Menu
2018-12-14T08:24:50-02:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Coisa Rara

Seguro obrigatório de veículos cai pelo terceiro ano

O DPVAT para carros de passeios vai ficar 71% menor em 2019

13 de dezembro de 2018
12:55 - atualizado às 8:24
carros-transito
Imagem: Oswaldo Corneti/Fotos Públicas

E quem disse que governo não gera notícia boa? É bastante raro, mas por vezes o preço do que temos de pagar compulsoriamente ao Estado diminui. O Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP) aprovou uma redução média de 63,6% nos prêmios tarifários do DPVAT (Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automóveis de Via Terrestre) que todos os proprietários de carros, caminhões e motos têm de pagar.

E 2019 marcará o terceiro ano de redução do prêmio, resultado do montante de recursos acumulado em reservas técnicas superior às necessidades atuariais do Seguro DPVAT.

Segundo nota do Ministério da Fazenda, tal excesso é consequência das ações de combate a fraudes que levaram à redução significativa dos sinistros somado à rentabilidade dos recursos acumulados. Ou seja, os ativos são mais que suficientes para garantir a solvência de longo prazo do Seguro DPVAT, que paga indenizações anuais em torno de R$ 2 bilhões.

Em 2019, os donos de motocicletas também pagarão menos. Em 2018, a tarifa de R$ 180,65 não foi reajustada para baixo em função do elevado número de sinistros. Para o próximo ano, será dado um desconto de 56%, menor que a média e abaixo dos 71% menos que será aplicado aos veículos de passeios, pois as motos ainda concentram 74% das indenizações, apesar de representarem apenas 27% da frota nacional.

Ainda de acordo com o Ministério da Fazenda, também houve uma redução proporcionalmente maior, de 79%, para veículos utilizados no transporte coletivo de pessoas. Desta forma, o CNSP busca privilegiar os meios de transportes coletivos em relação aos meios de transporte individuais de maior risco.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

MAIS ESCLARECIMENTOS

BNDES atual pôs R$ 15 milhões a mais em auditoria

O reajuste de 25% aconteceu por meio de um aditivo contratual, publicado no dia 25 de outubro de 2019, e aumentou de US$ 14 milhões para US$ 17,5 milhões o contrato da Cleary Gottlieb Steen & Hamilton, escritório contratado para realizar os serviços de auditoria

CONFIRMADA

Oi confirma venda de participação na angolana Unitel por R$ 1 bilhão

O montante corresponde a venda de 25% da participação que detém na angolana e engloba também os dividendos que a Oi tem o direito de receber, mas que estavam retidos até então

negativas

Bolsonaro nega a ideia de ‘imposto do pecado’

Presidente também descartou a chance de desmembrar o Ministério da Justiça e Segurança Pública em duas pastas

Na bolsa

Itaú reduz participação na Qualicorp para menos de 5%

O banco passou a deter 4,95% do capital da administradora de planos de saúde coletivos após a venda das ações, que acumulam alta de mais de 200% em 12 meses

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta sexta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

dados do caged

Brasil cria 644 mil empregos formais em 2019; melhor em resultado em seis anos

Resultado de dezembro, negativo em 327 mil vagas, foi dentro do esperado pelo mercado

mercados agora

Ibovespa cede à realização de lucros e cai, pressionado pela tensão externa; dólar sobe a R$ 4,18

Depois de cravar um novo recorde na sessão passada, o Ibovespa opera em queda nesta sexta-feira, com os investidores optando por embolsar parte dos lucros recentes. Notícias referentes à disseminação do coronavírus nos EUA também trazem cautela ao mercado

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

14 notícias para você começar o dia bem informado

O Ibovespa está embalado em um bull market. O índice segue a toada de 2019 e vem batendo novos recordes este ano. Mas vale lembrar que a bolsa tem mais de 300 empresas e que dá para ganhar bem mais (ou bem menos) que o Ibovespa. A Julia Wiltgen mostra em reportagem de hoje quais os […]

com lideranças do mundo

Juan Guaidó pede ajuda ao Fórum de Davos contra Maduro

Guaidó falou sobre os males econômicos e políticos de seu país e sobre as oportunidades de investimento e prosperidade se a democracia for restaurada

dinheiro no caixa

Minerva Foods levanta R$ 1 bilhão em oferta de ações

Papéis da oferta passam a ser negociados no próximo dia 27; recursão vão para pagamento de dívidas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements