Menu
2019-05-09T10:25:39-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Concorrência

Guedes passa a decidir sobre entrada de empresas estrangeiras

Até então competência era do ministro da Casa Civil. Mudança foi feita via decreto do presidente Bolsonaro

9 de maio de 2019
10:25
Bolsonaro e Paulo Guedes; imposto
Imagem: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro deu mais uma atribuição ao ministro da Economia, Paulo Guedes. Autorizar a entrada e funcionamento de empresas estrangeiras no país. Até então, tal competência era da Casa Civil da Presidência da República.

Esse tipo de ação parece pouco importante, mas visto dentro de um contexto de abertura econômica, menores barreiras de entrada a novas empresas e aumento da concorrência faz diferença.

Todos os trâmites necessários ficam em apenas um balcão, já que o decreto 9.787 também permite que Guedes subdelegue as autorizações à secretaria especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, comandada por Paulo Uebel. Mais especificamente ao diretor do Departamento Nacional de Registro Empresarial e Integração da referida secretaria, André Luiz Santa Cruz Ramos.

É esse departamento que faz a análise dos processos de autorização para nacionalização ou instalação de filial, agência, sucursal ou estabelecimento no país de empresas estrangeiras.

Ficam de fora do escopo do Ministério da Economia atividades que envolvam produtos controlado pelo Exército, como armas e munições. Até então a atuação de empresas estrangeiras nesse segmento era limitada, mas agora foi liberada.

Outras medidas

Outras ações já foram anunciadas visando ampliar e facilitar a atuação de empresas e investidores no mercado brasileiro.

Entre elas, está a implantação de um “fast track” para impulsionar o financiamento privado em projetos de infraestrutura com impactos ambientais e sociais positivos. A iniciativa busca facilitar a emissão de debêntures para financiamento de projetos considerados prioritários pelo governo federal.

Mais uma iniciativa nessa linha foi o lançamento do site do ombudsman de investimentos diretos, canal de atendimento para tirar dúvidas e realizar consultas sobre casos concretos de investimento.

Dados do Banco Mundial, citados pelo Ministério da Economia, apontam que o atraso na operacionalização de negócios devido à burocracia é uma das principais razões para retirada de investimentos estrangeiros dos países em desenvolvimento.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Boletim médico

Covid-19: Brasil tem 154 mil mortes e 5,27 milhões de casos acumulados

Atualmente há 397.524 pacientes em acompanhamento. De acordo com o Ministério da Saúde, 4.721.593 pessoas já se recuperaram da doença.

aperte o play

Netflix: 5 números que você precisa conhecer do resultado do terceiro trimestre

Spoiler: os investidores não gostaram do que viram… #SeuDinheiro

Mudanças no time

Weg anuncia renúncia de diretor de finanças e relações com investidores

A companhia divulga os seus resultados do terceiro trimestre na próxima quinta-feira (22)

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

A bolsa voltou aos 100 mil pontos. Agora pra ficar?

A trilha sonora do mercado nesta terça-feira podia ser O Portão, o clássico de Roberto Carlos do refrão “Eu voltei, agora pra ficar. Porque aqui, aqui é o meu lugar…” O Ibovespa retomou o patamar dos 100 mil pontos depois de pouco mais de um mês. Difícil é dizer se a volta será definitiva. Em outubro, […]

Prévias operacionais

Cyrela tem crescimento de 46% em lançamentos e 58% em vendas no 3º trimestre

Segundo as prévias operacionais, construtora lançou R$ 2,589 bilhões e vendeu R$ 2,456 bilhões no período

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies