Menu
2019-04-20T13:39:01-03:00
Marina Gazzoni
Marina Gazzoni
CEO do Seu Dinheiro. É CFP® (Certified Financial Planner). Tem graduação em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e MBA em Informação Econômico-Financeira e Mercado de Capitais no Instituto Educacional BM&FBovespa. Foi Diretora de Conteúdo e editora-chefe do Seu Dinheiro, editora de Economia do G1 e repórter de O Estado de S. Paulo, Folha de S. Paulo e do portal IG.
CONTRA-ATAQUE

Gol e Latam entram na briga pela Avianca – e empresa pode ser dividida em 7 partes

A proposta é uma reação das duas maiores empresas aéreas do país para evitar que a terceira colocada, a Azul, compre sozinha a Avianca e ganhe participação no mercado brasileiro.

3 de abril de 2019
12:13 - atualizado às 13:39
Avianca Brasil
Aeronave da Avianca Brasil - Imagem: shutterstock

A Gol e a Latam vão entrar na briga pelos ativos da Avianca. A companhia aérea mudou o seu plano de recuperação judicial e prevê a divisão da empresa em sete partes. Nesta manhã (3), a Gol e a Latam disseram que vão fazer proposta por ao menos uma das empresas por um valor mínimo de US$ 70 milhões. Quem procurou as empresas aéreas para fechar o acordo foi o fundo Elliot, um dos principais credores da companhia.

O novo plano será submetido à assembleia de credores marcada para próxima sexta-feira, dia 5. Se aprovado, as sete Unidades Produtivas Isoladas (UPIs), estruturas criadas para vender partes da Avianca. Seis delas vão conter os direitos de uso dos horários de pouso e decolagem nos aeroportos de Congonhas, Guarulhos e Santos Dumont, os chamados "slots", e uma delas terá os ativos referentes ao sistema de milhagem da Avianca, o programa Amigo.

A proposta é uma reação das duas maiores empresas aéreas do país para evitar que a terceira colocada, a Azul, compre sozinha a Avianca e ganhe participação no mercado brasileiro. A Azul fez uma proposta de US$ 105 milhões pela Avianca em 11 de março- em fatia equivalente a seis partes da empresa. A companhia tinha assinado um acordo preliminar com os sócios da Avianca. Procurada, a Azul não se pronunciou.

É uma má notícia para os investidores da Azul, que levou uma rasteira das concorrentes. A ação da companhia abriu o pregão desta quarta-feira em baixa e chegou a cair 2,81%, mas já se recuperou e estava em alta no fim da manhã.

Disputa de mercado

Com a recuperação judicial da Avianca, está em jogo a divisão da participação de mercado do setor aéreo brasileiro e espaços nobres nos aeroportos mais rentáveis.

Mesmo afetada pela crise e pela pressão de credores, a Avianca fechou o mês de janeiro com 11% de participação de mercado no setor aéreo brasileiro, de acordo com dados da Anac. Um fonte de mercado me disse que os slots que serão vendidos pela Avianca respondem por algo em torno de 60% da sua operação.

 

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

QUESTIONAMENTOS

Frente parlamentar aciona STF para suspender reforma administrativa

A Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público acionou o Supremo Tribunal Federal (STF) para pedir a suspensão imediata da tramitação da reforma administrativa. No mandado de segurança, deputados e senadores argumentam que não é possível analisar a proposta por falta de informações técnicas. Segundo os parlamentares, a imposição de sigilo nos documentos que […]

BALANÇO

BC informa que 50 milhões de chaves já foram cadastradas no Pix

O Pix é um sistema que permitirá pagamentos e transferências 24 horas por dia, 7 dias por semana, todos os dias do ano.

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Esse tal de BDR

O mercado financeiro adora usar termos e siglas em inglês, talvez para tornar a coisa mais difícil do que realmente é. Nos últimos dias você já deve ter lido, inclusive aqui no Seu Dinheiro, sobre um tal de BDR. As três letras vêm de Brazilian Depositary Receipts. O quê? Calma, nós chegamos lá. O BDR é […]

As queridinhas

Tesla, Apple e Mercado Livre são os BDRs mais negociados no 1º dia de mercado aberto a todos os investidores

Empresas de tecnologia dominaram o primeiro dia de negociações liberadas a qualquer investidor, que teve volume superior à média

embalou

Ibovespa fica perto dos 102 mil pontos com disparada dos bancos e alta em NY; dólar cai abaixo do R$ 5,60

Papéis de Itaú, Banco do Brasil e Bradesco terminam sessão entre as cinco maiores altas do índice, que fechou perto da máxima; moeda americana recua 0,36% e juros sobem em dia de leilão do Tesouro e à espera de novidades fiscais. Lá fora, expectativa para estímulos alivia bolsas americanas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies