Menu
2019-06-21T19:02:29-03:00
Estadão Conteúdo
Contra a polarização

Livro de economistas debate o ‘valor das ideias’ para superar crise

Obra dos economistas Marcos Lisboa e Samuel Pessôa tenta colocar o diálogo racional entre divergentes como caminho para entender e superar o atual momento brasileiro

18 de maio de 2019
13:23 - atualizado às 19:02
O economista Marcos Lisboa, presidente do Insper
Imagem: Miguel Ângelo/ CNI / Fotos públicas

Lançado com um debate entre os autores, os economistas Marcos Lisboa e Samuel Pessôa, e os convidados Fernando Haddad e Renato Janine Ribeiro - ambos ex-ministros da Educação de governos do PT - o livro "O Valor das Ideias"(Companhia das Letras) tenta colocar o diálogo racional entre divergentes como caminho para entender e superar o atual momento brasileiro.

O volume reúne uma série de polêmicas entre os autores e personagens do meio acadêmico e econômico publicados na imprensa nos últimos anos, nas quais a argumentação substitui o debate da realpolitik que marcou as décadas de polarização entre PT e PSDB.

"O confronto partidário marcou o naufrágio do PSDB e do PT, partidos assemelhados na ideologia, porém rompidos pelas circunstância de suas escolhas. (...) Resta a constatação de que o debate furioso, que buscou a desqualificação em vez do diálogo e do entendimento das razões da divergência resultou na polarização desmedida, no confronto em vez da conversa", diz a introdução da obra.

"O País tem que dialogar. A polarização é sempre ruim. Essa disputa de grupelhos é parte do desastre brasileiro", disse Lisboa ao "Estado". "Se não conseguirmos construir uma agenda corremos o risco de a crise de 2015 ser apenas o prólogo."

A publicação é mais uma iniciativa entre outras surgidas desde a posse do presidente Jair Bolsonaro para a construção de uma unidade mínima entre velhos adversários.

Iniciativa

Na semana passada todos os ex-ministros do Meio Ambiente do período democrático se reuniram, deixando as divergências de lado, para evitar o que chamam de retrocessos no setor.

No debate de lançamento do livro, na terça-feira, 14, no Insper, em São Paulo, Janine Ribeiro sugeriu uma iniciativa semelhante entre os ex-ministros da Educação.

Horas antes o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse em conversa com sindicalistas da Força Sindical que "ou se junta ou perde".

Parlamentares de partidos de esquerda, que até o ano passado disputavam protagonismo no Congresso, têm atuado em conjunto para derrubar as pautas do governo. Exemplos de tentativa de encontrar unidade não faltam.

Embora o tema do livro seja a economia, o debate de terça-feira foi mais político. Haddad, que foi derrotado por Bolsonaro no segundo turno da eleição presidencial, fez uma revelação: "Torci muito para o (Geraldo) Alckmin (PSDB) ir comigo para o segundo turno para não corrermos riscos", admitiu. "É do jogo democrático. O PT ganhou quatro eleições. Tá na hora de perder? Perca para o Alckmin."

Haddad disse também que quando estava no ministério da Educação conversava com o também ex-ministro Paulo Renato Souza (1945-2011) sobre as (poucas) divergências na condução da pasta.

Para Janine Ribeiro, no entanto, é tarde para uma reaproximação com os tucanos. "Entre estes atores, não. O PSDB hoje tem 29 deputados."

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

balanço do dia

Covid-19: casos sobem para 15,5 milhões e mortes, para 432,6 mil

O total de vidas perdidas durante a pandemia subiu para 432.628. Entre ontem e hoje, foram registradas 2.211 novas mortes.

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Mudaram as estações, mas nada mudou na bolsa

Quem olha para o saldo do Ibovespa na semana pode achar que os últimos dias foram um marasmo. O índice, afinal, ficou praticamente estável — uma quase desprezível queda de 0,13%. “Mas eu sei que alguma coisa aconteceu / tá tudo assim, tão diferente”, já dizia a música. E é verdade: nada mudou na bolsa, […]

Fechamento da semana

Inflação americana e minério de ferro vivem ‘dias de luta e dias de glória’, monopolizando a semana; dólar avança e bolsa recua no período

O minério de ferro puxou Vale e siderúrgicas para cima – mas depois derrubou. A inflação americana também assustou, mas conseguiu acalmar o ânimo dos investidores. Confira tudo o que movimentou a semana

Engordando o caixa

Petrobras gera US$ 2,5 bilhões com desinvestimentos em 2021; venda mais recente é para fundo árabe

E a estatal não deve parar por aí, pois o diretor financeiro da empresa já reafirmou a intenção de continuar com o programa de venda de ativos

Em evento do BofA

Presidente do BC revela preocupação com análise de autonomia no STF e planos para PIX internacional

Campos Neto e o ministro da Economia, Paulo Guedes, têm conversado com ministros da Corte sobre os questionamento acerca do tema

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies