Menu
2019-08-13T09:35:44-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
um foco de tensão

Candidato opositor na Argentina critica acordo Mercosul-UE e chama Bolsonaro de racista e misógino

De acordo com o candidato kirchnerista, acordo firmado entre os dois blocos nunca existiu; ele voltou a dizer que Macri é quem coloca o País em virtual default 

13 de agosto de 2019
9:35
Alberto Fernández
Imagem: Televisón Pública Noticias

Vencedor das primárias de domingo na Argentina, o candidato kirchnerista Alberto Fernández criticou, em entrevista na noite desta segunda-feira, 13, o acordo entre o Mercosul e a União Europeia.

De acordo com ele, o acordo firmado entre os dois blocos nunca existiu. "As pautas iniciais são desvantajosas à Argentina", afirmou ao programa Coreia do Centro, do canal argentino NET TV.

Fernández também criticou o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, mas disse que vai respeitá-lo "institucionalmente", caso saia vencedor da corrida presidencial. "Celebro que ele fale mal de mim. É um racista, misógino, violento", afirmou.

A fala foi uma resposta ao que disse Bolsanaro ontem: que a região sul do Brasil pode ter uma onda migratória similar à de Roraima caso Fernández, que tem a ex-presidente Cristina Kirchner como vice, fosse eleito. Ele disse, contudo, ter um pedido a Bolsonaro: "que deixe Lula Livre".

'Não quero a Argentina em default'

Fernández voltou a dizer que o presidente da Argentina, Mauricio Macri, é quem coloca o país em virtual default  - pois os bônus argentinos já são negociados sob a administração dele "a um preço de país em default".

A chapa encabeçada por Macri, que tenta a reeleição, ficou em segundo lugar nas primárias, com 32%. Fernández  teve 47% dos votos. "Eu não quero a Argentina em default. Não quero de modo qualquer. Custa muito cair em default", disse.

Para Fernández, a forma de evitar um calote da dívida soberana é colocar a economia em marcha. Ele criticou a subida recente dos juros para conter a desvalorização do peso. "Não quero que a Argentina funcione a uma taxa de juros de 70%."

*Com imprensa internacional e Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

PRÉVIA DOS BALANÇOS

Os grandões vêm aí: Petrobras e Vale divulgam os resultados; veja o que esperar

Semana será marcada pela apresentação dos resultados de algumas das principais companhias da B3

agenda lotada

Os segredos da bolsa: balanços de pesos-pesados podem manter Ibovespa em alta em semana de Copom

Lá fora, resultados do terceiro trimestre de Amazon, Apple, Facebook, Google e Microsoft são destaques, além de decisões de bancos centrais

O GRANDE DRAGÃO VERMELHO

Pandemia deve reforçar poder chinês na economia

Movimento aponta para a continuidade das tensões com Estados Unidos e manutenção da alta demanda por matérias-primas produzidas pelo Brasil

PANOS QUENTES

‘Apresentei desculpas e colocamos ponto final’, diz Salles sobre atrito com Ramos

Salles e Ramos protagonizaram o mais recente atrito dentro do governo, tornado público após chefe do Meio Ambiente se referir ao general como “Maria Fofoca”

ALÍVIO

Mortes por covid-19 chegam ao menor nível desde maio, diz Fiocruz

Média móvel de novos casos ficou em 22.483 no sábado, alta de 11% em relação aos casos da semana anterior

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies