Menu
Marina Gazzoni
O melhor do Seu Dinheiro
Marina Gazzoni
É CEO do Seu Dinheiro
2019-03-18T10:34:58-03:00
Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

Os engravatados vão decidir sobre seu dinheiro

18 de março de 2019
10:30 - atualizado às 10:34
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Dois grupos bem restritos de engravatados vão se reunir nesta semana para tomar decisões que vão mexer diretamente com o seu bolso. Dependendo do entendimento deles, você vai ganhar mais ou menos dinheiro no seu fundo DI. Eles também podem melhorar (ou azedar) o humor dos investidores com a bolsa - e impactar diretamente no rendimento das suas ações ou fundos multimercados. Esta semana os bancos centrais do Brasil e dos Estados Unidos (o Fed) se reúnem para decidir a taxa básica de juros.

Aqui no Brasil os holofotes estão no novo presidente do BC, Roberto Campos Neto. Será a primeira reunião do Copom que ele vai comandar. Mas a atenção mesmo está nos Estados Unidos.

O Fed está no meio de uma discussão sobre a mudança na sua postura. Uma sequência de alta nas taxas de juros americanas é esperada, mas o cenário ficou nebuloso depois que o BC dos EUA passou a falar em “paciência”.

Nesta quarta-feira, o Fed volta a se reunir para decidir o juro americano. Tão ou mais importante que a decisão é o discurso que será feito na sequência. Os investidores querem pistas sobre qual critério técnico o Fed vai usar para avaliar a inflação americana e a sua meta. É economês puro, mas faz, sim, muita diferença na sua vida. O Eduardo Campos te explica nesta reportagem o que está em jogo no Fed e como isso pode mudar o preço do dólar, a movimentação de capitais e os retornos dos seus investimentos. Confere que vale muito a pena!

“Olha a xepa”

Mesmo nas últimas semanas de divulgação dos balanços, ainda há empresas interessantes dentro do Ibovespa para olhar. Dentre os destaques estão os resultados de Lojas Americanas, B2W e Cyrela. No caso da primeira, os números devem ser mais animadores. Mas a expectativa dos analistas é de que B2W e Cyrela amarguem outro “preju” para a conta. Veja mais detalhes nesta matéria.

“Acelera aí”

As tratativas do governo para acelerar a chegada do texto sobre a aposentadoria dos militares estão a todo vapor em Brasília. Ontem, o líder do PSL na Câmara, delegado Waldir, disse que vai tentar antecipar a entrega do projeto de lei que reformula a Previdência dos militares para esta terça-feira (19). O pedido foi encaminhado ao secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho. A ideia é que ele chegue antes na Câmara para que os parlamentares da CCJ já tenham acesso a ele na primeira reunião da comissão.

A Claro levou a Nextel

A América Móvel, dona da Claro, anunciou nesta manhã a compra da Nextel. O negócio saiu por US$ 905 milhões. Com cerca de 1% de participação no mercado, a Nextel já procurava um comprador faz tempo. A Claro é a segunda operadora do país, com participação de mercado de 24,4%, atrás apenas da Telefônica Vivo (31,9%).

Queridinhas, mas complexas

As boas perspectivas para a bolsa de valores têm aumentado o apetite dos investidores para investir em ações. Se você embarcar na bolsa, lembre-se de prestar atenção nos seus ganhos e perdas para acertar as contas com o Leão. A repórter Julia Wiltgen explica aqui o passo a passo de como declarar ações no Imposto de Renda.

A Bula do Mercado: à espera dos 100 mil pontos

O mercado financeiro está de olho nas novidades, principalmente em torno da desaceleração econômica global, em semana que começa cheia de expectativa para o investidor. Lá fora, atenção especial ao progresso das negociações entre Estados Unidos e China. A assinatura do acordo entre as potências deve ser adiado para junho e gera ansiedade no mercado. Ainda assim, as bolsas asiáticas fecharam em alta. Em Nova York, os índices futuros das bolsas também ficaram no positivo.

Otimismo no exterior é boa notícia para o mercado local, que pode encontrar a força necessária para fortalecer o real e superar a marca inédita dos 100 mil pontos. O avanço da reforma da Previdência na Câmara também influencia o andamento dos negócios. É grande a expectativa para a apresentação das mudanças na aposentadoria dos militares, na quarta-feira.

A atenção do investidor deve se voltar para as decisões dos bancos centrais do Brasil e dos Estados Unidos, também na quarta-feira.

Na sexta-feira, o Ibovespa fechou acima dos 99 mil pontos, encerrando o dia com alta de 0,54%, aos 99.136 pontos. O ganho acumulado na semana foi de 3,96%, segunda melhor performance do ano. O dólar fechou com queda de 0,74%, a R$ 3,82. A desvalorização acumulada na semana foi de 1,28%. Consulte a Bula do Mercado para saber o que esperar de bolsa e dólar hoje.

Agenda

Indicadores
- O Banco Central divulga o Boletim Focus, às 8h25;
- O Banco Central também divulga o IBC-BR, às 8h30;
- O BC fará ainda oferta de até 14.500 contratos;
- O MDIC também divulga os dados semanais da balança comercial, às 15h;

Política 
- O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, se encontra com o presidente da Fiesp, Paulo Skaf;

Internacional 
- Dados da balança comercial de janeiro da zona do euro são divulgados, às 7h;
- O vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE), Luis de Guidos, participa de seminário na Associação para o Progresso da Direção em Madri;
- Hoje, a segunda parte da proposta de orçamento para ano fiscal de 2020 do governo de Donald Trump será divulgada;
- Por último, a Opec+ se reúne para discussão de políticas de petróleo para o próximo mês.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Mudanças

BB confirma Ieda Cagni para presidência do Conselho de Administração

Nesta quarta-feira, foi realizada a primeira reunião do novo Conselho do Banco do Brasil. Na ocasião, os membros eleitos na assembleia definiram os ocupantes dos cargos de presidente e vice-presidente do colegiado.

Seu Dinheiro na sua noite

A receita do dr. Copom: +0,75 ponto de Selic na veia

O Copom cumpriu as expectativas e aumentou a Selic ao nível de 3,5%. No entanto, o comunicado trouxe algumas surpresas

Ficou para 31 de maio

Bolsonaro veta novo adiamento de prazo para entrega do Imposto de Renda

O presidente aceitou a recomendação feita pelo Ministério da Economia, que previa um impacto negativo na arrecadação da União e estados com uma nova data

Mudança nos juros

COMPARATIVO: Veja o que mudou no novo comunicado do Copom

Veja o que ficou igual e o que mudou na decisão do Copom a respeito da taxa Selic, elevada ao patamar de 3,5% ao ano

CRYPTO NEWS

O mercado está cheio de bitcoin, mas as prateleiras estão vazias

O fluxo de saída da criptomoeda mais famosa das exchanges é algo inédito deste ciclo e pode representar a falta do ativo nas exchanges de cripto

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies