Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-10-20T15:22:44-03:00
Estadão Conteúdo
Leilão do 5G

Embaixada da China do Brasil sai em defesa da Huawei em meio à pressão americana

Mais cedo, a delegação de autoridades americanas que visitam Brasília afirmou que os Estados Unidos estão dispostos a financiar investimentos no setor de telecomunicações brasileiro para evitar a participação da empresa chinesa no leilão

20 de outubro de 2020
15:22
Tecnologia 5G
Imagem: Shutterstock

Em meio às discussões sobre o leilão do 5G no Brasil, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, saiu em defesa da Huawei nesta terça-feira, 20, por meio do perfil nas redes sociais da Embaixada do país no Brasil. Mais cedo, a delegação de autoridades americanas que visitam Brasília afirmou que os Estados Unidos estão dispostos a financiar investimentos no setor de telecomunicações brasileiro para evitar a participação da empresa chinesa com a justificativa de proteção de dados, conforme noticiou o Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.

"A Huawei disse que gostaria de assinar um acordo de 'proibição de backdoors' com todos os países", disse o porta-voz ao defender a empresa chinesa. A fala acontece após o conselheiro de Segurança dos Estados Unidos, Robert OBrien, que lidera a delegação da visita ao Brasil, afirmar ontem que o uso da tecnologia 5G da Huawei poderia representar riscos para a segurança de dados no País.

"Se vocês terminarem com a Huawei na sua rede 5G, haverá 'backdoors' e a capacidade de decifrar quase todos os dados que são gerados em qualquer lugar do Brasil, seja pelo governo, na frente de segurança nacional, seja por empresas privadas em suas habilidades de inovar e desenvolver novos produtos", disse O'Brien, segundo apurou o Broadcast.

Zhao Lijian inverteu as acusações de espionagem, afirmando que os EUA "têm realizado escutas cibernéticas e vigilância", em resposta às recentes declarações dos americanos. "Acho que a razão pela qual os EUA suprimem a HW Huawei é que, caso outros países usem equipamentos HW, os EUA não poderão mais tocar em outras pessoas através de backdoors", diz ainda o texto publicado.

Na série de postagens, Zhao Lijian criticou o plano "Clean Network ("Rede Limpa") promovido pelos EUA para limitar a participação da tecnologia. As postagens chamam a iniciativa de "Rede Suja", afirmando se tratar "rede de monopólio que "promove uma Guerra Fria nos domínios de ciência e tecnologia e discriminação contra determinados países".

Nesse contexto de pressão americana para impedir a participação da empresa de tecnologia no leilão brasileiro, Zhao Lijian afirmou, ainda por meio das publicações da Embaixada, que "a maioria dos países permanecerá independente, tomará suas próprias decisões, dirá não à 'Rede Suja' dos EUA e promoverá um ambiente de negócios justo, aberto e não discriminatório para empresas de tecnologia #5G em todo o mundo".

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

pós-brumadinho

Vale (VALE3) muda alto escalão e tenta reforçar discurso ESG

Luciano Siani Pires, que desde 2012 ocupa posição de vice-presidente finanças e RI, assumirá a vice-presidência de estratégia e transformação de negócios, cargo criado em março pela mineradora

Troca de comando

Gustavo Raposo renuncia ao cargo de presidente da Transpetro, subsidiária da Petrobras (PETR4); sucessor já foi escolhido

Com a saída de Raposo, o conselho da empresa deverá deliberar sobre a nomeação do atual diretor de Serviços para o comando

atenção, acionista

Dividendos: WEG (WEGE3) paga R$ 86,8 milhões em juros sobre capital próprio

Valor líquido é de R$ 0,017 por ação; terão direito aos proventos acionistas na base em 24 de setembro, segundo a companhia

Virou o jogo

Ação da Arezzo (ARRZ3) tem compra recomendada pelo Goldman Sachs, após sucesso na integração da Reserva e novas aquisições

Os analistas do banco de investimentos estão mais confiantes no potencial de lucro da empresa e elevaram também o preço-alvo dos papéis

fechamento do dia

Lideranças do Congresso costuram solução para precatórios e Ibovespa recupera os 110 mil pontos; dólar recua, mas Evergrande segue no radar

No dia em que estava previsto para que os problemas com a Evergrande e a cautela pré-Copom brilhassem, foram os presidentes da Câmara e do Senado, Arthur Lira e Rodrigo Pacheco, e o ministro da Economia, Paulo Guedes que salvaram o dia.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies