Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
Dados da Bolsa por TradingView
2019-03-22T19:13:57-03:00
Seu Dinheiro na sua noite

Está na hora do banho, não de lavar as mãos

Ibovespa terminou a semana em forte queda no dia em que Brasília pegou fogo com a briga entre o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o governo

22 de março de 2019
19:13
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

“Só mais cinco minutinhos!” Quem tem filho pequeno sabe que todos (em especial os meninos) passam por uma fase chata em que não querem saber do chuveiro.

Devo confessar que eu mesmo tive o Cascão como um de meus primeiros ídolos de infância. Vamos ser sinceros: quando se é criança é difícil mesmo parar qualquer brincadeira para cumprir as obrigações.

Cabe aos pais mostrar a necessidade de se tomar banho todos os dias e que chega uma hora em que esse pequeno “sacrifício” é fundamental para o bem estar futuro.

Quando deputado, Jair Bolsonaro sempre foi contra a reforma da Previdência. Felizmente, mostrou amadurecimento ao reconhecer que estava errado agora que é responsável pelo destino de mais de 200 milhões de brasileiros.

O problema é que a reforma envolve sacrifícios. Os críticos das mudanças nas aposentadorias se dividem entre aqueles que querem “mais cinco minutinhos”, ou seja, regras de transição mais brandas, e os que negam por completo a necessidade do “banho”.

Nesse cenário, qualquer distração é suficiente para tirar o foco. Foi o que aconteceu ao longo desta semana com o desgaste do governo com o principal interlocutor da reforma no Congresso, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

Nesse momento, está na hora do “pai” entrar em cena. Bolsonaro precisa se dar conta que seu projeto de renovação do país não vai para frente sem as mudanças na Previdência. E isso inclui assumir essa responsabilidade junto com o Congresso. Está na hora do banho, não de lavar as mãos.

O Eduardo Campos conta mais sobre os bastidores da encruzilhada da reforma e o papel do presidente nesta matéria.

Agora faltam 6.265 pontos

Quando vi o Ibovespa romper a marca dos 100 mil pontos na segunda-feira, jamais imaginaria que a bolsa terminaria a semana tão mal. Rodrigo Maia colocou ainda mais gasolina no incêndio que começou com a reforma dos militares e ganhou corpo com o Ibope ruim para Bolsonaro e a prisão de Temer. No fechamento, o principal índice da bolsa marcou queda expressiva de 3,10%, voltando aos 93.735 pontos. Mas não foi só no país que os mercados degringolaram, como o Victor Aguiar mostra pra você.

Faces de Maia

O clima já era ruim em Brasília, e ficou ainda pior quando Rodrigo Maia foi duro ao entregar a responsabilidade pela articulação da reforma da Previdência no Congresso para Jair Bolsonaro. A briga começou quando Carlos Bolsonaro, filho do presidente, atacou Maia pelo Twitter depois que o presidente da Câmara fez críticas pesadas ao ministro Sergio Moro. Apesar do clima péssimo, Maia pelo menos deixou a porta entreaberta para alguma conciliação ao lançar afagos ao principal projeto da equipe econômica.

Dia 81 de Bolsonaro - Me dê motivo, para ir embora…

O presidente Jair Bolsonaro segue em viagem internacional e de longe viu a eclosão de um problema de articulação política que deve exigir uma revisão de postura para se resolver. Depois de ser... (leia mais)

Precisamos falar de juros

Desde que a Selic começou a cair, lá nos idos de 2016, ouvi muita gente me perguntar o que fazer com os investimentos nessas horas. Quem estava na renda fixa, por exemplo, ficou apreensivo ao ver seus rendimentos minguarem corte após corte do Copom. Mas afinal, é bom ou é ruim termos juros baixos por aqui? A Julia Wiltgen resolveu esclarecer de vez essa questão e trouxe este vídeo. Aproveite e curta o canal do Seu Dinheiro no YouTube!

Rainha dos cosméticos?

Em um dia complicado para todo o mercado, as notícias corporativas não deram trégua. A Natura confirmou que está em conversas com a Avon, sua grande concorrente no mercado de cosméticos, para uma possível transação. A notícia não pegou nada bem entre os investidores, que temem o preço que a empresa pode pagar pelo negócio. Confira o impacto do anúncio para as ações da Natura.

Nu com 4 milhões

O pesadelo dos bancões tem cor, e é roxa. A conta digital criada há dois anos pelo Nubank alcançou a marca de 4 milhões de clientes, segundo a empresa. Para você ter uma ideia, isso significa mais de 10% do total de correntistas do Itaú Unibanco, o maior banco privado do país. Saiba mais sobre os números da NuConta, nesta matéria do Fernando Pivetti.

No olho do furacão

Os acionistas do Burger King conseguiram encontrar uma brecha no meio da tempestade vivida pelo mercado financeiro nesta sexta-feira para colocar seus papéis à venda. A operação somou mais de R$ 700 milhões, mas parece que a procura do mercado não foi lá grande coisa. Saiba mais sobre a terceira oferta de ações do ano na reportagem que eu escrevi.

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua noite", a newsletter diária do Seu Dinheiro. Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Leão faminto

Carga pesada: Impostômetro atinge a marca de R$ 1,5 trilhão

Monitoramento da Associação Comercial de São Paulo mostra que, no ano passado, marca foi atingida somente no dia 28 de setembro

Muita calma nessa hora

Tem Vale Gás? Petrobras diz que não há definição sobre participação em programas sociais

Manifestação vem depois que o presidente Jair Bolsonaro disse em entrevista que a estatal tem R$ 3 bilhões em reservas para custear ajuda

Clube do Livro

Batalhas sem arma: Em “Cripto Wars”, Jim Rickards explica guerras cambiais e agora, com criptomoedas

Autor, conhecido também por suas previsões certeiras sobre o bitcoin, fala de como a tecnologia mudou as estratégias financeiras dos países

RUMO AO MILHÃO

O primeiro e mais importante investimento para quem atingir o primeiro milhão (ou ir além)

Por mais que você busque o conforto e a segurança de uma promessa de retorno garantido, digo, com convicção, que o único investimento com retorno garantido em longo prazo é aquele feito em educação

Ventos contrários

Renova Energia não consegue “proteção” contra minoritários da própria empresa

Empresa perdeu ação no TJ-SP que tentata impedir os acionistas de produzirem provas contra a empresa, relativas à investigação sobre desvio de recursos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies