Menu
Marina Gazzoni
O melhor do Seu Dinheiro
Marina Gazzoni
2019-06-13T10:22:50-03:00
Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

Esqueça o carro! Pegue carona com as locadoras…

Veja os destaques do Seu Dinheiro nesta manhã

13 de junho de 2019
10:17 - atualizado às 10:22
O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

Eu nunca tive um carro na vida. Não importa o preço, o modelo, a promoção, nem se eu tenho dinheiro sobrando na conta. Simplesmente não tenho planos de colocar um carro na garagem. Sabe como eu venho para o trabalho todo dia? De carro. Ele só não é meu...

Não estou sozinha. Muitas pessoas deixaram de sonhar com o seu próprio carrão. Do banco do passageiro, eu leio as notícias do Seu Dinheiro, pago contas via aplicativo, respondo Whatsapp e até escrevi as primeiras linhas desta newsletter que você está lendo. Ao chegar ao destino, é só descer. Não é problema meu estacionar o carro, nem me preocupar se ele vai ser roubado ou se precisa de manutenção.

Tenho também motivos financeiro para não querer um carro. Fiz as contas e, ao menos no meu caso, sai mais barato andar de Uber por aí. Mas isso é assunto para outro dia…

Hoje eu quero falar de negócios, do futuro de uma das indústrias mais importantes do país e também de como você pode lucrar com essa nova tendência de mobilidade urbana. Fico pensando em o que vai ser da indústria automotiva se mais gente desistir de comprar um carro. As montadoras certamente terão de se reinventar. Se o cliente virou passageiro, hora de repensar o design do veículo. (Se algum leitor trabalhar na indústria automotiva, aqui vão meus pedidos para o próximo modelo: quero poder controlar o ar condicionado e o som sentada no banco de trás e também gostaria de ter um espelho para passar maquiagem no caminho).

E como você pode ganhar dinheiro com isso? Pois bem. O carro que me traz todo dia para a redação não é meu. E muitas vezes também não é do motorista da Uber que me leva. É um carro alugado. O crescimento dos apps de transporte - e a necessidade de muita gente desempregada de trabalhar de Uber - criou um filão para as locadoras de veículos.

Muitos gestores estão apostando em ações dessas empresas como negócios do futuro. A Bruna Furlani traz os detalhes nesta reportagem e mostra as perspectivas para os papéis de Localiza, Movida e Unidas. Recomendo muito a leitura!

Quem dá (ainda) mais?

A briga pelo coração dos acionistas da Netshoes continua. Se ontem foi a vez da Centauro aumentar (mais uma vez) a sua proposta, hoje foi a vez do Magazine Luiza. Agora o Magalu propõe US$ 3,70 por ação, o mesmo valor que a concorrente. Segundo o comunicado da empresa, o conselho de administração da Netshoes reiterou a recomendação para que os acionistas aceitem a proposta. Vale ficar de olho na assembleia que acontece amanhã e pode decidir o futuro do site de produtos esportivos.

Dia quente para a Previdência

Ontem foi um dia de muita movimentação em Brasília. Ao final, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e outros líderes, enfim apresentaram alguns pontos da reforma da Previdência . Por ora, Estados e municípios estão de fora, assim como a discussão sobre o regime de capitalização. Também não foram aceitas mudanças para as aposentadorias rurais e o BPC (um benefício pago a idosos de baixa renda e pessoas com deficiência). Agora de manhã o relator Samuel Moreira apresenta o relatório do projeto na comissão especial que discute a reforma. O Eduardo Campos está acompanhando e vai trazer os detalhes no Seu Dinheiro. Fique ligado!

Sardinhas do mercado financeiro

Muito investidor profissional achou que o real se valorizaria de maneira forte após a eleição de Bolsonaro. Bem, esse não foi o caso de Marco Antonio Mecchi, gestor da MZK e que já investiu os tesouros do HSBC. Mecchi apostou foi no dólar. No podcast Sardinhas do Mercado Financeiro, o gestor conversa com a colunista Luciana Seabra e revela em que está investindo agora.

Diesel e gasolina ao som de rap

A Petrobras decidiu mudar o ritmo dos ajustes no preço do diesel e da gasolina. A partir da agora não terá mais data definida. É “freestyle”, seguindo as condições do mercado e o ambiente externo. Saiba mais 

Vai ter dividendo...

Falando em Petrobras, uma boa nova não só para a estatal mas também para a Odebrecht e para os demais acionistas da Braskem. O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, liberou ontem a distribuição de dividendos da petroquímica. O dinheiro cai bem para a Odebrecht - a controladora da empresa vive uma grave crise financeira e está à beira de uma recuperação judicial. Ela receberá cerca de R$ 1 bilhão de dividendos, assim como a Petrobras. Confira os detalhes

A Bula do Mercado: de olho na Previdência

A atenção do mercado financeiro se volta para a leitura do relatório da reforma da Previdência na Comissão Especial. Os investidores estão de olho nas mudanças que serão feitas ao texto original e seguem na expectativa de que a economia para os cofres públicos se mantenha próxima a R$ 1 trilhão em 10 anos.

Enquanto aguardam o parecer da Previdência, outras pautas também ficam no radar dos investidores. O fim da periodicidade de reajustes dos combustíveis pela Petrobras deve mexer com o pregão hoje. O mercado local também digere o vazamento de novas conversas em torno da Operação Lava Jato, que agora também envolve o nome do ministro do STF Luiz Fux.

Lá fora, os ativos de risco apresentam fôlego encurtado, com as tensões comerciais entre Estados Unidos e China e a perspectiva de corte de juros por parte do Fed ainda no horizonte. As sessões na Ásia encerraram sem rumo definido. Enquanto isso, as bolsas europeias ensaiam alta, seguindo os índices futuros de Wall Street, que apresentam leve tendência positiva.

Ontem, o Ibovespa fechou o dia com baixa de 0,65%, aos 98.320,88 pontos. O dólar encerrou a sessão com alta de 0,45%, a R$ 3,8669. Consulte a Bula do Mercado para saber o que esperar de bolsa e dólar hoje.

Um grande abraço e ótima quinta-feira!

Agenda

Índices
- IBGE divulga dados de serviços em abril
- Alemanha e Argentina divulgam inflação de maio
- Zona do euro anuncia resultado da produção industrial no bloco em abril
- Estados Unidos divulgam dados semanais de emprego
- China divulga resultados da indústria e do comércio em maio
- Opep publica relatório mensal sobre o mercado de petróleo

Política 
- Comissão especial da reforma da Previdência se reúne para apresentação do relatório final sobre o projeto
- Ministros de finanças da zona do euro se reúnem em Luxemburgo

 

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

secretário do tesouro

Pela 1ª vez, governo está fazendo esforço para construir base política, diz Mansueto

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, afirmou nesta sexta-feira, 3, que pela primeira vez o governo está fazendo um esforço para construir uma base política no Congresso, dando os primeiros passos nessa direção

Fernanda Nechio

Crédito aumenta, mas há arrefecimento nos últimos dados, diz diretora do BC

Arrefecimento do crédito em 2020 e concentração de recursos direcionados às grandes empresas foram dois dos motivos que levaram a autoridade monetária a adotar medidas voltadas para o mercado de crédito durante a pandemia do novo coronavírus

mineradora foca pequenas compras

Vale não deve fazer grandes aquisições, diz Luciano Siani

Se aquisições relevantes estão descartadas, pequenas compras podem acontecer, diz CFO da mineradora

mp 950

Isenção na conta de luz da população de baixa renda terminou no dia 30, diz MME

MME esclareceu que a Medida Provisória 950 – que ampliou o desconto nas tarifas a que a população de baixa renda tem direito para 100% até o limite de consumo de 220 kWh mensais – teve sua vigência prorrogada até 5 de agosto

número positivo

Produção da indústria eletroeletrônica cresce 15,6% em maio

A produção da indústria elétrica e eletrônica em maio cresceu mais que o dobro do volume produzido pela indústria como um todo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu