Menu
2019-07-30T09:33:22-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
um a mais

Banco N26, o “Nubank alemão”, levanta mais US$ 170 mi e diz que o seu próximo destino pode ser o Brasil

Com isso, ele elevou o seu valor de mercado para US$ 3,5 milhões e passou a figurar entre as startups europeias mais valiosas e entre as dez principais fintechs do mundo

18 de julho de 2019
20:37 - atualizado às 9:33
Banco digital N26
Imagem: Divulgação

Depois de anunciar a sua expansão para os Estados Unidos, o banco digital alemão N26, que ficou conhecido como o Nubank germânico, disse hoje (18) que levantou mais US$ 170 milhões em sua última rodada de investimentos.

A nova injeção de caixa vem seis meses depois que havia levantado outros US$ 300 milhões. Com isso, ele elevou o seu valor de mercado para US$ 3,5 bilhões e passou a figurar entre as startups europeias mais valiosas, além de estar entre as dez principais fintechs do mundo.

E não é só isso. A empresa disse que usará parte do dinheiro para crescer além da Europa e dos Estados Unidos e reiterou que o Brasil pode ser o próximo destino da operação.

A companhia também comentou que vai continuar a investir em inovação com o lançamento da funcionalidade Shared Spaces, que vai permitir aos clientes criar subcontas e compartilhá-las com até dez pessoas.

Quem é esse tal de N26?

O N26 foi lançado no início de 2015 e conta hoje com mais de 3,5 milhões de clientes em 24 países. A empresa de tecnologia financeira (fintech) costuma ser comparada com o brasileiro Nubank por contar com um aplicativo intuitivo e que atraiu principalmente usuários jovens, os chamados "millennials".

O objetivo de Valentin Stalf, co-fundador e CEO do N26, é ampliar o número de usuários para até 50 milhões nos próximos anos.

Hoje, a companhia possui escritórios na Alemanha, Estados Unidos, Espanha, Áustria e Brasil, mais especificamente na capital paulista.

Até o momento, o N26 levantou mais de US$ 670 milhões. Entre os maiores investidores estão nomes como Insight Venture Partners, Tencent, Allianz X, Valar Ventures, de Peter Thiel etc.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

UM DOS IPOs DO ANO

Presidente da XP diz que não descarta listar a companhia na bolsa brasileira

O executivo disse que a ideia sempre foi fazer uma listagem no Brasil, visto que a empresa sempre se posicionou “como disruptora do mercado local, democratizando investimentos”

POLÍTICA

Justiça derruba suspensão de deputados do PSL; Joice pode perder liderança

Nesta quarta-feira, Joice foi confirmada líder do PSL na Câmara e em sua primeira coletiva no cargo afirmou que vai buscar uma pacificação na bancada

Até que enfim!

Agência de risco S&P eleva perspectiva para nota do Brasil para “positiva”

Embora atrasada, a decisão da S&P abre caminho para a recuperação no selo de bom pagador do país, perdido em setembro de 2015

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

A última superquarta do ano

Nesta última superquarta de 2019, o mercado ficou em compasso de espera pelas decisões de política monetária do Federal Reserve (Fed), o banco central americano, e do Banco Central brasileiro. No meio da tarde, o Fed anunciou a manutenção das taxas de juros, interrompendo um ciclo de três reduções consecutivas. Mas como o resultado já […]

Sessão tranquila

Sem surpresas com o Fed, dólar cai a R$ 4,11 e Ibovespa fecha em leve alta

A primeira parte do script imaginado pelos mercados foi cumprida à risca: o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) manteve a taxa de juros no país na faixa de 1,50% e 1,75% ao ano, conforme era esperado pelos agentes financeiros. E, sem nenhuma surpresa, o dólar à vista encontrou espaço para continuar caindo, enquanto […]

Menor juro da história

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 4,5% ao ano

Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras de renda fixa agora que o Banco Central cortou a Selic mais uma vez

Juros

Banco Central reduz juros para 4,5% ao ano, mas não garante novos cortes

Com a nova redução de 0,5 ponto percentual em decisão unânime tomada pelo Copom, a Selic renova a mínima histórica

Antes tarde do que nunca?

No dia do IPO da XP, CVM lança proposta para facilitar listagem de BDR

Se já estivesse em vigor, a regra permitiria a listagem de recibos de ações da XP na bolsa brasileira. CVM também pretende liberar investimento em BDR para o varejo

SEM BUROCRACIAS

Em evento na CNI, Bolsonaro faz acenos ao empresariado ao criticar “burocracias”

“Cada instrução normativa deve ser muito bem pensada. Deve atender ao interesse do Brasil. Não de grupos”, disse o presidente

MAIS MAGRINHA

Venda de 51% da Gaspetro com 20 distribuidoras deverá ser por IPO, diz Petrobras

“As conversas continuam com a Mitsui e a nossa expectativa é realizar a transação no mercado de capitais. Em 2015 a Petrobras vendeu 49% da empresa para a Mitsui e agora vamos vender nossa parte em bolsa”, disse Castello Branco

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements