Menu
2019-10-08T12:31:42-03:00
recessão à vista?

Perto de 90% do PIB mundial deve desacelerar em 2019, aponta FMI

Para Kristalina Georgieva, nova diretora-gerente do FMI, a diminuição da velocidade do PIB global está relacionada com um conjunto de fatores que tem como ponto comum o que classificou de “fraturas”

8 de outubro de 2019
12:22 - atualizado às 12:31
pib crescimento
Imagem: Shutterstock

Perto de 90% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial deve desacelerar em 2019, pois a economia global está em sincronizada redução de velocidade, uma situação bem diferente da registrada há dois anos, quando 75% do PIB do planeta apresentava expansão, apontou Kristalina Georgieva, a nova diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), em seu primeiro discurso no cargo.

"A ampla desaceleração significa que o crescimento (global) neste ano atingirá o nível mais baixo desde o começo da década", destacou Kristalina no texto preparado para o pronunciamento. "Na próxima semana, iremos divulgar (o relatório) Perspectiva Econômica Mundial que irá mostrar redução das previsões para 2019 e 2020."

De acordo com a diretora-gerente do FMI, o mundo passa por uma situação complexa, pois ao mesmo tempo em que os Estados Unidos e a Alemanha apresentam taxas de desemprego em patamares muito baixos, há perda de vigor das suas economias, o que também ocorre em toda a zona do euro e Japão. "Em alguns dos maiores mercados emergentes, como a Índia e o Brasil, a desaceleração é ainda mais pronunciada neste ano." No caso da China, ela destaca que o PIB está gradualmente reduzindo seu ritmo.

Para Kristalina Georgieva, a diminuição da velocidade do PIB global está relacionada com um conjunto de fatores que tem como ponto comum o que classificou de “fraturas”. Ela ponderou que a expansão do comércio internacional “está quase parada”.

"A atividade manufatureira e o investimento enfraqueceram substancialmente em parte devido a tensões comerciais", apontou a búlgara. "Há sérios riscos de que serviços e consumo poderão ser afetados logo." Segundo ela, incertezas geradas por pelas disputas no comércio global e também pelo Brexit e por questões geopolíticas estão coibindo o potencial de expansão do mundo.

“Mesmo com a retomada do crescimento em 2020, as fendas atuais podem levar a mudanças que vão durar uma geração - cadeias de fornecedores quebradas, setores de comércio isolados, um ‘muro de Berlim digital’ que forçará países a escolher entre sistemas de tecnologia", ressaltou Kristalina.

“Todos perdem com uma guerra comercial”, apontou a diretora-gerente do Fundo. Para ela, os conflitos nesta área podem significar uma perda próxima a US$ 700 bilhões em 2020 ou 0,8 ponto porcentual do PIB global, aproximadamente o tamanho da economia da Suíça. Por outro lado, ela ponderou que os países precisam enfrentar preocupações legítimas com práticas comerciais, especialmente em relação a subsídios, propriedade intelectual e transferência de tecnologias.

Kristalina Georgieva destacou que para avançar o crescimento global e tornar as economias de países mais resilientes são necessárias cooperação internacional e "ações sincronizadas de políticas."

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Pessimismo aumenta

IIF passa a prever que PIB do Brasil terá contração de 6,9% em 2020

Em relatório divulgado nesta terça-feira, 26, a instituição explica que a crise terá efeitos duradouros para o País

Mais alívio no câmbio

R$ 5,35: com uma ajuda do exterior, o dólar zerou os ganhos no mês e virou para queda

O clima tranquilo visto nos mercados globais abriu espaço para mais uma queda no dólar à vista — a sexta nas últimas sete sessões. Com isso, a moeda americana voltou aos níveis do fim de abril, afastando-se cada vez mais do patamar dos R$ 6,00

Títulos públicos

Tesouro Direto tem emissão líquida recorde de R$ 1,57 bilhão em abril

Com a emissão recorde, o estoque do programa fechou abril em R$ 60,24 bilhões, um aumento de 3,1% em relação ao mês anterior (R$ 58,44 bilhões)

Em meio à pandemia

56,6 milhões de brasileiros já receberam auxílio emergencial, diz Caixa

Todos receberam o pagamento da primeira parcela do benefício, no valor total de R$ 39,9 bilhões, enquanto 44,2 milhões de brasileiros também já receberam a segunda parcela, em um total de R$ 30,9 bilhões

Em pronunciamento

Em pronunciamento, Maia faz convite à “pacificação dos espíritos”

Sem citar as crises institucionais do Executivo ou mesmo chefes de outros Poderes, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, fez um pronunciamento nesta terça-feira

Renda imobiliária

Vitreo lança primeira carteira de fundos imobiliários e quer captar R$ 100 milhões

Após colocar em operação sua distribuidora de valores no início de maio, a Vitreo lança sua primeira carteira administrada composta de diferentes fundos imobiliários

Esperanças para o fim da crise

Conheça três dos principais estudos que buscam uma vacina contra o coronavírus – e que mexem com o mercado

Notícias do avanço de pesquisas sobre vacinas contra o coronavírus costumam impactar o mercado, que espera ansiosamente por uma solução que permita uma retomada das economias

Coronavírus na estatal

Petrobras tem 181 empregados com covid-19 e 510 recuperados, diz MME

A empresa não registra nenhum óbito entre os seus contratados, segundo o MME

De mãos dadas

Ministros militares agora negociam com o Centrão

Partiu do general reformado Augusto Heleno Ribeiro, o atual ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), na convenção do PSL que confirmou a candidatura de Jair Bolsonaro ao Planalto em julho de 2018, um dos mais duros ataques ao Centrão. Agora, andam de mãos dadas

ENERGIA

Aneel propõe empréstimo de R$ 15,4 bi a elétricas para evitar tarifaço

O financiamento visa cobrir custos gerados pela crise da covid-19 no setor elétrico e evitar um reajuste médio imediato de cerca de 12% no meio da pandemia.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements