Menu
2019-04-04T16:02:46-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Prisão política

Executiva da Huawei é presa no Canadá a pedido dos EUA

Prisão ocorre em meio a uma campanha de um ano do governo dos EUA contra a empresa, que Washington vê como uma ameaça à segurança nacional

6 de dezembro de 2018
7:38 - atualizado às 16:02
Meng Wanzhou
Meng Wanzhou é filha do fundador da Huawei, Ren Zhengfei - Imagem: Huawei/Divulgação

Autoridades canadenses em Vancouver prenderam a diretora executiva da gigante de telecomunicações chinesa Huawei Technologies a pedido do governo dos Estados Unidos, por supostas violações das sanções contra o Irã. Um porta-voz do Departamento de Justiça do Canadá afirmou que a executiva foi detida em Vancouver em 1º de dezembro e deve ter uma audiência de fiança nesta sexta-feira.

Meng Wanzhou é filha do fundador da Huawei, Ren Zhengfei. A prisão ocorre em meio a uma campanha de um ano do governo dos EUA contra a empresa, que Washington vê como uma ameaça à segurança nacional. No ano passado, o governo americano tomou uma série de medidas para restringir os negócios da Huawei em solo americano e, mais recentemente, lançou uma campanha internacional para persuadir aliados a adotar restrições similares.

Um porta-voz da Huawei não tinha ainda comentários a fazer sobre a prisão, ao ser questionado nesta quarta-feira.

Autoridades dos EUA suspeitam de suposto envolvimento da Huawei em violações contra sanções iranianas pelo menos desde 2016, quando os EUA investigaram a ZTE, concorrente chinesa menor da Huawei, por violações similares. Fonte: Dow Jones Newswires.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

atenção, acionista

Weg e Lojas Renner anunciam juros sobre capital próprio; confira valores

Empresa de fabricação e comercialização de motores elétricos paga R$ 86,1 milhões; provento da varejista chega a R$ 88 milhões

Alívio no câmbio

Dólar fica abaixo dos R$ 5,00 pela primeira vez em mais de um ano — e o empurrão veio dos BCs

O dólar à vista terminou o dia em R$ 4,96, ficando abaixo dos R$ 5,00 pela primeira vez desde 10 de junho de 2020. O Ibovespa caiu

Constitucionalidade em xeque

Autonomia do Banco Central: STF retoma julgamento no dia 25, mas recesso pode estender votação até agosto

A lei em análise restringe os poderes do governo federal sobre a autoridade máxima da política monetária do País

nos eua

Presidente do Fed descarta elevação preventiva de juros e vê inflação atual como temporária

Jerome Powell atribuiu a alta dos preços à retomada da demanda em quadro de oferta ainda limitada em alguns segmentos

espaço para mais ganhos

Credit Suisse vê Totvs protegida contra inflação e aponta impulso com PIB

Analistas do banco lembram que empresa repassa a alta dos preços para os contratos anuais; papéis TOTS3 já subiram mais de 80% no último ano

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies