Menu
2019-01-24T19:05:45-02:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Bolsa e dólar hoje

Ibovespa bate o 11° recorde e fecha acima de 97 mil pontos

Mais uma vez, as promessas de Paulo Guedes fizeram brilhar os olhinhos dos investidores da Bolsa de Valores de São Paulo

24 de janeiro de 2019
10:21 - atualizado às 19:05
Selo marca a cobertura de mercados do Seu Dinheiro para o fechamento da Bolsa
O dólar oscilou durante o dia mas fechou em alta de 0,21%, a R$ 3,77 - Imagem: Seu Dinheiro

Com o décimo primeiro recorde batido este ano, o Ibovespa já pode pedir música no Fantástico. Várias músicas, aliás. Mais uma vez, as promessas de Paulo Guedes fizeram brilhar os olhinhos dos investidores da Bolsa de Valores de São Paulo, que às 11h bateu os 97 mil pontos. Fechou o último pregão da semana (amanhã é aniversário da cidade de São Paulo) com alta de 1,16%, a 97.677 pontos.

Em Davos, na Suíça, o ministro da Economia disse hoje que os militares devem ser incluídos na reforma da Previdência e o investidor gostou. Paulo Guedes explicou que, para isso, o governo lançará mão de algum outro instrumento, que não a Proposta de Emenda Constitucional (PEC). "Para os militares precisaremos de um instrumento ordinário", afirmou. A aplicação desse instrumento, segundo ele, será simultânea a da PEC, que servirá para os demais contribuintes.

Ontem, Guedes já havia feito a Bolsa bater recorde de fechamento, quando disse que a reforma da Previdência é prioridade e que o governo pretende zerar o déficit primário ano, levantando ao menos US$ 20 bilhões com privatizações de empresas.

O peso das estatais

A Bolsa se mantém em alta por causa do otimismo com privatizações e venda de ativos porque há muito posicionamento em estatais, segundo Eduardo Guimarães, especialista em ações da Levante ideias de Investimentos. "Há uma expectativa de empresas como Petrobras e Eletrobras se focarem em seus 'core business' e, por consequência, elevarem seus lucros", ressalta, lembrando que as estatais federais e estaduais representam 20% do Índice Bovespa.

Dólar

O dólar oscilou durante o dia mas fechou em alta de 0,21%, a R$ 3,77. A divisa ganhou força no mercado global após circular a notícia de que a Alemanha cortou quase pela metade a previsão de alta do PIB em 2019 - de 1,8% para 1%. A notícia foi publicada pelo jornal alemão Handelsblatt com base em apuração com fontes do governo. Hoje mais cedo, o Banco Central Europeu (BCE) reconheceu, publicamente, que cresceram os riscos para o crescimento econômico da União Europeia neste ano.

Quer pagar quanto?

Maior alta do Ibovespa, os papéis ON da Via Varejo avançaram 6,59%. Somente em janeiro as ações da companhia registram alta de quase 25%. O ativo perdeu valor no início do ano, mas acabou se recuperando logo depois, já que os investidores veem o atual nível de preço do papel como uma boa oportunidade de compra.

"A companhia não está tão bem quanto as suas concorrentes, Magazine Luiza e B2W, mas tem uma marca forte (Casas Bahia) e está em um segmento promissor. A Via Varejo está com múltiplos bem baixos em relação aos concorrentes e muita gente vê como uma chance de compra. A empresa tem perspectiva de crescimento no Brasil, apesar dos problemas que sofre com a implementação de novas tecnologias", diz Tatiane Cruz, gestora de investimentos da Coinvalores.

O preço-alvo da Coinvalores para a Via Varejo está em torno de R$ 7, ante R$ 5 do valor atual. "O grande empecilho parece mesmo a venda das ações prometidas pelo francês Cassino, dono do Pão de Açúcar e acionista da Via Varejo", acrescenta.

Magazine Luiza, que ontem teve alta de 4,60%, hoje caiu 1,25%.

Estradas

As ações da CCR subiram 5,54%, enquanto as da Ecorodovias avançaram 5,28%, depois que o Governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou ao Valor que irá renovar as concessões de rodovias administradas pela iniciativa privada no Estado que vencem até o fim de seu mandato. A lista dos contratos que expiram entre 2019 e 2022 abrange pelo menos quatro estradas: Centrovias (controlada pela Arteris), AB Triângulo do Sol (Atlantia Bertin), ViaOeste (CCR) e Renovias (CCR/Encalso).

Eletrobras

As ações da Eletrobras tiveram elevação de 1,23% (PNB) e de 2,94% (ON) diante da expectativa do mercado com a privatização da empresa depois que o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse ontem que o governo está indo na direção de uma economia pró-mercado, aberta e com privatizações. "Vamos privatizar, integrar a economia ao restante do mundo", afirmou o ministro, acrescentando que conta com pelo menos US$ 20 bilhões em privatizações.

Jason Vieira, economista-chefe da Infinity Asset, explica que a privatização da Eletrobras é uma das mais essenciais a serem feitas rapidamente, uma vez que o setor de energia elétrica necessita de investimentos "urgentes para aguentar o repique das famílias e de empresas em meio a uma melhora econômica a partir de 2020 e esse dinheiro o Estado não tem, porque estamos no meio de uma crise fiscal".

Gafisa

As ações ON da Gafisa tiveram queda de 2,62%. A gestora de recursos GWI Group, do investidor Mu Hak You, pode ser obrigada a desembolsar até R$ 342 milhões com uma oferta pública de aquisição de ações (OPA, na sigla em inglês) da Gafisa. Isso porque a GWI passou a deter o equivalente a 50,17% da companhia, conforme foi informado esta semana. Segundo o artigo 46 do estatuto da Gafisa, o acionista que superar 50,0% deve fazer uma oferta pública de aquisição da totalidade das ações pertencentes aos demais investidores. Hoje, o Grupo GWI, em carta, divulgou que resolveu vender as ações que excedem a participação de 50% para não ter que fazer a OPA e gastar os R$ 342 milhões.

Banco Inter

A ação PN do Banco Inter recuou 5,04%. O banco divulgou ontem à noite lucro líquido contábil de R$ 22,3 milhões no quarto trimestre de 2018, o que representa crescimento de 5% em relação ao mesmo período de 2017. "Em base anual, os números do banco Inter foram positivos, mas na comparação trimestral o resultado ficou em linha com que o mercado estava esperando, e isso acabou abrindo espaço para realização de lucros, uma vez que a ação estava com ganho de cerca de 12% em janeiro", destaca Rafael Passos, analista da Guide Investimentos. Ao mesmo tempo, o Ibovespa subia 0,61%, aos 97.147 pontos.

As azuis

Entre as blue chips, as ações ordinárias da Petrobras subiram 0,06% e as preferenciais, 0,43%. Ao mesmo tempo, Vale ON valorizaram 0,90% acompanhando a alta do dólar frente ao real e também a valorização do minério de ferro na China. No bloco financeiro, Bradesco PN teve alta de 1,01%, mas e Banco do Brasil ON caiu 0,51%.

Cielo, hoje, no azul

A ação ON da Cielo saltou 4,60%, depois que o banco Citi elevou de neutra para compra a recomendação do papel e elevou o preço-alvo de R$ 13,80 para R$ 15,00, o que implica em um potencial de crescimento de 47% em relação ao fechamento de ontem (R$ 10,21).
De acordo com o relatório, a instituição espera que os volumes de pré-pagamento da Cielo dobrem até 2020, em comparação com os níveis de 2018. "Volumes crescentes de pré-pagamento devem mais do que compensar a queda dos preços e levar a um crescimento de 6% nos lucros em 2020, após um 2019 difícil quando se espera que o lucro por ação contraia 30%", apontou o Citi.

 

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Proventos

Banco do Brasil anuncia pagamento de R$ 416 milhões em Juros sobre Capital Próprio (JCP)

Terão direito ao provento os investidores com posição acionária na empresa no dia 11 de março

o melhor do seu dinheiro

Brandão balança mais não cai?

Chegamos ao fim de mais uma semana tensa nos mercados, que começou com a derrocada das ações da Petrobras, em razão da interferência do governo na presidência da estatal, e termina com pressões na bolsa e no dólar motivadas pelas preocupações dos investidores com a inflação nos Estados Unidos e alta nas taxas dos títulos […]

URGENTE

Hapvida e NotreDame chegam a um acordo sobre fusão, afirma site

A maior combinação entre duas empresas brasileiras criará uma gigante do setor de saúde, com um valor de R$ 110 bilhões.

fechamento da semana

Tensão em Brasília leva Ibovespa de volta aos 110 mil pontos e afunda estatais; dólar vai a R$ 5,60

Em semana marcada pela tensão entre governo e mercado, o Ibovespa recuou 7,09%, de volta aos 110 mil pontos. O dólar disparou acima dos R$ 5,60

Abandonando o barco?

Ações do Banco do Brasil recuam quase 5% com possibilidade de saída de André Brandão

Brandão tem mostrado insatisfação com o cargo e quer deixar o comando da estatal, segundo jornal; BB nega que presidente tenha renunciado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies