Menu
2019-06-13T11:42:53-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Jornalista formado pela Universidade de Federal do Paraná (UFPR). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros veículos.
Mais uma

Em nova oferta pela Netshoes, Magazine Luiza oferece mesmo valor que a Centauro

Disputa começou em 23 de maio, quando a Centauro fez uma oferta hostil para comprar a empresa, a US$ 2,80 por papel; primeira oferta foi do Magalu, US$ 2

13 de junho de 2019
9:00 - atualizado às 11:42
Fila de consumidores em frente à loja Magazine Luiza na Avenida Senador Teotônio Vilela, Cidade Dutra
Imagem: Estadão Conteúdo/Sérgio Neves

Um dia após a repercussão de uma nova oferta da Centauro pela Netshoes, o Magazine Luiza elevou novamente sua proposta pelo site de produtos esportivos. Dessa vez propondo US$ 3,70 por ação, assim como a Centauro.

O mercado reagiu com animação. Por volta das 11h15 desta quinta-feira, 13, as ações da Netshoes listadas na bolsa de Nova York operavam em forte alta, de 11%, cotadas a US$ 3,83. Os papeis do Magazine Luiza na bolsa brasileira seguiam um ritmo mais leve, numa alta de 2,63%, a R$ 283,46. Confira nossa cobertura dos mercados de hoje.

A operação entre as duas empresas ainda será submetida à deliberação dos acionistas da Netshoes em uma assembleia convocada para amanhã, 14. Caso aprovada, deve ser concluída até o dia 19 de junho.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Segundo o Magalu, o Conselho de Administração da varejista de artigos esportivos reiterou "por unanimidade" sua recomendação para que seus acionistas votem a favor dessa operação.

Quem dá mais?

A briga pela Netshoes começou em 23 de maio, quando a Centauro fez uma oferta hostil para comprar a empresa, a US$ 2,80 por papel. Até então o destino do site de artigos esportivos estava praticamente certo com a oferta que o Magalu havia feito no final de abril, de US$ 2 por ação.

O contra-ataque veio em 26 de maio, quando o Magazine Luiza ofereceu US$ 3,00 por ação da Netshoes. Em seguida, a Centauro aumentou seu lance para US$ 3,50 por papel.

Foi então que o o Conselho de Administração da Netshoes mostrou-se favorável à proposta feita pelo Magazine Luiza, alegando que a Centauro não fornecia garantias suficientes em relação à condição financeira da companhia.

A Centauro não desistiu: nesta semana elevou novamente sua proposta, chegando a US$ 3,70, oferecendo um empréstimo de R$ 120 milhões para reforço de capital de giro da empresa, entre outras coisas.

Situações distintas

Netshoes e Magazine Luiza estavam em situações distintas, conforme contou por aqui o repórter Vinícius Pinheiro.  Quando que abriu capital em Nova York, há dois anos, a Netshoes era apontada como grande aposta na renovação no varejo brasileiro. Mas o fôlego se mostrou curto.

No terceiro trimestre do ano passado, a empresa registrou prejuízo líquido de R$ 140,6 milhões, quase o triplo do mesmo período de 2017. A dívida líquida da Netshoes somava pouco mais de R$ 140 milhões ao fim de setembro do ano passado.

Já o Magalu, depois de abrir o capital em 2011, a chegou ter a ação negociada abaixo de R$ 1,00. Mas sob o comando de Frederico Trajano, a varejista se reinventou como uma plataforma multicanal. No primeiro trimestre deste ano, a empresa registrou lucro de R$ 132 milhões e avanço expressivo no e-commerce.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

INVESTIMENTOS

Suzano anuncia investimentos de R$ 4,4 bilhões em 2020

Além disso, a Suzano vai investir mais R$ 400 milhões em aquisição e/ou formação de terras e florestas

acordo EUA x CHINA

Casa Branca sinaliza que assinará acordo comercial limitado entre EUA e China

Trump se reuniu com importantes assessores econômicos e comerciais por uma hora nesta quinta-feira. A fonte disse que o acordo pode ser confirmado já nesta sexta-feira

INVESTIMENTOS

Para Freitas, decisão da S&P é “excelente” para atrair investimentos

O ministro prevê que a melhora de perspectiva para o Brasil pelas agências de rating vai impulsionar investimentos para as mais de 40 concessões que pretende vender em leilões em 2020

seu dinheiro na sua noite

Café com gosto amargo para a B3

Estive na manhã de hoje em um evento promovido pela bolsa brasileira B3 com advogados, representantes de bancos e da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a xerife do mercado de capitais brasileiro. Com o Ibovespa alcançando mais um recorde hoje, em meio a um volume histórico de ofertas de ações realizadas no mercado brasileiro, 2019 […]

112.199,74 pontos

Copom, S&P e Trump dão força ao mercado e fazem o Ibovespa quebrar novos recordes

Impulsionado pelo corte na Selic, pela visão otimista da S&P em relação ao Brasil e pela perspectiva de acerto entre EUA e China, o Ibovespa rompeu o nível dos 112 mil pontos pela primeira vez

PROBLEMAS NO BALANÇO

Via Varejo confirma fraude contábil, com impacto de até R$ 1,4 bilhão no resultado do 4º trimestre

Segundo o documento, houve manipulação da provisão trabalhista da companhia e diferimento indevido na baixa de ativos e contabilização de passivos

RECOMENDAÇÃO

UBS eleva ações da Localiza para compra e inicia cobertura de Unidas e Movida como neutra

O UBS também aumentou o preço-alvo dos papéis ordinários da empresa para R$ 56, ante R$ 47,80, o que representaria uma alta de quase 23% em relação ao fechamento do pregão da última terça-feira

Altas e baixas

Sabesp, MRV e varejistas: os destaques da bolsa nesta quinta-feira

As ações da MRV e das varejistas aparecem entre as maiores altas do Ibovespa nesta quinta-feira, enquanto os papéis da Sabesp têm o pior desempenho do dia

Elevando as recomendações

Varejo em foco: o Credit Suisse está otimista com as ações da B2W e das Lojas Americanas

O Credit Suisse elevou as recomendações e preços-alvo para as ações da B2W e Lojas Americanas, citando perspectivas mais favoráveis para ambas as empresas no futuro

COM MENOS DÍVIDAS

CSN espera reduzir endividamento em quase R$ 8 bilhões

De acordo com Ribeiro, as principais medidas serão o pagamento mínimo de dividendos e a venda de ativos como a subsidiária da CSN na Alemanha. “Estamos em um processo bastante avançado de venda”, afirmou

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements