Menu
2019-08-19T17:12:02-03:00
Estadão Conteúdo
Grupo das aéreas

Avianca Brasil deixará Star Alliance em setembro

Com o movimento, a rede global de companhias aéreas não terá mais empresas brasileiras entre seus membros

19 de agosto de 2019
17:12
Avianca Brasil
Aeronave da Avianca Brasil - Imagem: shutterstock

A Star Alliance informou que a Avianca Brasil deixará formalmente a aliança de companhias aéreas a partir de 1º de setembro. Com isso, a rede global não terá mais empresas brasileiras entre seus membros.

Apesar da saída da Avianca Brasil, a Star Alliance afirma que ainda manterá uma rede competitiva na região, já que onze de suas 27 associadas oferecem operações diretas de e para o Brasil: Air Canada, Avianca S.A., Air China, Copa Airlines, Ethiopian Airlines, Lufthansa, SWISS, South African Airways, TAP Air Portugal, Turkish Airlines e United. Conforme a aliança, esse grupo de aéreas opera 588 voos semanais de 11 pontos domésticos no Brasil para 17 hubs da Star Alliance.

Em comunicado, o CEO da rede global, Jeffrey Goh, disse lamentar a situação da Avianca Brasil, que teve suas operações suspensas pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) no fim de maio. Goh também ressaltou que a saída da brasileira não afetará a participação da colombiana Avianca Airlines, "valioso membro que continua a contribuir significativamente para a Aliança na América do Sul".

Entre as maiores companhias aéreas brasileiras, a Latam Brasil passa a ser a única a integrar alianças mundiais. O Grupo Latam faz parte da oneworld, que tem 13 membros - incluindo a American Airlines e o grupo IAG (British Airways e Iberia), com os quais a Latam negocia acordos comerciais. A Gol é parceira da Delta e da Air France/KLM, que são as principais companhias da Skyteam. Já a Azul chegou a negociar uma adesão à Star Alliance em 2015, antes do ingresso da Avianca Brasil, mas as conversas não avançaram na ocasião.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Ampliando investimentos

GM amplia em 75% investimentos em carros elétricos e automáticos até 2025

A projeção da empresa é de que seu Ebit fique entre US$ 8,5 bilhões e US$ 9,5 bilhões na primeira metade do ano

Análise do presidente

Para Bolsonaro, derrubada ou perda da validade da MP da Eletrobras provocará caos

A MP não tem consenso entre líderes e corre o risco de ser derrubada ou ter a votação adiada

Banco mais verde

Itaú anuncia investimento de R$ 400 bilhões em iniciativas ESG até 2025

O Itaú destaca no comunicado que esses títulos têm sido bastante demandados pelo mercado e fazem parte de um segmento em que o Itaú se tornou referência em 2021

MP da eletrobras

Aeel protocola denúncia no TCU contra venda da Eletrobras por ferir Constituição

Em 28 páginas, a Aeel explica ao TCU cada artigo da Constituição que estaria sendo afrontado, e questiona a falta de transparência do processo

Exile on Wall Street

Invista enquanto essas ações estão solteiras: seis empresas que podem ser alvo de fusões e aquisições na bolsa

Durmo muito mal. Cada hora é uma coisa. Quando não é a preocupação com a Covid, é o medo da inflação. Primeiro é a incerteza sobre o deal, depois o autoquestionamento sobre a capacidade de entregar o que me foi confiado. Como é duro conviver consigo mesmo. Nas últimas semanas, vivo uma mistura de empolgação […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies