Menu
2019-10-13T09:44:20-03:00
Estadão Conteúdo
Gigante

Natura diz que custo de união de negócios com Avon será de R$ 349 milhões

A expectativa é de que a combinação dos negócios dê origem ao quarto maior grupo do setor de beleza no mundo

13 de outubro de 2019
9:44
Batom, Maquiagem
Imagem: Shutterstock

A Natura divulgou ontem, 12, mais detalhes sobre o processo em que a recém-criada holding Natura&Co passará a abrigar as operações atuais de cosméticos e também as operações que serão agregadas após a compra da norte-americana Avon. A previsão é de que esse processo custe R$ 349 milhões, incluindo avaliações, publicações, assessoria jurídica e demais assessorias, segundo comunicado do grupo.

"A reestruturação societária é oportuna para que a Natura Cosméticos passe a ser detida pela Natura&Co, viabilizando a subsequente integração da base acionária e das operações da Avon, sem que isso resulte em incremento dos índices de endividamento da Natura", descreveu a empresa.

A expectativa é de que a combinação dos negócios dê origem ao quarto maior grupo do setor de beleza no mundo, com faturamento anual superior a US$ 10 bilhões (mais de R$ 40 bilhões).

O acordo da compra da Avon - que exclui apenas as operações do Japão e dos EUA - foi originalmente anunciada em maio deste ano.

Trata-se de mais um passo na estratégia internacional da companhia brasileira, que comprou a australiana Aespo, em 2012, e a britância The Body Shop, quatro anos mais tarde. Com a Avon, a companhia estará presente em diferentes nichos do mercado.

Passo a passo

O processo de combinação do negócios dentro da holding Natura&Co será dividido em quatro passos, sendo os dois primeiros voltados para a reestruturação e integração da Natura Cosméticos, e os dois últimos para a entrada da Avon.

No primeiro passo, os acionistas controladores da Natura Cosméticos (donos de uma fatia de 57,22% na empresa) participarão de um aumento de capital da Natura&Co com um repasse de suas ações e uma quantia em dinheiro a ser utilizada para pagamento pela Natura&Co do imposto de renda.

No passo dois, todas as demais ações da Natura Cosméticos serão incorporadas pela Natura&Co pelo respectivo valor patrimonial contábil. Em consequência, a Natura Cosméticos se tornará uma subsidiária integral da Natura&Co. O acionista da Natura Cosméticos receberá uma ação da Natura&Co para cada papel detido.

Ainda de acordo com o comunicado, em uma operação que consistirá de três fases distintas, a Avon também será incorporada à Natura&Co.

No comunicado, a Natura informou que as companhias desconhecem "riscos significativos" decorrentes do processo de combinação dos negócios. Além disso, a companhia lembrou que a eficácia da integração está condicionada à obtenção da aprovação dos acionistas em assembleias, além do sinal verde das autoridades de defesa da concorrência do Brasil e no exterior. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Tem cupom pra isso?

Ações da Méliuz sobem após lançamento de plataforma de empréstimos online

A companhia, que desde 2019 oferece um cartão de crédito sem anuidade e com cashback, vem ampliando a gama de serviços financeiros

MERCADOS HOJE

Ibovespa ignora tensão em Brasília e busca romper marca histórica; dólar recua

Exterior positivo traz fôlego aos negócios locais, mas problemas em Brasília persistem

Exile on Wall Street

Bolsa não precisa de motivos para subir e os ganhos acontecerão – mesmo no pior cenário

Do fim de fevereiro até este meio de abril, o Ibovespa retomou os 120 mil pontos rapidamente, e sem qualquer utopia. Isso nos traz uma importante lição enquanto investidores agnósticos: a Bolsa não precisa de motivos para subir. Repita o mantra: não precisa de motivos para subir, não precisa de motivos… assim como você não […]

Taxa zero pra todo o lado

Easynvest zera taxa de corretagem para maioria das operações com ações, BDRs e opções

A corretora digital já não cobrava por investimentos em renda fixa e agora quer expandir essa ideia para ações, BDRs e opções do aplicativo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies