Menu
2019-11-18T12:21:18-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Bancos

Ação do Banco do Brasil é a preferida do Santander no setor

Em relatório sobre perspectivas para 2020, Santander lista os bancos que devem se beneficiar dentro de um cenário de recuperação da atividade

18 de novembro de 2019
12:21
Banco do Brasil
Imagem: Divulgação

Os analistas do Santander realizaram um longo estudo sobre os pares e chegaram à conclusão de que os bancos brasileiros são uma ótima maneira de aproveitar o crescimento econômico estimado para 2020. E dentro do universo de avaliação, o Banco do Brasil aparece como o melhor nome para esse tema.

Para o Santander, o Brasil entrará gradualmente em um ponto ideal do ciclo econômico, passando por uma recuperação econômica acelerada com inflação baixa e retomada do crescimento.

Mas o banco pondera que existem alguns desafios para o setor. Há uma redução na estimativa geral de crescimento dos lucros para 2020, em função do aumento de tributação, com a CSLL subindo de 15% para 20%. O banco também estima menor crescimento das tarifas bancárias, reflexo da concorrência das fintechs.

Hora de ser seletivo

No entanto, pondera o banco, esse crescimento médio esperado dos lucros pode não ser representativo das realidades individuais, pois há grande variação nas previsões de crescimento, que vão desde o crescimento anual de 1% para o Itaú em 2020 até o significativo crescimento de 138% do Banco Inter.

A discrepância é tão significativa que o Santander dividiu os bancos brasileiros em dois grupos: alto crescimento de lucro e baixo crescimento.

No grupo de menor crescimento estão os grandes bancos de varejo:

  • O Banco do Brasil pode ser o único grande banco brasileiro a registrar despesas reduzidas de provisão em base anual em 2020, pois o Santander estima uma queda de 1%. O banco também pode registrar crescimento de lucro acima desse grupo em 2020 e, como tem o valuation mais barato (negociando à 1,2x P/VPA para 2020E), o Santander define o Banco do Brasil como principal recomendação no setor. Compra com preço-alvo em R$ 66,00.
  • O Bradesco pode ser o único grande banco brasileiro a registrar estabilidade nas despesas administrativas. Banco também poderia proporcionar um crescimento mais forte dos empréstimos para 2019 e 2020, em 11% e 12%, respectivamente. Portanto, e caso os investidores desejem atuar no setor de bancos brasileiros por meio de um banco privado, o Bradesco é a opção preferida, com recomendação de compra e preço-alvo de R$ 45,00 para 2020.
  • O Itaú poderia registrar o menor crescimento de lucro entre os grandes bancos, em 1% para 2020. Assim, é a única mudança de recomendação - um rebaixamento para Manutenção, com preço-alvo de R$ 43,00 para o fim de 2020.
  • O Banrisul deve ter fraco crescimento de lucro e empréstimos, de acordo o modelo do Santander; portanto, a classificação de compra é baseada no valuation. Preço-alvo de R$ 29,00 para o fim de 2020.

Bancos com histórias digitais para contar

  • O Banco Inter poderia ter o maior crescimento de lucro entre todos os bancos dentro do universo de cobertura na América Latina: impressionantes 138% para 2020E. Manutenção com preço alvo de R$ 49,00 para 2020.
  • O Banco Pan é a maneira listada mais barata de ganhar exposição ao empolgante cenário digital do Brasil com um P/VPA de 2,2x para 2020E. O Santander também vê o maior risco de valuation assimétrico: mais de 100% de potencial de alta no melhor cenário contra 5% de baixa no cenário pessimista. Compra com preço-alvo de R$ 14,00.
  • O BTG poderia ter o maior valor potencial a ser desbloqueado de acordo as projeções. O Santander calcula um valor potencial para a unidade de varejo BTG Digital de R$ 18,7 bilhões (~35% do valor de mercado do banco), mas observa que o IPO da XP poderia ser um direcionador para o valuation do BTG, pois seu valor corporativo poderia ser ainda maior. Compra com preço-alvo de R$ 88,00 para 2020.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

país em crise

Concorrente do Uber, Cabify encerra operações no Brasil por conta da pandemia

Fundada há 10 anos em Madri, empresa enfrentou um mercado altamente competitivo no Brasil, mas crise recente foi decisiva para startup deixar o país

TIM Brasil poderá emitir até R$ 5,7 bilhões em debêntures incentivadas

O projeto da operadora para melhorias nas redes fixas e móveis de 21 unidades da federação entrou na lista de autorizações do Ministério das Comunicações

quem vai levar?

Tem ação fresquinha vindo aí, minha amiga, com o IPO da Hortifruti Natural da Terra

Com tese de investimento sendo que ela é o melhor do supermercado e da feira, companhia busca recursos para expandir operações

Ligando na tomada

Renault traz a nova geração de carros elétricos ao Brasil — e Weg e EDP garantem a recarga

A Renault firmou parceria com EDP e WEG para o fornecimento de infraestrutura do novo Zoe, veículo 100% elétrico da montadora francesa

Estreia na segunda

Hashdex capta mais de R$ 615 milhões para o primeiro ETF de criptomoeda

O ETF replicará um índice desenvolvido pela Nasdaq com a própria gestora Hashdex e estreia na bolsa brasileira na seugnda-feira (26)

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies