Menu
2019-12-10T09:57:21-03:00
Em busca da alta renda

BB lança crédito imobiliário com correção pelo IPCA

Taxas de juros começam em 3,45% ao ano mais IPCA e variam conforme o prazo da operação e o nível de relacionamento do cliente com o BB

10 de dezembro de 2019
9:57
Agência do Banco do Brasil
Brasília - Agência do Banco do Brasil - Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A partir desta segunda-feira (9), o Banco do Brasil disponibiliza o financiamento imobiliário indexado ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). A iniciativa, diz o banco, visa oferecer mais uma opção aos clientes, que poderão escolher entre duas modalidades de correção do saldo devedor - Taxa Referencial -TR ou IPCA - nas linhas do Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e Carteira Hipotecária (CH).

As condições para a contratação da nova modalidade são:

Sistema de Amortização: SAC – Sistema de Amortização Constante

Valor do imóvel: SFH: Até R$ 1,5 milhão  / CH : Acima de R$ 1,5 milhão

Percentual de Financiamento: até 70% do valor do imóvel

Tipo de imóveis financiados: imóveis residenciais

Prazo: até 180 meses

FGTS: permitido na modalidade SFH

As taxas de juros começam em 3,45% ao ano mais IPCA e variam conforme o prazo da operação e o nível de relacionamento do cliente com o BB. De acordo com o banco, o produto é destinado somente a clientes com maior renda - private e estilo.

Segundo o banco, como política de educação financeira, os clientes que optarem pela contratação da nova modalidade de financiamento serão alertados que o valor das parcelas e o do saldo devedor da operação irão variar de acordo com a inflação. Neste primeiro momento, a simulação e a análise de crédito estão disponíveis apenas nas agências. Se preferirem, os clientes poderão dar prosseguimento às suas propostas no aplicativo BB ou internet banking, tão logo o crédito esteja aprovado.

Caixa

Em agosto, a Caixa Econômica Federal lançou a primeira linha de crédito imobiliário com correção pelo IPCA, em substituição à Taxa Referencial (TR).

A linha da Caixa tem taxa mínima de 2,95% ao ano e máxima de 4,95% ao ano, mais a correção pelo IPCA. A taxa mínima é para clientes que têm as melhores relações com o banco (ter conta no banco e apresentar baixo risco de inadimplência, por exemplo). Os valores serão corrigidos mensalmente, prestação a prestação, conforme o IPCA mais recente.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Casamento à vista?

Linx e Stone negociam fusão; ações disparam

Os papéis da Linx (LINX3) dispararam mais de 30% na B3 após o anúncio, feito por meio de um fato relevante encaminhado na hora do almoço; os papéis da Stone, listados na Nasdaq, também subiam forte

financial journey

Como sair agora da renda fixa?

Dara Chapman vai contar só para você como diversificar seus investimentos agora

resultado positivo

Rentabilidade de 4,90% do FGTS em 2019 supera inflação, poupança e dólar

O valor será repartido de forma proporcional aos saldos de cada conta do FGTS e o depósito ocorrerá até o dia 31 de agosto

saque liberado

Conselho do FGTS aprova distribuição de R$ 7,5 bi de lucro aos trabalhadores

O montante equivale a 66,23% do resultado global do FGTS em 2019, que foi superavitário em R$ 11,324 bilhões

expandindo horizontes

Azul lança nova empresa de aviação regional e quer chegar a 200 cidades

A cerimônia de lançamento foi em Jundiaí e contou com a presença de profissionais e executivos da empresa e representantes do governo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements