Menu
Julia Wiltgen
O melhor do Seu Dinheiro
Julia Wiltgen
2019-08-13T19:21:27-03:00
Seu Dinheiro na sua noite

De volta ao morde-assopra de sempre

13 de agosto de 2019
19:21
O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

O drama da Argentina ainda está longe de acabar. Mas passada a primeira (e mais extremada) reação dos mercados, voltamos à nossa programação normal, com a guerra comercial retornando ao centro das atenções dos investidores brasileiros.

Estava na vez dos americanos no jogo de xadrez/pôquer/truco do conflito entre Estados Unidos e China. E, na dinâmica de negociação morde-assopra de Donald Trump, era hora de assoprar, o que rendeu notícias positivas e otimismo nos mercados nesta terça-feira.

Pela manhã, os EUA anunciaram que aliviariam as tarifas aos produtos chineses. Em sua conta de Twitter, Trump também se pronunciou num tom mais ameno.

Com isso, o Ibovespa e as bolsas americanas tiveram uma formidável recuperação, na esperança de que a nova jogada dos Estados Unidos signifique que as negociações com a China estejam, de alguma forma, caminhando.

Boa notícia também para o dólar, que após romper a barreira dos R$ 4, voltou a um patamar um pouco mais comportado, de R$ 3,96.

O Victor Aguiar acompanhou toda essa movimentação nos mercados e traz para você os detalhes do pregão de hoje, que também sofreu os efeitos dos balanços corporativos.

Sobe ou desce?

Se você já acompanha esta newsletter há algum tempo, sabe que nosso colunista Fausto Botelho prevê uma grande desvalorização no índice americano S&P500, com base na sua especialidade, a análise técnica. Mas com o clima mais otimista dos mercados nesta terça, qual o destino do índice? Sobe ou cai? No vídeo de hoje, ele avalia o principal índice da bolsa de Nova York, o índice argentino Merval e o Ibovespa, além de dar recomendações para cinco ações brasileiras.

Balança mas não cai

Guerra comercial, crise política na Argentina, temores de desaceleração mundial… Afinal, esses problemas não vão reduzir o otimismo dos investidores com o Brasil? Segundo a pesquisa feita periodicamente pelo Bank of America Merrill Lynch com grandes gestores de recursos, o exterior pode até arranhar as projeções para cenário nacional, mas não chega a matar as boas perspectivas para os ativos locais. O Eduardo Campos teve acesso ao documento e traduziu para você as atuais expectativas dos tubarões do mercado em relação aos investimentos por aqui.

Calote à vista

Para os argentinos, por outro lado, o tempo continua fechando. Circula no Twitter um gráfico com os países que mais deram calote nas suas dívidas desde 1800, de autoria dos economistas de Harvard Carmen Reinhart e Kenneth Rogoff, estudiosos das crises de crédito. Irônico pensar que, nessa infame disputa, o Brasil aparece à frente da Argentina. Mas os hermanos estão a apenas um default do empate e, para o mercado, é alta a probabilidade de o país vizinho faltar com seus compromissos mais uma vez. Confira este interessante gráfico e saiba o que o mercado espera nesta matéria.

Acordo que vale ouro

Ao que tudo indica, a tramitação da reforma da Previdência no Senado vai trilhar caminhos muito mais tranquilos do que os percorridos na Câmara. Isso tudo graças a uma moeda de troca chamada pacto federativo. Agora há pouco, líderes da Casa anunciaram um acordo para votar as mudanças na aposentadoria até o início de setembro, com direito a data e tudo. Em contrapartida, os senadores também irão votar projetos que distribuem recursos para Estados e municípios, que no fim das contas vão ficar mesmo de fora do projeto original da reforma. As datas de votação e os detalhes dos projetos envolvidos na negociação você confere nesta matéria.

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua noite", a newsletter diária do Seu Dinheiro. Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Recuperação da estatal

Lucro da Petrobras salta 55,7% em 2019 e chega a R$ 40,1 bilhões, impulsionado pela venda de ativos

A Petrobras fechou 2019 com o maior lucro líquido anual de sua história, sustentada pelos fortes desinvestimentos e ganhos de eficiência na extração de petróleo — fatores que compensaram os menores preços da commodity no exterior

De olho no balanço

Marfrig reverte prejuízo e registra lucro líquido de R$ 27 milhões no 4º trimestre de 2019

No acumulado do ano, o lucro líquido caiu para R$ 218 milhões, ante R$ 1,4 bilhão no ano anterior

Confira os números

Petrobras, Ultrapar, Marfrig, RaiaDrogasil e GPA: os balanços que vão mexer com a bolsa nesta quinta-feira

O dia começa recheado de balanços anuais das companhias listadas no Ibovespa

Recurso da estatal

TRF-4 nega recurso da Petrobras e mantém Odebrecht fora de ação da Lava Jato

No recurso, a estatal buscava o prosseguimento dos réus na ação cível e a manutenção do bloqueio de bens dos executivos

Seu Dinheiro na sua noite

Guedes fora, alta do dólar

Você se lembra de quando o dólar a R$ 4,20 era o grande “patamar psicológico” da moeda americana? Não faz tanto tempo assim, mas esse nível de cotação ficou para trás, e agora parece até um pouco distante. Hoje, o dólar à vista bateu um novo recorde de fechamento. Eu sei que você já leu […]

Mais um recorde: dólar à vista sobe a R$ 4,36 e renova a máxima nominal de fechamento

O dólar à vista subiu mais um degrau nesta quarta-feira (19): pela primeira vez, terminou uma sessão acima dos R$ 4,36, cravando um novo recorde nominal. É a oitava vez em 2020 que a moeda renova as máximas de fechamento

Ainda na liderança

Vitor Hugo crê que permanece como líder do governo; Terra diz não receber convite

O deputado disse que não recebeu sinalizações do presidente Jair Bolsonaro de que poderá ser substituído pelo ex-ministro Osmar Terra

O impasse continua

Após TRT suspender demissões, Petrobras quer negociar desligamentos em fábrica

Encerramento da operação da Ansa é o principal motivo da greve dos petroleiros

Ponto polêmico

Relator mantém trabalho aos domingos na MP do contrato verde e amarelo

Deputado Áureo manteve a permissão para que todos os trabalhadores sejam convocados para trabalhar aos domingos e feriados

Novidade no IR

Programa do IR virá sem dedução da contribuição patronal sobre domésticos

Fim da dedução é a principal novidade para as declarações de IR em 2020

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu