Menu
2019-06-03T12:17:53-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.

Única forma de termos crescimento sustentado é com investimento em infraestrutura, diz Gesner Oliveira

Para sócio da GO Associados, se a reforma da Previdência não for aprovada, o país está condenado, mas não é isso que vai acelerar a economia

3 de junho de 2019
12:17
Gesner Oliveira
Sócio executivo da GO Associados, Gesner Oliveira - Imagem: Print YouTube

O sócio e executivo da GO Associados, Gesner Oliveira, foi categórico ao afirmar que a única forma possível de o Brasil ter uma recuperação econômica sustentada é investindo em infraestrutura.

Segundo Oliveira, a não aprovação da reforma da Previdência “condena” o país, mas não é essa reforma que vai nos levar a ver uma retomada sustentada do crescimento econômico, que está patinando desde a forte recessão de 2015/2016.

Oliveira participou de um seminário sobre investimento em infraestrutura organizado pelo BMG Seguros e JLT Re, do qual também participaram representantes da Iridium Gestão de Recursos e do escritório de advocacia Mattos Filho.

Na ótica do investidor, as oportunidades estão no enorme potencial de produtos de investimentos que terão ser ofertados para financiar esses projetos, como as debentures de infraestrutura e os fundos dedicados a investir nesses papéis. O estoque desses produtos está na casa dos R$ 60 bilhões, sendo que nos últimos 12 meses, as emissões somaram metade desse valor.

Segundo Oliveira, as oportunidades para o país retomar um ritmo de crescimento na casa de 3% estão todas presentes, como inflação baixa, juro na mínima histórica e capacidade ociosa na economia. Precisamos fazer o “básico” e isso passa pela aprovação da reforma da Previdência.

Impacto de R$ 400 bilhões no PIB

Para sustentar sua tese, Oliveira mostrou algumas contas feitas por ele e sua equipe considerando um estoque de projetos em infraestrutura da ordem de R$ 133 bilhões.

Ponderando que isso saia do papel, o impacto no Produto Interno Bruto (PIB) é de R$ 407 bilhões, mostrando o forte efeito multiplicador desse tipo de investimento. A criação potencial de empregos seria de 7,8 milhões de vagas, com mais R$ 69 bilhões na massa salarial. Também há impacto no caixa do governo, com mais R$ 26 bilhões em arrecadação de impostos.

Ainda de acordo com Oliveira, o Brasil vive uma situação excepcional, investindo apenas 2,2% do PIB em infraestrutura, contra 3,8% da média mundial, 4,7% vistos na Índia e 8,5% na China.

O país teria de ter como meta elevar esse percentual para cerca de 4% a 5% do PIB dentro de dez anos.

Incentivos importam

Oliveira pontuou que o mercado de capitais e o setor privado serão essenciais para financiar esses investimentos. Assim, regulação e leis mais claras e amigáveis são essenciais.

O exemplo dado por ele é o do setor de saneamento, que representa uma tragédia social, mas uma grande oportunidade de investimento.

É uma tragédia, pois cerca de metade da população não tem coleta de esgoto e onde ela existe o tratamento ainda é mínimo. Além disso, o desperdício na cadeia de produção e tratamento de água é de 38%. Para cada 10 litros de água processada, quase quatro litros se perdem por ineficiências do sistema. “Nossa maior reserva de água é a nossa ineficiência”, resumiu Oliveira.

Ele citou o MP do Saneamento, que perdeu o prazo no Congresso, mas que será reapresentada como projeto de lei, como uma das iniciativas que melhoram a regulação e a estrutura de incentivos para investimentos no setor.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Em clima de disputa

Dez empresas brigam por usinas da EDP Brasil

Segundo analistas, faz sentido a EDP Brasil vender suas hidrelétricas, uma vez que sua prioridade no País será a geração distribuída e a transmissão de energia

O melhor do seu dinheiro

Freud, Itaú e o ETF dos millennials, o que esperar da Super Quarta, o preço da passagem espacial e outros destaques

Freud dedicou parte de seus estudos a tentar desvendar a tal “alma feminina”. Até que um dia jogou a toalha e reconheceu estar longe de responder o que, afinal, querem as mulheres. Se o pai da psicanálise vivesse hoje, imagino que o objeto de curiosidade talvez fosse outro: os chamados millennials. A expressão surgiu para […]

O tempo fechou

Crise hídrica piora clima da votação sobre privatização da Eletrobras

Na semana passada, líderes do Senado aumentaram a reação à MP e ameaçaram derrubar a proposta, pedindo até que o texto não fosse pautado

Esquenta dos Mercados

Indicadores econômicos dos EUA devem movimentar o dia, com aumento da cautela antes da ‘Super Quarta’

Depois de um pregão ignorando a Super Quarta, Ibovespa deve sentir o peso da cautela antes da decisão de política monetária no Brasil e nos EUA

E a fila aumenta

BR Partners faz registro de IPO que pode movimentar até R$ 620 milhões

Banco de investimentos fundado por Ricardo Lacerda pretende fazer uma oferta pública de Units, com faixa de preço entre R$ 16 e R$ 19

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies