Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-04T14:44:04-03:00
Estadão Conteúdo
Nada de privatização

Governador do Rio Grande do Sul diz que manterá Banrisul como banco público

Eduardo Leite explicou que o banco estadual é superavitário e que a venda para a iniciativa privada não é vista como necessária

27 de fevereiro de 2019
17:37 - atualizado às 14:44
Eduardo Leite
Venda de outras três estatais está nos planos do governo do RS para o primeiro semestre de 2020Imagem: Governo do Rio Grande do Sul

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, afirmou nesta quarta-feira, 27, que a privatização do Banrisul não é uma prioridade para o governo. Segundo ele, o Estado foca em resolver os problemas estruturais, como pessoal e Previdência, e em vender estatais que dão prejuízo, como a CEEE (energia), CRM (mineração) e a Sulgás. A expectativa, disse, é de que essas três estatais rendam entre R$ 2 bilhões e R$ 3 bilhões aos cofres estaduais.

Leite explicou que o banco estadual é superavitário e que a privatização não é vista como necessária, do ponto de vista estratégico. Ele comentou que o Rio Grande do Sul discute a venda de excedentes acionários do banco, mas mantendo o controle estadual: "Vamos manter o banco público."

Ele destacou que a decisão de não vender não atrapalha a negociação com o governo federal, em relação ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF). "Não é uma exigência, o governo federal quer ver de forma legítima um plano de recuperação fiscal consistente", disse, emendando que o Estado quer combater os problemas estruturais e que a venda de patrimônio só resolveria o curto prazo.

A venda de outras três estatais está nos planos do governo para o primeiro semestre de 2020. Isso porque, para privatizar a CEEE, a CRM e a Sulgás, o Estado terá, primeiro, que aprovar uma emenda à Constituição na Assembleia Legislativa para retirar da Constituição Estadual um artigo que exige plebiscito para a privatização de estatais. Depois, precisa da autorização do Legislativo para a venda efetiva.

Leite destacou, no entanto, que o Estado já se articula com o BNDES para acelerar o processo após todas as aprovações necessárias.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Bolsas no exterior tentam se recuperar da queda após decisão do Fed e Ibovespa busca manter ritmo de alta mesmo com risco fiscal no radar

Depois de tocar os 112 mil pontos ontem (26), a bolsa brasileira precisa enfrentar o ajuste de carteiras ao novo cenário de juros altos

Exclusivo

Na “caça aos unicórnios”, Itaú lança fundo para aplicar em gestores de investimentos alternativos

O banco acaba de abrir para captação o Polaris, fundo com objetivo de retorno de até 25% ao ano e foco em investimentos que vão bem além do “combo” tradicional de bolsa, dólar e juros

CONSTRUTORAS COM DESCONTO

Vendas de imóveis em alta, ações em baixa. A queda das incorporadoras abriu uma oportunidade de compra na bolsa?

Os resultados do quarto trimestre mostram que as empresas do setor entregaram desempenhos sólidos, mas as ações caminham na direção contrária

COMPRA PROGRAMADA

‘Vale Gás’: Ultragaz cria cartão que permite ‘congelar’ o preço e parcelar a compra do gás de cozinha

O GLP é um dos derivados de petróleo afetado pela alta do dólar frente ao real e pela valorização da commodity no mercado internacional

SALTO COM FINANÇAS

Itaú (ITUB4) escala 53 posições em ranking e se torna único brasileiro entre 500 marcas globais mais valiosas; veja lista completa

Além de figurar entre as marcas mais valiosas, o Itaú conquistou uma posição na lista dos 250 principais CEOs ou “guardiões de marca”

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies