Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-08-06T17:15:42-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Nas alturas

Após nova rodada de captação, Nubank agora vale quase R$ 40 bilhões

Dona do cobiçado cartão roxo, Nubank já é a sexta maior instituição financeira do país em número de clientes e maior banco digital do mundo

26 de julho de 2019
16:41 - atualizado às 17:15
Cartão da fintech Nubank
Imagem: Divulgação / Nubank

Agora é oficial. O Nubank confirmou que captou US$ 400 milhões (R$ 1,5 bilhão) em uma nova rodada de investimentos. A empresa dona do cobiçado cartão roxo não confirma, mas foi avaliada em cerca de US$ 10 bilhões (aproximadamente R$ 38 bilhões) no aporte de capital, segundo informações de mercado. O negócio consolida a fintech brasileira como o maior banco digital do mundo.

Os investimentos foram liderados pelo fundo americano TCV. Trata-se do primeiro negócio relevante na América Latina realizado pelo fundo, que já colocou dinheiro em empresas como a plataforma de hospedagem Airbnb e nas redes sociais Facebook e LinkedIn.

Os fundos que já haviam investido em rodadas anteriores do Nubank, como Tencent, DST Global, Sequoia Capital, Dragoneer, Ribbit Capital e Thrive Capital, também entraram com dinheiro na nova rodada.

A captação acontece pouco mais de uma semana depois de o banco digital alemão N26, espécie de versão europeia do Nubank, anunciar uma captação de US$ 170 milhões e confirmar os planos de desembarcar no Brasil.

Com o novo aporte, a fintech brasileira acumula US$ 820 milhões captados em sete rodadas de investimento. Criada em 2013, a empresa informa que já é a sexta maior instituição financeira do Brasil em número de clientes, com mais de 12 milhões de usuários de seus cartões.

A empresa começou com uma emissora de cartão de crédito sem anuidade, vinculada a um aplicativo pelo celular, mas vem expandindo os produtos. Primeiro, com a criação de conta que permite pagamentos, depósitos e que proporciona um rendimento de 100% do CDI sobre o saldo. E, mais recentemente, com a concessão de empréstimos pessoais e conta para micro e pequenas empresas. Neste ano, também deu início à expansão internacional, com escritórios no México e na Argentina.

O único teste no qual o Nubank ainda não passou é o do lucro. Desde a criação, a empresa do cartão roxo sempre operou no vermelho. No primeiro trimestre, por exemplo, registrou prejuízo de R$ 50,6 milhões.

Os céticos em relação ao modelo do banco digital – e das fintechs em geral – questionam justamente a capacidade de transformar um bom produto para os clientes em um negócio rentável para seus acionistas. E você, o que acha? Deixe seu comentário logo abaixo ou lá no meu Twitter.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

RUMO AO MILHÃO

O primeiro e mais importante investimento para quem atingir o primeiro milhão (ou ir além)

Por mais que você busque o conforto e a segurança de uma promessa de retorno garantido, digo, com convicção, que o único investimento com retorno garantido em longo prazo é aquele feito em educação

Ventos contrários

Renova Energia não consegue “proteção” contra minoritários da própria empresa

Empresa perdeu ação no TJ-SP que tentata impedir os acionistas de produzirem provas contra a empresa, relativas à investigação sobre desvio de recursos

Preocupação

Vidas secas? Bolsonaro admite que Brasil vive “enorme crise hidrológica”

Presidente citou a falta de chuvas como um dos grandes problemas econômicos do país, juntamente com os efeitos causados pela pandemia

MESA QUADRADA

“Não me arrependo de nada. Só não posso dar conselhos financeiros para ninguém”, diz Bob Wolfenson, o fotógrafo das celebridades entrevistado no 7º episódio do Mesa Quadrada

Em em conversa para o podcast Mesa Quadrada, Dan Stulbach, Teco Medina e Caio Mesquita, conversam sobre dinheiro e carreira com Bob Wolfenson, ícone da fotografia brasileira

Situação preocupante

Cuidado com as luzes acesas! Aneel mantém taxa adicional mais alta na contas de agosto

Tarifa cobrada na bandeira vermelha nível 2 é de R$ 9,49 por 100 quilowatts-hora (kWh), e agência continua avaliando se vai elevar o valor

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies