Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-10-14T14:14:59-03:00
Estadão Conteúdo
Acordo Mercosul/UE

Brasil tenta acerto com Reino Unido antes do Brexit

Com a iminente saída do bloco, adiada para 31 de outubro, o Reino Unido perderá os benefícios do tratado com o Mercosul e de outros acordos que o bloco europeu firmou nos últimos anos, como com o Japão

3 de julho de 2019
9:05 - atualizado às 14:14
Mercosul - União Europeia
Mercosul - União Europeia - Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

O Brasil decidiu se antecipar ao Brexit e abrir uma frente de diálogo com o Reino Unido. Oficialmente, os britânicos estão incluídos no acerto finalizado entre Mercosul e União Europeia na semana passada em Bruxelas. Mas, diante das discussões para a saída do Reino Unido do bloco, o Brasil começou a costurar as bases do que pode ser um futuro novo acordo.

No início do mês, empresários britânicos vieram ao Brasil para conversar com o chanceler Ernesto Araújo, no Itamaraty, e com representantes do Instituto Brasil 200, que recebeu aval do governo para coordenar um grupo de estudos sobre o assunto de maneira informal. Há previsão de um novo encontro entre eles em Londres, ainda sem data definida.

Para o presidente do Brasil 200, Gabriel Kanner, a conclusão do acordo Mercosul-UE foi uma “ótima notícia” porque os termos do acordo com o Reino Unido serão “semelhantes”. “Sem dúvida eles (Reino Unido) estão pressionados para fechar o acordo conosco.”

Com a iminente saída do bloco, adiada para 31 de outubro, o Reino Unido perderá os benefícios do tratado com o Mercosul e de outros acordos que o bloco europeu firmou nos últimos anos, como com o Japão.

Um dos integrantes da iniciativa, o economista Isaías Coelho afirma que o trabalho do grupo ainda é preliminar. O intuito é fazer um “mapeamento de intenções e boa vontade” para “verificar se há convergência e se o terreno é fértil”.

Qualquer negociação para um acordo de livre-comércio, porém, só avançará com a entrada de Argentina, Paraguai e Uruguai nas discussões. Por causa do acordo com o Mercosul, o Brasil só está autorizado a negociar acordos que envolvam tarifas em conjunto com os outros parceiros do bloco.

Hoje, o Mercosul toca quatro negociações de forma avançada: com o Canadá, com os países europeus do EFTA (formado por Suíça, Noruega, Islândia e Liechtenstein), com Cingapura e com a Coreia do Sul.

A expectativa do governo brasileiro é que seja possível concluir no segundo semestre ao menos duas dessas tratativas, afirmou ontem o Ministro das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo.

Segundo ele, a conclusão do acordo com os europeus, aumentou o interesse ainda do Japão para firmar um tratado com o bloco sul-americano.
Já com a China, Araújo esclareceu que não há intenção de se avançar, por ora, num acordo comercial amplo.

“Cada país do Mercosul tem uma estratégia. Estamos tentando ações pontuais para abrir novos mercados interessantes ao Brasil, sobretudo na parte agrícola, de atração de tecnologia e investimentos”, disse.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

CRYPTO NEWS

Guia prático para ter sucesso investindo em bitcoin e outras criptomoedas

Veja dicas das quais sempre me lembro durante os momentos mais complexos. Sugestão: anote-os em um caderno e os releia antes de abrir o site da corretora e decidir fazer uma operação

Dia da Marmota

Feitiço do tempo: Após Evergrande, China acorda com nova chance de calote da Kaisa; conheça a empresa

As negociações das ações do grupo chinês foram suspensas hoje em Hong Kong após o vencimento de um título de US$ 400 milhões

O poder do roxinho

Maior que o Itaú (ITUB4)? Nubank descobre hoje se será ou não o banco mais valioso da América Latina

O tamanho da abertura de capital será revelado hoje, com a definição do preço das ações no mercado norte-americano

GÁS NA TRAMITAÇÃO

Projeto de lei pode conter alta dos combustíveis, mas precisa ser aprovado ainda este ano, defende relator

A medida, que cria um programa de estabilização do valor do petróleo e derivados, foi a forma encontrada para amenizar a alta dos preços sem interferir na política da Petrobras

CARNE FORTE

Marfrig sobe mais de 5% hoje, mas ainda deve saltar 60% nos próximos meses, projeta Bank of America

O Bank of America recalculou as projeções financeiras para o próximo ano e vê a empresa lucrando muito mais do que o previsto no cálculo anterior

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies