🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2019-05-06T18:56:28-03:00
Seu Dinheiro na sua noite

Aquela comprinha básica em Miami

6 de maio de 2019
18:56
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Para algumas pessoas que eu conheço, fazer compras em Miami é uma espécie de investimento. De fato, economizar durante o ano para fazer a festa nos outlets da cidade mais latina dos Estados Unidos é parte do roteiro de férias de muita gente.

Mesmo com o dólar beirando os R$ 4,00, ainda é possível comprar roupas de marca e eletrônicos com descontos generosos em relação aos preços estampados nas vitrines dos shoppings daqui.

Como ninguém é de ferro, fui comprovar esse “investimento” no ano passado, quando levei as crianças para a Disney nas férias. E devo dizer que em quase todas as lojas que visitei o idioma corrente era o português.

Em vez de tentar corrigir essa distorção que faz o consumo daqui ser exportado para a economia mais rica do mundo, o governo prefere impor uma cota de US$ 500 para as compras feitas no exterior. Já tive casos de amigos que pediram meus filhos “emprestados” só para multiplicarem o limite na alfândega...

Mas as compras na Flórida não estão atrativas apenas para nós, meros mortais. Quem também encheu a sacola na “meca” do consumo foi o Bradesco. O banco assinou um cheque de US$ 500 milhões (quase R$ 2 bilhões) para levar o BAC Florida, uma instituição que se especializou em atender clientes interessados em investir no mercado americano.

Trata-se da segunda aquisição do banco sob o comando de Octavio de Lazari, que assumiu a presidência no começo do ano passado. Eu acompanhei o anúncio e conto para você o que o Bradesco pretende ao colocar o pé nas praias americanas.

Tem que suspender isso aí

É com uma licença poética do ex-presidente Temer (saudades?) que resolvi falar do mais novo capítulo da novela Avianca. Já estava tudo certo para que o leilão dos ativos da companhia aérea em recuperação judicial e com gravíssimos problemas para manter seus voos ocorresse amanhã. Mas o leilão acabou suspenso pelo TJ de São Paulo, que tomou a decisão com base no pedido da Swissport, uma das credoras da Avianca. Os detalhes da medida e como fica a situação da Avianca agora você confere com o Fernando Pivetti.

Estranho casal

Quando todos imaginavam que as diferenças entre China e Estados Unidos seriam superadas, eis que os dois países voltaram a se estranhar sobre suas relações comerciais. Como um bom casal moderno, a briga entre os dois começou pelo Twitter. E o efeito da nova desavença não poderia ser outro senão uma nova onda de pessimismo na bolsa, com o Ibovespa caindo mais de 1% e o dólar voltando a romper os R$ 3,95. O cenário é complicado e inspira cautela, e para entender tudo o que está rolando nos mercados você pode contar, claro, com o Victor Aguiar.

A outra reforma

Nem só de Previdência vive a pauta econômica do governo e do Congresso. A reforma tributária, um dos projetos que promete grandes movimentações políticas já nos próximos meses, começa a sua tramitação na Câmara. O autor da proposta, deputado Baleia Rossi, está otimista e espera que o relator na CCJ saia já nesta semana. Rossi inclusive arriscou prazos para que o projeto seja aprovado na comissão, como você confere nesta matéria.

Como nossos pais

É da natureza dos jovens serem contestadores e ousarem no comportamento. Mas quando o assunto é investimentos, eles se parecem muito com a geração dos pais. Com toda a vida pela frente, mas sem educação financeira, a moçada que consegue guardar dinheiro se inspira pouco nas opções mais arrojadas disponíveis no mercado. Caderneta de poupança, conta corrente e até (acredite se quiser) o colchão são os lugares preferidos por quem tem entre 18 e 24 anos, como mostra essa pesquisa divulgada hoje.

Dr Jekyll e Mr Hyde

Por falar em poupar e gastar, nada melhor para encerrar a newsletter de hoje do que esse texto do Ivan Sant’Anna. Nos últimos artigos, nosso colunista tem batido na tecla da necessidade de poupança. Mas hoje ele confessou sua propensão a gastar com coisas supérfluas quando o orçamento fica folgado. São então dois Ivans: o “unha de fome” e o perdulário, como ele mesmo define. O relato mostra que até o melhor dos investidores pode ter suas recaídas e pensar só no presente. Fica o aprendizado e, neste caso, um texto imperdível.

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua noite", a newsletter diária do Seu Dinheiro. Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Fraqueza nos números

Entrega de veículos da Tesla (TSLA34) recua no segundo trimestre e vem abaixo da expectativa do mercado

Apesar do crescimento das vendas na comparação anual, houve uma queda em relação ao trimestre anterior

Mais uma vítima

Após tomar calote do 3AC, exchange Voyager Digital suspende saques, depósitos e negociações de clientes

Corretora de criptomoedas tomou calote de mais de US$ 670 milhões, mas, apesar de ter tomado empréstimos, precisou paralisar atividades

Bancões na área

Vão sobrar uns cinco ou dez bancos digitais, e o Next está entre eles, diz CEO do banco digital do Bradesco

Renato Ejnisman diz ainda que Next visa a mais aquisições e pensa ainda em internacionalização

No vermelho

Magazine Luiza (MGLU3) é a ação com o pior desempenho do Ibovespa no primeiro semestre de 2022; outras varejistas e techs também sofreram no período

Com queda acumulada de quase 70% no ano, ações do Magalu são as piores do Ibovespa no semestre que acaba de terminar

Proteção

Qual título público comprar no Tesouro Direto? Santander recomenda papel indexado à inflação para o mês de julho; veja qual

Recomendação do banco para o Tesouro Direto visa proteção contra a inflação e possibilidade de valorização

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies