppings por aumento de casos de covid

A Aliansce Sonae teve que fechar temporariamente quatro shopping centers que administra por conta do aumento na ocupação de leitos nas redes de saúde das cidades onde estão localizados

crédito na crise

BTG abre linha de microcrédito para empreendedores, a partir de R$ 500

Mesmo que bilhões de reais tenham sido injetados na economia brasileira para mitigar os efeitos da crise, micro e pequenas empresas acabaram ficando sem crédito em meio à pandemia

o coronavírus por aqui

Brasil atinge platô nas mortes por covid, diz Ministério da Saúde

Mas contágio de covid-19 continua aumentando no país

seu dinheiro na sua noite

Começando o semestre com o pé direito

Passado um semestre marcado pela desvalorização dos ativos de risco e a disparada do dólar, um outro se inicia, ainda com muita incerteza pela frente. Mas ao menos começou com o pé direito: bolsa para cima e uma boa dose de alívio no câmbio. Os mercados continuam sustentados pela injeção de liquidez do Federal Reserve, […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements