Menu
2019-07-03T13:26:05-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
xi...

Emplacamento de carros importados registra queda de 9,6% no semestre

Com o resultado, associação revisa estimativa de vendas desse tipo de carro para o ano, de 50 mil para 40 mil unidades.

3 de julho de 2019
13:21 - atualizado às 13:26
Carros em concessionária
Carros - Imagem: Shutterstock

O emplacamento de carros importados caiu 9,6% no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período de 2018. No total, foram 16.219 veículos.

Com o resultado, a Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores (Abeifa) revisou a estimativa de vendas desse tipo de carro para o ano, de 50 mil para 40 mil unidades.

No recorte de junho, a queda foi ainda maior, de 13,4% ante maio e de 11,1% na comparação anual. Ao todo, foram emplacados no mês passado 2.679 veículos.

As quatro montadoras associadas à Abeifa que produzem internamente - BMW, Caoa Cherry, Land Rover e Suzuki - tiveram crescimento de 44,1% nas vendas no semestre, na comparação com igual período de 2018 - totalizando 14.527 unidades. As projeções de venda nesse segmento específico (55 mil veículos em 2019) ficam mantidas.

Câmbio, reformas e UE

O presidente da associação, José Luiz Gandini, afirmou que a queda recente no dólar ajuda o setor, mas ponderou que os carros que já estão nos navios, a caminho do Brasil, foram comprados com o câmbio desvalorizado.

Ele reclamou da instabilidade atual e disse que a aprovação das reformas da Previdência e tributária ajudaria a melhorar o ambiente. Gandini ainda disse acreditar que os benefícios do acordo entre Mercosul e União Europeia são incertos, por enquanto.

O presidente da associação destacou que uma possível cota de 32 mil unidades anuais para veículos exportados da União Europeia para o Mercosul, a uma tarifa de 17,5%, conforme prevê as linhas gerais do acordo, ajudaria, mas é preciso entender o detalhamento.

Segundo Gandini, ainda será necessária uma regulamentação dos termos. E lembrou que há resistências, por exemplo, pelo lado da França. "Ninguém sabe nada ainda, precisamos ver quem realmente vai ser beneficiado", disse.

Gandini ainda disse que o ministro da Economia, Paulo Guedes, prometeu ao setor terminar o mandato com o imposto de importação menor, na casa dos 20%. Hoje, a taxa é de 35%. Mas, segundo ele, o ministro da Economia deixou claro que isso depende da aprovação de reformas estruturais.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

de olho na agenda

Congresso sacramenta decisão de levar Orçamento para plenário e abre prazo para emendas

Cúpula do Legislativo tenta afastar o “fantasma” do shutdown; Se a LDO não for aprovada ainda neste ano, o governo fica sem autorização para realizar despesas básicas em janeiro, como salários e aposentadorias

em brasília

Mourão diz que parte dos assessores de Bolsonaro distorce fatos

Vice-presidente afirmou nesta sexta-feira que existe “certa incompreensão” no seu relacionamento com o chefe do Executivo

seu dinheiro na sua noite

Free Solo: Ibovespa escala para perto da marca histórica

Com imagens de tirar o fôlego, o extraordinário documentário Free Solo conta a preparação do alpinista Alex Honnold para chegar ao topo do El Capitan, uma parede rochosa com quase 1000 metros de altura. Detalhe: a escalada é feita sem equipamentos de segurança. O filme vencedor do Oscar está disponível no Disney Plus. Mas quem não é […]

Respiro

E-commerce fatura R$ 7,72 bilhões com Black Friday e Cyber Monday em 2020

O valor representa aumento de 27,7% em relação ao mesmo período do ano passado.

fechamento dos mercados

Ibovespa engata 5ª semana seguida de alta com Petrobras, Vale e aéreas

Índice local de ações não tinha sequência tão longa de ganhos semanais desde dezembro de 2019; dólar mantém trajetória de queda e juros longos se descomprimem de novo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies