Menu
2019-04-25T17:13:52-03:00
Estadão Conteúdo
Débito ou crédito?

Ataque da GetNet acirra disputa das maquininhas por empreendedor

Empresa anunciou o corte nas taxas das transações nas modalidades de débito e crédito à vista para 2%. O prazo de pagamento, que tradicionalmente é de 30 dias, ficou em apenas dois

12 de abril de 2019
8:07 - atualizado às 17:13
getnet
Imagem: Reprodução/Youtube

A maior agressividade da GetNet, do Santander Brasil, no mercado de microempreendedores individuais (MEIs) e pessoas físicas deve adicionar um novo capítulo à já disputada guerra das maquininhas. Outros adquirentes (as companhias que fazem as transações financeiras), também se movimentam e devem anunciar em breve novos posicionamentos, de acordo com fontes ouvidas pelo Estadão/Broadcast. As ofertas devem ser ainda mais atraentes a esse público.

Terceira maior empresa da área, a GetNet anunciou, no fim de semana, o corte nas taxas das transações nas modalidades de débito e crédito à vista para 2%. O prazo de pagamento, que tradicionalmente é de 30 dias, ficou em apenas dois.

De acordo com Pedro Coutinho, presidente da empresa, a iniciativa é a devolução aos clientes de investimentos em tecnologia e ganhos de eficiência. "Identificamos uma oportunidade de redução de taxas e prazo e exercemos nosso papel junto aos clientes", diz ele.

A SafraPay, do banco Safra, já havia empacotado uma oferta agressiva, em busca de profissionais que faturam até R$ 1 milhão por ano. Para aqueles que vendem de R$ 3 mil a R$ 7 mil por mês, por exemplo, nenhuma cobrança é feita e a máquina sai de graça. A empresa ainda oferece cem dias de taxa zero.

Com o "ataque" aos MEIs e pessoas físicas, as taxas cobradas por credenciadores neste segmento tendem a ir ladeira abaixo. Em geral, o mercado cobra de 1,9% a 2,1% no débito e de 3,5% a 4,5% no crédito.

No parcelado, porém, em algumas simulações, as taxas da GetNet perdem para as da concorrência. Coutinho diz, contudo, que o foco da ação da adquirente são débito e crédito à vista. Ele não abre as metas em torno da iniciativa, mas admite que é parte da estratégia elevar a participação de mercado, hoje em torno de 14%.

Oferta

Para o especialista do Sebrae, Adalberto Luiz, é um jogo de escala. "O segmento demonstrou apetite pela compra em vez do aluguel das maquininhas e a tendência é de queda nas taxas, pela maior oferta", diz.

Com 4,1 milhão de clientes ativos, a PagSeguro informou, por meio de sua assessoria, que os microempreendedores tomam a decisão não somente considerando taxas ou o preço da maquininha, mas os serviços oferecidos. Coutinho diz, porém, que a depender do volume movimentado, é possível economizar R$ 1 mil, sem considerar o valor de aquisição do terminal.

A ofensiva de grandes adquirentes junto aos pequenos empreendedores também pode impactar competidores pequenos que operam, sobretudo, com antecipação de recebíveis.

A disputa tende a contribuir para baixar o prazo de pagamento aos lojistas, pleito antigo do setor de cartões. "Os movimentos são reflexo de um grande crescimento da concorrência nos últimos anos", diz Ricardo Vieira, diretor executivo da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs).

O novo crediário, lançado recentemente e que realiza pagamento em cinco dias, conforme ele, também ajuda na direção de reduzir o prazo que os lojistas esperam para receber as transações. Procuradas, Cielo, Rede, SafraPay e Stone preferiram não se manifestar.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Matéria-prima salgada

Commodities vão inflacionar o mercado de carros, diz presidente de consórcio que reúne Fiat, Jeep, Peugeot e Citroën

Além da pandemia e da falta de chips, o executivo vê com preocupação o movimento inflacionário das commodities usadas pelo setor

MERCADOS HOJE

Dólar fica abaixo dos R$ 5 pela primeira vez em um ano; confira as razões para a queda da moeda

Entrada de fluxo estrangeiro no país é acompanhada de alguns critérios técnicos e uma melhora na percepção de risco.

Ampliando investimentos

GM amplia em 75% investimentos em carros elétricos e automáticos até 2025

A projeção da empresa é de que seu Ebit fique entre US$ 8,5 bilhões e US$ 9,5 bilhões na primeira metade do ano

Análise do presidente

Para Bolsonaro, derrubada ou perda da validade da MP da Eletrobras provocará caos

A MP não tem consenso entre líderes e corre o risco de ser derrubada ou ter a votação adiada

Banco mais verde

Itaú anuncia investimento de R$ 400 bilhões em iniciativas ESG até 2025

O Itaú destaca no comunicado que esses títulos têm sido bastante demandados pelo mercado e fazem parte de um segmento em que o Itaú se tornou referência em 2021

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies