Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2019-06-26T19:12:10-03:00
Seu Dinheiro na sua noite

O tira bom e o tira mau

26 de junho de 2019
19:12
O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

Em dezembro passado, quando entrevistei para o Seu Dinheiro o presidente da gestora americana Western Asset, perguntei qual era o maior risco que ele enxergava para o mercado.

Naquele momento vivíamos a ameaça de alta de juros pelo BC americano que fez as bolsas desabarem em Nova York, além da crise fiscal na Itália e das confusões com a saída do Reino Unido da União Europeia (Brexit).

Mas para Jim Hirschmann, CEO da gestora com US$ 430 bilhões (R$ 1,65 trilhão) em ativos, o grande risco estava mesmo na guerra comercial entre Estados Unidos e China.

A avaliação se revelou certeira. Ainda que a disputa entre os dois gigantes não tenha provocado uma grande sangria no mercado, a sombra de um agravamento nas relações paira sobre os investidores em todo o mundo desde então.

A estratégia de negociação dos Estados Unidos parece seguir a velha cartilha dos filmes do “tira bom e tira mau”. Quem fez o papel de policial bonzinho hoje foi o secretário do Tesouro americano. Steven Mnuchin afirmou que um acordo comercial com a China está "90% completo".

A notícia animou as bolsas mundo afora e fez o Ibovespa voltar a ficar acima dos 101 mil pontos no melhor momento do dia. Até chegar o “tira mau”, mais conhecido como Donald Trump.

O líder americano disse que pode chegar a um entendimento com o país asiático, mas não liga muito se isso não acontecer.

A fala foi como uma ducha de água gelada para os investidores. Mas não foi suficiente para tirar a bolsa brasileira do azul. Confira com o Victor Aguiar como as declarações do tira bom e do tira mau mexeram com as ações e o dólar hoje.

Acabou a boa vida?

Você que aplica na renda fixa deve sentir saudades dos tempos em que os investimentos de baixo risco rendiam na casa 1% ao mês. Quem aplicou pelo Tesouro Direto chegou a comprar títulos públicos com rentabilidade real (acima da inflação) de 6% ao ano ou mais. É claro que esses ganhos foram fruto de um país com uma economia altamente desequilibrada. Ou seja, a queda dos juros é uma boa notícia no fim das contas. Mas será que esse Brasil do passado tem chances de se repetir? Quem responde é o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, nesta reportagem do Eduardo Campos.

O almoço do bancão

O Itaú Unibanco teve motivos para comemorar nesta quarta-feira. O maior banco privado brasileiro conseguiu o aval do Cade para comprar uma participação na Ticket, uma das gigantes do mercado de benefícios, ao lado de Sodexo e Alelo. Apesar do negócio ter sido aprovado sem restrições, o aval não veio fácil, e foi somente no último voto, do presidente do órgão de defesa da concorrência, que o banco conseguiu o sinal verde. Saiba todos os detalhes do julgamento.

Elevador subindo

Nada como alguns bilhões em negociação para animar investidores da bolsa. Vou projetar nosso papo de hoje para a Alemanha e contar o desempenho invejável das ações da Thyssenkrupp na bolsa de Frankfurt. Os papéis do conglomerado fecharam em forte alta de 6,88%, tudo isso depois que uma gigante finlandesa resolveu fazer uma oferta pela divisão de elevadores da companhia. No Seu Dinheiro você descobre quem é a interessada e os valores (bilionários) envolvidos nesse projeto.

Abra suas asas

Se você tivesse uma empresa que quisesse construir um veículo voador, com qual empresa você faria uma parceria? Pois a Kitty Hawk, startup criada pelo cofundador do Google, Larry Page, se uniu à fabricante de aeronaves Boeing para desenvolver um modelo chamado Cora. Trata-se de um veículo híbrido de drone e helicóptero, que promete levar até dois passageiros do ponto A ao B sem se preocupar com o tráfego ou a emissão de carbonos na atmosfera.

Botox na prateleira

Recorrer a tratamentos estéticos com botox se tornou relativamente comum para quem deseja retardar os efeitos do envelhecimento. Mas agora foi a fabricante de medicamentos AbbVie quem recorreu à substância. A empresa anunciou um acordo para comprar a Allergan, a produtora do botox, e assume o controle de uma das maiores marcas da indústria de cosméticos do mundo. Saiba nesta matéria o quanto vai custar o negócio.

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua noite", a newsletter diária do Seu Dinheiro. Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

seu dinheiro na sua noite

E essa Black Friday em ano de crise, vai dar bom?

Estamos prestes a viver uma Black Friday num ano de forte crise, em que as pessoas ficaram confinadas em casa. Definitivamente não é o melhor dos cenários para uma data tão voltada para o consumo. Por outro lado, foi na internet que a Black Friday ganhou força no Brasil, e o e-commerce deu um enorme […]

alta de 32% no ano

Parte da desvalorização maior do real se deve à dívida, diz presidente do BC

Roberto Campos Neto lembrou que o encerramento do ano é, tradicionalmente, um período de mais remessas de recursos ao exterior

fim do dia

O rali continua: Ibovespa deixa Wall Street de lado e sobe quase 20% em novembro

Ações de CVC e siderúrgicas lideram alta do índice. Dólar cai com fluxo e divulgação do dado das contas externas e juros recuam de olho em fiscal

Em pleno calendário eleitoral

Senado aprova mudanças na Lei de Falências

O projeto amplia o financiamento a empresas em recuperação judicial, permite o parcelamento e o desconto para pagamento de dívidas tributárias e possibilita aos credores apresentar plano de recuperação da empresa

Olha o Gol

Boeing 737-8 Max é autorizado a retornar operações no Brasil pela Anac

A informação é vista com bons olhos pela Gol, que é a única credenciada a operar o modelo no Brasil.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies