🔴 MELHORES MOMENTOS DO MACRO SUMMIT BRASIL 2024 – ASSISTA AQUI

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
Tudo depende do governo

Ministro de Minas e Energia diz que capitalização da Eletrobras pode ocorrer ainda em 2019

Segundo Bento Albuquerque, projeto pode sair do papel se o governo conseguir concluir a tempo o modelo a ser adotado

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
21 de fevereiro de 2019
17:58 - atualizado às 18:02
bento-albuquerque
O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque - Imagem: Saulo Cruz/MME

A capitalização da Eletrobras poderá acontecer ainda neste ano se o governo conseguir concluir a tempo o modelo que vai adotar para isso, informou o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, acrescentando, em seguida, que a prioridade neste momento é a reforma da Previdência e não a estatal elétrica.

"Não estamos falando de privatização da Eletrobras. Estamos falando da capitalização dela e o modelo está em discussão", afirmou Albuquerque, após participar de seminário promovido pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Segundo o ministro, o mais importante é recuperar a Eletrobras. "Enquanto isso, trabalhamos num modelo que seria a forma de capitalizá-la para que ela possa efetivamente ter algum valor ou ter o seu valor reconhecido", acrescentou.

Cessão onerosa no radar

Albuquerque também afirmou que o Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) se reunirá na próxima quinta-feira, 28, para definir o modelo de revisão do contrato da cessão onerosa, firmado com a Petrobras em 2010. Passado um mês, no fim de março, deve sair o valor do crédito da estatal e, no quarto trimestre deste ano, será realizado o leilão do excedente da cessão onerosa.

O contrato de cessão onerosa foi firmado em 2010, para que a petroleira tivesse acesso a áreas do pré-sal. Desde 2014, a empresa e a União reavaliam o valor firmado, já que o acordo previa que a companhia poderia receber uma parcela do dinheiro de volta caso a cotação do petróleo na data de anúncio da comercialidade do reservatório fosse inferior ao da data de assinatura o contrato. Após anos de discussão sobre quem deve a quem, o esperado é que cheguem a um consenso favorável à estatal neste ano.

"A expectativa é que nessa reunião a gente já tenha equacionado essa questão da revisão do contrato. Chegaremos a um formato. Aí vamos discutir os números. Em talvez mais uma mês a gente tenha isso resolvido", disse Albuquerque, após participar de seminário promovido pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), no Rio. Ele disse nunca ter ouvido que a União deve R$ 15 bilhões à Petrobras.

*Com Estadão Conteúdo.

Compartilhe

Depois do fracasso

Área não arrematada no leilão de petróleo e gás deverá ser apreciada pelo PPI

12 de novembro de 2019 - 17:12

De acordo com o governo, os parâmetros de bônus de assinatura e de lucro-óleo deverão ser revistos para baixo

A estatal nos holofotes

Com o leilão do pré-sal, a Petrobras foi de credora a devedora da União. E isso não é ruim para a empresa

6 de novembro de 2019 - 16:28

A Petrobras arrematou as áreas de Búzios e Itapu do leilão do pré-sal, contraindo uma dívida de mais de R$ 63 bilhões. No entanto, a forte geração de caixa da estatal diminui as preocupações em relação às métricas de endividamento da empresa, e o potencial produtivo dos campos cria perspectivas positivas para o longo prazo

dia importante

Petrobras domina áreas do pré-sal; veja os resultados do megaleilão

6 de novembro de 2019 - 11:41

De quatro campos no leilão, a estatal venceu dois: de Búzios e Itapu; resultado frustrou parte do mercado local, que acreditava numa participação de companhia estrangeiras no certame

de olho no pré sal

Presidente da Pré-sal Petróleo prevê acordo com Petrobras até o final do ano

6 de novembro de 2019 - 11:26

Expectativa é de que pelo menos 70% da oferta seja bem sucedida, um valor de cerca de R$ 70 bilhões. Se todas as áreas forem vendidas, a arrecadação será de R$ 106 bilhões

dia importante

Assinatura de aditivo ao contrato de cessão onerosa é vitória após 4 anos de discussão, diz Petrobras

1 de novembro de 2019 - 13:25

Diretor-geral da ANP afirmou que aditivo permite a realização do leilão do excedente da cessão onerosa, que vai aumentar significativamente a produção de petróleo no Brasil

Evento marcado para novembro

BP e Total ficam de fora do leilão da cessão onerosa e Petrobras mantém apetite

30 de outubro de 2019 - 19:25

Leilão do excedente da cessão onerosa teve ao todo 14 empresas inscritas, grupo que agora será de 12 petroleiras

A tal cessão onerosa

Presidente da Petrobras diz que empresa está otimista e “vai para ganhar” no leilão de petróleo

29 de outubro de 2019 - 16:52

No evento marcado para 6 de novembro, a empresa exercerá o seu direito em apenas dois campos: Búzios e Itapu

aparando as arestas

Petrobras e União assinarão aditivo do contrato de cessão onerosa, diz ANP

29 de outubro de 2019 - 14:26

Concluída essa fase, será possível realizar o leilão de áreas excedentes da cessão onerosa, marcado para o próximo dia 6

Uns bilhões a mais

Congresso aprova PLN que abre crédito para União pagar cessão onerosa à Petrobras

23 de outubro de 2019 - 20:09

Relatório da medida tinha sido aprovado na terça pela Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização

Dinheiro na mão

CMO aprova projeto de lei que abre crédito para União pagar cessão onerosa à Petrobras

22 de outubro de 2019 - 16:29

Projeto define em R$ 34,6 bilhões os valores relativos ao pagamento da Petrobras

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies