Menu
2019-05-14T08:25:29-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta segunda-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

13 de maio de 2019
9:30 - atualizado às 8:25
Selo para série preços e taxas do Tesouro Direto com uma sacola de dinheiro com pernas subindo e uma porcentagem caída no chão
Imagem: Montagem Andrei Morais/Shutterstock

As taxas do Tesouro Direto fecharam em queda nesta segunda-feira (13) em relação à abertura. O Tesouro IPCA+ 2024 (NTN-B Principal) é negociado com taxa de 3,96% ao ano mais IPCA, por um valor mínimo de R$ 52,59, enquanto que o Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 2050 (NTN-B) fechou negociado com taxa de 4,33% ao ano mais IPCA e aplicação mínima de R$ 41,77.

Já o Tesouro Prefixado 2022 (LTN) fechou pagando 7,57% ao ano para quem o comprasse nesta segunda-feira, com aporte mínimo de R$ 32,99; finalmente, o Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 2029 (NTN-F) está remunerando 8,79% ao ano, por valor mínimo de R$ 33,34.

O único Tesouro Selic (LFT) disponível para compra atualmente no Tesouro Direto, com vencimento em 2025, está remunerando Selic + 0,02% para quem o levar até o fim do prazo.

Lembre-se de que essas taxas do Tesouro Direto só são válidas para quem adquirir o título hoje e o levar até o vencimento. Na venda antecipada, o retorno pode ser bem diferente, uma vez que a venda é sempre feita a preço de mercado.

Confira os preços e taxas do Tesouro Direto nesta segunda

Preços e taxas do Tesouro Direto em 13 de maio de 2019 - fechamento

Sobre o Tesouro Direto

O Tesouro Direto é o programa do Tesouro Nacional para compra e venda de títulos públicos federais on-line pela pessoa física. O investimento mínimo é de apenas R$ 30, desde que essa quantia não seja inferior a 1% do valor de um título.

Para investir no Tesouro Direto, o ideal é abrir conta em uma corretora de valores que não cobre taxa de administração. Dessa forma, o único custo do investimento, além dos impostos, é a taxa de custódia paga à bolsa, de 0,25% ao ano.

Os títulos públicos federais são os investimentos de menor risco de crédito da economia brasileira, pois são garantidos pelo governo. Mas há risco de mercado, uma vez que há volatilidade nos preços.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

via de mão dupla

PEC do auxílio tem de ter contrapartida, diz Funchal

“Se essa PEC não andar com as contrapartidas, o vulnerável que vai ter o benefício hoje será o desempregado dos próximos anos”, diz Funchal.

Mudanças a caminho

Se PEC for aprovada, 14 Estados já podem congelar salário de servidor

Pela proposta, as medidas de ajuste seriam acionadas sempre que as despesas obrigatórias primárias excedessem 95% das receitas correntes.

Décimo Andar

[Vídeo] O que aconteceu (e acontecerá) com os fundos imobiliários?

Tijolos, argamassa, tinta e cimento. É nisso que investem pessoas que tem fundos imobiliários? Não exatamente. Os empreendimentos como shoppings, escritórios e lojas é que geram valor a esses materiais. E com a pandemia de covid-19, diversos desses estabelecimentos acabaram entregando as chaves, o que provocou um certo desconforto no setor imobiliário. Acompanha o comentário […]

Crise

Vendas do comércio encerram 2020 com queda histórica de 12,2%, diz Serasa

Essa é a maior retração de toda a série, iniciada em 2001.

o que está acontecendo?

5 pontos para entender o resultado e a reação ao PIB do 4º trimestre

Atividade fecha com pior queda da história em 2020, mas vem acima do esperado, só que bolsa está caindo; confira os motivos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies