Menu
2019-04-04T19:51:43-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Live semanal

Bolsonaro: Eu acredito no parlamento brasileiro

Presidente fala que jamais dará qualquer oportunidade para quebra de confiança na sua relação com o Legislativo

4 de abril de 2019
19:51
Bolsonaro e sergio moro
Presidente Jair Bolsonaro em Live no Facebook. - Imagem: Print Facebook

Em live no “Facebook”, o presidente Jair Bolsonaro agradeceu “penhoradamente” a conversa que teve com lideranças políticas ao longo desta quinta-feira. Os temas tratados foram "questões partidárias, governabilidade e nova Previdência".

Bolsonaro voltou a reforçar o que já havia dito no “Twitter”, que “não tratamos de cargos”, e que todos têm o perfeito entendimento de querer colaborar não com o governo, mas com o Brasil. “O Brasil está acima dos nossos interesses”.

Ao comentar notícia do “Valor Econômico”, que noticiou que uma das lideranças que estiveram com o presidente não teria pedido nada, pois temia estar sendo gravado, Bolsonaro falou se tratar de “fake news”.

“Pelo amor de Deus. Isso não existe. Jamais darei qualquer oportunidade para que seja quebrada a confiança entre nós”, afirmou.

Na sequência, Bolsonaro disse acreditar no parlamento brasileiro, em um gesto importante, pois vinha sendo acusado de insistentemente criminalizar a política e dificultar a articulação no Congresso.

“Eu acredito no parlamento brasileiro, acredito que o parlamento brasileiro vai fazer a sua parte não só na questão da reforma da Previdência como nas demais propostas”, afirmou.

Outros temas

Bolsonaro estava acompanhado do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sério Moro, e do ministro do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno.

Moro falou sobre ação para combate à pedofilia e também de sua chegada ao “Twitter”. Em tom de brincadeira, disse que se a ideia der errado, a culpa será do presidente. Moro também falou que seu projeto anticrime está com boa receptividade no Congresso.

Heleno retomou algo que também foi dito por Bolsonaro, afirmando que a viagem a Israel não significa um afastamento dos países árabes. A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, vai se encontrar com líderes da comunidade árabe para potencializar os negócios. “Queremos ampliar os negócios com o mundo todo”, disse Bolsonaro.

Bolsonaro falou, ainda, que pretende mudar o artigo 81 da Constituição que “relativiza a propriedade privada”.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

diversificação

BR Distribuidora entra para o mercado de comercialização de eletricidade

Empresa adquire participação na comercializadora Targus Energia por R$ 62,1 milhões, de olho na atração de novos clientes

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

9 notícias para começar o dia bem informado

Os investidores estão no meio de um cenário nebuloso. Neste momento, não dá para enxergar com clareza o que vem pela frente. Há chances grandes de esbarramos nas seguintes situações: A segunda onda de covid-19 chega ao Brasil e o isolamento social fica mais forte. Shoppings e restaurantes voltam a ser fechados nas grandes cidades. A pandemia […]

esquenta dos mercados

Com bolsas americanas fechadas, embate entre Guedes e Campos Neto ganha os holofotes

O ministro da Economia rebateu as críticas do presidente do Banco Central, que disse que o governo precisa de um plano mais concreto para passar credibilidade e maior confiança com o cenário fiscal,

NOVAS METAS

Petrobras planeja investir US$ 55 bilhões até o final de 2025

Plano estratégico prevê que maior parte dos recursos serão destinados ao pré-sal e redução da dívida bruta a US$ 60 bilhões até 2022

CHATEADO

Guedes rebate críticas e diz que governo manteve o rumo mesmo no caos

Ministro também respondeu ao presidente do BC, que disse que é preciso plano para lidar com trajetória da dívida

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies