Menu
2019-06-03T12:17:53-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.

Única forma de termos crescimento sustentado é com investimento em infraestrutura, diz Gesner Oliveira

Para sócio da GO Associados, se a reforma da Previdência não for aprovada, o país está condenado, mas não é isso que vai acelerar a economia

3 de junho de 2019
12:17
Gesner Oliveira
Sócio executivo da GO Associados, Gesner Oliveira - Imagem: Print YouTube

O sócio e executivo da GO Associados, Gesner Oliveira, foi categórico ao afirmar que a única forma possível de o Brasil ter uma recuperação econômica sustentada é investindo em infraestrutura.

Segundo Oliveira, a não aprovação da reforma da Previdência “condena” o país, mas não é essa reforma que vai nos levar a ver uma retomada sustentada do crescimento econômico, que está patinando desde a forte recessão de 2015/2016.

Oliveira participou de um seminário sobre investimento em infraestrutura organizado pelo BMG Seguros e JLT Re, do qual também participaram representantes da Iridium Gestão de Recursos e do escritório de advocacia Mattos Filho.

Na ótica do investidor, as oportunidades estão no enorme potencial de produtos de investimentos que terão ser ofertados para financiar esses projetos, como as debentures de infraestrutura e os fundos dedicados a investir nesses papéis. O estoque desses produtos está na casa dos R$ 60 bilhões, sendo que nos últimos 12 meses, as emissões somaram metade desse valor.

Segundo Oliveira, as oportunidades para o país retomar um ritmo de crescimento na casa de 3% estão todas presentes, como inflação baixa, juro na mínima histórica e capacidade ociosa na economia. Precisamos fazer o “básico” e isso passa pela aprovação da reforma da Previdência.

Impacto de R$ 400 bilhões no PIB

Para sustentar sua tese, Oliveira mostrou algumas contas feitas por ele e sua equipe considerando um estoque de projetos em infraestrutura da ordem de R$ 133 bilhões.

Ponderando que isso saia do papel, o impacto no Produto Interno Bruto (PIB) é de R$ 407 bilhões, mostrando o forte efeito multiplicador desse tipo de investimento. A criação potencial de empregos seria de 7,8 milhões de vagas, com mais R$ 69 bilhões na massa salarial. Também há impacto no caixa do governo, com mais R$ 26 bilhões em arrecadação de impostos.

Ainda de acordo com Oliveira, o Brasil vive uma situação excepcional, investindo apenas 2,2% do PIB em infraestrutura, contra 3,8% da média mundial, 4,7% vistos na Índia e 8,5% na China.

O país teria de ter como meta elevar esse percentual para cerca de 4% a 5% do PIB dentro de dez anos.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Incentivos importam

Oliveira pontuou que o mercado de capitais e o setor privado serão essenciais para financiar esses investimentos. Assim, regulação e leis mais claras e amigáveis são essenciais.

O exemplo dado por ele é o do setor de saneamento, que representa uma tragédia social, mas uma grande oportunidade de investimento.

É uma tragédia, pois cerca de metade da população não tem coleta de esgoto e onde ela existe o tratamento ainda é mínimo. Além disso, o desperdício na cadeia de produção e tratamento de água é de 38%. Para cada 10 litros de água processada, quase quatro litros se perdem por ineficiências do sistema. “Nossa maior reserva de água é a nossa ineficiência”, resumiu Oliveira.

Ele citou o MP do Saneamento, que perdeu o prazo no Congresso, mas que será reapresentada como projeto de lei, como uma das iniciativas que melhoram a regulação e a estrutura de incentivos para investimentos no setor.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Cautela elevada

Em dia de queda de 3% do Ibovespa com alerta sobre coronavírus, ações de drogaria sobem

A disseminação do coronavírus elevou a aversão ao risco nos mercados financeiros, derrubando o Ibovespa e fazendo o dólar romper a marca de R$ 4,20. Apenas cinco ações do índice subiram, incluindo Raia Drogasil

DE OLHO NO CORONAVÍRUS

‘Índice do medo’ atinge patamar visto no auge da guerra comercial e sobe mais de 25%

Na máxima intradiária, o indicador chegou a bater a casa dos 19,02 pontos, valor que não era visto desde outubro do ano passado quando ele atingiu a marca dos 19,28 pontos. Mas no fim do pregão o VIX recuou um pouco e terminou o dia cotado em 18,23 pontos, uma alta de 25,21%

CONCESSÕES

Maia definirá até dia 30 quando lei de concessões vai a plenário, dizem deputados

“Se ele (presidente da Câmara) estiver convencido de que esse texto é um texto bom, que atende a sociedade, eu acho que a gente vota ele rápido”, disse também o deputado João Maria

CRÉDITO

Demanda por crédito do consumidor cai em dezembro e cresce em 2019, diz Boa Vista

Considerando os segmentos que compõem o indicador, o Financeiro apresentou elevação de 6,1% no ano, enquanto o segmento Não Financeiro registrou evolução de 2,5% na mesma base de comparação

primeira avaliação

Quão longe a XP pode ir? Para o BTG, ação da corretora já está bem precificada

BTG Pactual inicia cobertura das ações da corretora com recomendação neutra para os papéis.

DE OLHO NA REFORMA

Reforma administrativa quer acabar com promoções por tempo de serviço

O governo vai propor ainda a vedação das aposentadorias como forma de punição

gringo longe

Investimento estrangeiro em ações brasileiras fica negativo em US$ 4,7 bilhões em 2019

Para 2020, a projeção é de saldo positivo de US$ 5,0 bilhões, segundo dados do Banco Central

Uma longa estrada à frente

Credit Suisse vê potencial de alta de 32% para bancos e eleva recomendação de ações do Santander

Os analistas do banco suíço não temem aumento da competição no setor e possuem indicação equivalente a compra para as ações dos quatro grandes bancos

balanço do ano

Rombo das contas externas chega a US$ 50 bilhões; resultado de 2019 foi o pior em 4 anos

Ainda assim, o resultado não chega a preocupar os especialistas, já que o déficit foi largamente superado pela entrada de recursos via Investimentos Diretos no País

Cautela elevada

Mercados em alerta: tensão com o coronavírus faz o Ibovespa cair mais de 2,5% e leva o dólar a R$ 4,21

A disseminação do coronavírus eleva a aversão ao risco nos mercados financeiros, derrubando o Ibovespa e fazendo o dólar romper a marca de R$ 4,20. Todas as ações do índice operam em queda, em especial as ligadas ao setor de commodities, como Vale, Petrobras e siderúrgicas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements