Menu
2019-04-04T14:42:53-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Tentativa falha

União Europeia frustra Mercosul em nova negociação

Bloco europeu havia convidado delegação do Mercosul a Bruxelas para tentar avançar novo acordo em diversos setores; mas primeiro dia de conversas foi “decepcionante”

13 de novembro de 2018
8:57 - atualizado às 14:42
União Europeia e Mercosul
União Europeia e Mercosul - Imagem: Shutterstock

Diplomatas do Mercosul deixaram o primeiro dia de negociações com a União Europeia frustrados com a postura dos europeus. O sentimento na delegação sul-americana é de que eles estão exigindo concessões da parte do Mercosul sem apresentar contrapartidas suficientes, principalmente no setor agrícola.

Em negociação há 18 anos, o acordo de livre-comércio entre Mercosul e Europa passou a uma fase crítica nesta semana. A UE teme que, com um novo governo no Brasil, as chances de entendimento sejam reduzidas e que os interesses americanos possam ampliar sua presença no Cone Sul.

A UE decidiu convidar uma delegação do Mercosul para tentar, nesta semana em Bruxelas, avançar na negociação, romper o impasse e oferecer, aos ministros dos dois blocos, a possibilidade de fechar um acordo a partir da semana que vem.

Mas, ao final do primeiro dia de encontros, o resultado foi considerado "decepcionante". Os europeus haviam solicitado concessões do Mercosul, principalmente no setor automotivo e na harmonização de normas para a venda de carros. Isso inclui desde segurança até meio ambiente, além de especificações sobre peças.

Para o Mercosul, essa harmonização é considerada delicada, já que colocar os padrões no mesmo pé de igualdade dos europeus significa fechar outros mercados consumidores. Ainda assim, o bloco esteve disposto a mostrar avanços.

Os europeus também querem medidas especiais para proteger produtos como vinhos, queijos e itens de alto valor agregado. Mas os negociadores sul-americanos sentiram que não foram correspondidos e que os europeus não mostraram sinais de que estão dispostos a fazer concessões em áreas de interesse do Mercosul.

Dificuldade

Diplomatas ainda aguardam para ver como serão os próximos dias de negociação. Mas se a posição europeia prevalecer, dificilmente haverá acordo. O Mercosul considera que o acesso oferecido para a exportação de carnes e de etanol está "longe" do que se imaginava que seria um acordo comercial. Para os europeus, porém, uma decisão nesse sentido seria "política" e apenas ministros poderiam fazer.

O temor do Mercosul é de que a UE esteja tentando extrair o máximo de concessões por parte do bloco sul-americano sem dar uma sinalização clara de como podem ganhar com o acordo. "Eles parecem plantados em suas posições originais", disse um negociador do Mercosul, na condição de anonimato.

Ao jornal "O Estado de S. Paulo", fontes em Bruxelas revelaram que a Comissão Europeia foi duramente freada por um grupo de países, depois que ficou claro que a parte executiva do bloco queria acelerar um acordo. Na sexta-feira,9, os comissários europeus receberam um alerta de algumas capitais de que concessões não seriam facilmente aceitas internamente. O governo da França, por exemplo, insiste que não se pode nem acelerar um processo negociador nem ceder, apenas para que um acordo seja atendido.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

novo sistema operacional

Microsoft apresenta o Windows 11 — aqui estão 7 novidades que você precisa conhecer

Nova versão do sistema operacional para computadores tem aplicativos de Android, novo design e Microsoft Teams melhorado; confira

Quem não arrisca...

Jive Investments aposta em agentes autônomos e educação para atingir varejo após aporte da XP

Sócio da gestora de investimentos alternativos, Guilherme Ferreira revela os motivos da preferência por operação privada ao invés de abrir capital

Aperto nas contas

Gastos extras vão reduzir ‘folga’ do teto de gastos em 2022, prevê governo

O avanço nas despesas obrigatórias, estimado em R$ 105,2 bilhões, é o que limita o “espaço livre” do governo para novos gastos no próximo ano

Inflação no horizonte

Choque de preços tem causa temporária, mas persistência maior, diz Campos Neto

Em coletiva do RTI, o presidente do BC, Roberto Campos Neto, disse que os efeitos dos choques de preços têm durado mais que o previsto

De São Roque para o mundo

Aeroporto da JHSF recebe autorização para operar voos internacionais

Com aval das autoridades, São Paulo Catarina se tornará o primeiro aeroporto internacional exclusivamente dedicado à aviação executiva no país

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies