Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-09-24T17:59:59-03:00
Estadão Conteúdo
A pauta é empréstimos

FMI defende medidas para fortalecer estrutura de crédito aos Estados brasileiros

Fundo lembrou em relatório que o Brasil vem enfrentando uma pressão fiscal “severa” nos últimos anos

24 de setembro de 2019
17:59
Fundo Monetário Internacional (FMI)
Imagem: Shutterstock

O Fundo Monetário Internacional (FMI) fez nesta terça-feira, 24, por meio de um relatório, a defesa de uma série de medidas no quadro jurídico e institucional do Brasil para recuperação dos Estados e fortalecimento da estrutura de empréstimos.

De acordo com o FMI, isso passa por uma significativa reforma do financiamento subnacional e pelo fortalecimento da responsabilidade fiscal no País.

Intitulado "Strengthening the Framework for Subnational Borrowing", o relatório foi produzido pelo FMI, em cooperação técnica com o Tesouro Nacional. O documento foi divulgado em conjunto na manhã desta terça-feira.

  • Importante: Pela primeira vez em 42 anos, um dos maiores grafistas do Brasil vai revelar seus segredos para ganhar no mercado de criptomoedas. Leia mais aqui.

Nele, o FMI lembra que o Brasil vem enfrentando uma pressão fiscal "severa" nos últimos anos. "Como a economia passou por uma profunda recessão de 2014 a 2016, os governos subnacionais brasileiros tiveram que se ajustar a um crescimento muito menor da receita, enquanto lida com as consequências dos aumentos das despesas no passado - em especial, em salários e pensões", registrou o relatório. "Vários Estados estão tendo que gerenciar agora altos níveis de dívida, pressões de liquidez e acumulação de atrasos em pagamentos."

Para o FMI, a crise recente representou um teste para a estrutura de responsabilidade fiscal estabelecida no início dos anos 2000 e levou a uma nova "onda de resgates" de Estados. "Após as crises dos anos 1980-1990 e alguns resgates dispendiosos feitos pelo governo federal, uma nova estrutura foi estabelecida para impor fortes controles às finanças subnacionais e prevenir futuras crises", analisou o FMI. "Apesar disso, a estrutura mostrou-se sem resiliência suficiente."

Neste contexto, o FMI defende uma "significante mudança" na estrutura organizacional, para impor restrições rígidas de orçamento e promover políticas estáveis e sustentáveis.

Essas mudanças passam por uma reforma da estrutura de financiamento subnacional. Para o FMI, isso inclui restringir o uso de garantias federais em empréstimos ou mesmo eliminá-las, além de limitar crédito concedido por bancos públicos. "Isso reduziria os incentivos ao excesso fiscal, reduziria os riscos para o governo federal e resolveria parte das tensões institucionais entre diferentes níveis de governo e o judiciário."

No documento, o FMI também defende que os governos tenham maior flexibilidade para acessar o financiamento privado proveniente de bancos e do mercado de capitais. Além disso, o fundo defende aperfeiçoamentos no Regime de Recuperação Fiscal (RRF).

No relatório, o FMI cita ainda a necessidade de fortalecimento da estrutura de responsabilidade fiscal. Entre outras sugestões, o fundo defende a criação de um conselho fiscal independente que possa monitorar a performance fiscal e o cumprimento de regras por parte dos governos subnacionais.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Decolando!

Tempo volta a abrir para Boeing após seis trimestres consecutivos de prejuízo; confira

Empresa registrou lucro líquido de US$ 587 milhões de abril a junho deste ano, conforme o balanço divulgado nesta quarta-feira

De investidor a investimento

TradersClub dispara 15% na estreia na bolsa e já é avaliado em quase R$ 2,5 bilhões

As ações ON do TradersClub (TRAD3) abriram em forte alta e já chegam ao patamar de R$ 11,00 — o IPO foi precificado em R$ 9,50

Exile on Wall Street

Corretagem zero: o lobo atrás da porta

Cheguei numa fase da vida em que preciso evitar duas coisas a qualquer custo: genros e noras aventureiros e gente do bem. Fujo dessas coisas como o diabo foge da cruz. Sobre o primeiro ponto, o negócio não tem stop. É short convexidade total. O jovem inventa de empreender com o dinheiro do sogro e […]

MERCADOS HOJE

Ibovespa busca recuperação antes de decisão do Fed e sobe 1%; dólar recua

Com a inflação mais agressiva dos últimos meses, o Fed vem sendo pressionado para agir, mas os indicadores de desemprego e atividade seguem sustentando uma política monetária mais acomodatícia.

De carona no foguete

Bitcoin volta a tocar patamar dos US$ 40 mil; confira o que está impulsionando o mercado hoje

De acordo com especialistas, o índice do medo do bitcoin se mantém neutro depois de passar dois meses na zona vermelha

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies