Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2018-11-09T15:57:18-02:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Mercados

Operações no mercado à vista puxaram queda de ontem do Ibovespa

Movimentação com índice futuro foi pouco expressiva. No câmbio, estrangeiro segue comprado em US$ 37,5 bilhões

9 de novembro de 2018
9:33 - atualizado às 15:57
cotações tela mercado financeiro
Imagem: Creative Commons/Pixabay

A queda de ontem do Ibovespa, de expressivos 2,39%, foi quase que exclusivamente concentrada nas operações do mercado à vista, já que as movimentações no mercado futuro de índice foi pouca expressiva.

Os dados da B3 mostram os fundos de investimento com posição comprada de 112.216 contratos, uma queda de 455 contratos em comparação com o pregão de quarta-feira.

Na ponta oposta, o estrangeiro segue vendido em 120.231 contratos de índice, uma ampliação de 638 contratos em comparação com os 119.593 contratos do dia 7 de novembro.

Os dois principais agentes venderam contratos futuros, mas o volume não seria suficiente para promover tamanho reflexo no mercado à vista.

Uma forma de ler as posições no Ibovespa futuro é como uma proteção (hedge) às oscilações no mercado à vista. O investidor está comprado em bolsa no mercado à vista e vai proteger essa exposição no mercado futuro vendendo contratos de Ibovespa.

No entanto, o mercado também opera o Ibovespa futuro com um ativo em si. Podendo montar apostas de alta (comprado) ou de queda (vendido) no Ibovespa.

Os dados sobre o mercado à vista só estarão disponíveis amanhã, pois têm defasagem de dois dias úteis. No mês de setembro até o dia 6, no entanto, o estrangeiro já tinha retirado R$ 1,2 bilhão liquidamente. Na ponta de compra à vista, os fundos, com R$ 607 milhões, e as pessoas físicas, com outros R$ 555 milhões.

Mercado futuro de dólar

No mercado de dólar futuro e cupom cambial (DDI, juro em dólar) a movimentação no pregão também não foi das maiores. Olhando o estoque das posições, temos os estrangeiros comprados em US$ 37,5 bilhões. Na ponta de venda estão os bancos, com US$ 18,8 bilhões e os fundos de investimento, com outros US$ 20,5 bilhões.

Abrindo as posições, a mudança que chama atenção neste começo de mês é a dos bancos, que passaram a carregar posição comprada em dólar futuro. O volume é pouco relevante, na casa dos US$ 206 milhões, mas isso não era registrado desde o fim de setembro. Assim, toda a posição vendida dos bancos está em DDI, somando US$ 19 bilhões.

Olhando a variação do estoque de posições no mês, temos que o estrangeiro reduziu a comprada do recorde de US$ 40,5 bilhões no encerramento de outubro, para os atuais US$ 37,5 bilhões. Os bancos ampliaram a posição vendida de US$ 17,5 bilhões para US$ 18,8 bilhões. E os fundos reduziram a posição vendida de US$ 25,140 bilhões para US$ 20,5 bilhões.

O comprado ganha com a alta do dólar e o vendido com a desvalorização da moeda americana. Sempre vale a ressalva de que a avaliação sobre possíveis perdas e ganhos com as posições é feita em tese, pois não sabemos a que preço a compra ou venda foi feita. Além disso, esses agentes podem ter posições em moeda estrangeira no mercado à vista e em derivativos de balcão. Bancos, por regra, não podem ter exposição cambial direcional.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Ajuste seu relógio

Pregão terá uma hora a mais a partir de novembro; entenda a mudança e veja a nova agenda da bolsa

As alterações começam a valer a partir do dia 8 de novembro; a B3 vai ajustar a bolsa para refletir o fim do horário de verão nos EUA

Nada de penny stock

Na Saraiva (SLED3 e SLED4), uma medida para aliviar a pressão da CVM — mas que não tira a corda do pescoço

A Saraiva (SLED3 e SLED4) quer fazer um grupamento de ações na proporção de 35 para 1, saindo da casa dos centavos — mas perdendo liquidez

Seu Dinheiro no sábado

O que esperar para os seus investimentos até 2024?

Como parte das comemorações de três anos do Seu Dinheiro, montamos um conteúdo especial para discutir o cenário de investimentos até 2024

PAPO CRIPTO #004

Bitcoin (BTC) pode chegar aos US$ 100 mil ainda este ano, tudo depende dos EUA, afirma André Franco ao Papo Cripto

As gamecoins como o Axie Infinity devem movimentar ainda mais o mercado até o final do ano

ATENÇÃO, ACIONISTA

Hapvida (HAPV3) vai recomprar até 100 milhões de ações; papéis acumulam queda de 17% no ano

A operadora de saúde anunciou hoje que dará início a um programa de recompra de papéis com duração de até 18 meses

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies