🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
Bolsa e dólar hoje

Ibovespa perde o ritmo mas fecha em alta

Depois de subir mais de 1% durante o dia, o índice perdeu força seguindo a piora nas bolsas americanas, que operavam nas mínimas

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
21 de dezembro de 2018
10:32 - atualizado às 19:03
Selo marca a cobertura de mercados do Seu Dinheiro para o fechamento da Bolsa
Pressão por remessas ao exterior mantém dólar em alta, mesmo após leilões do BC hoje - Imagem: Seu Dinheiro

E no último dia antes do recesso de Natal, a Bolsa de Valores de São Paulo conseguiu passar o pregão todo no azul, com investidores realizando lucros. O Ibovespa chegou a subir mais de 1% mas perdeu o ritmo, seguindo a piora nas bolsas americanas, que operavam nas mínimas no final da tarde. O índice fechou com alta de 0,50%, com 85.697 pontos. Os investidores tiraram a sexta-feira para fazer um movimento de correção, uma vez que no mês, a Bolsa teve desvalorização acumulada de 4,25%. No ano, porém, a alta é de 12,17%.

O dólar também foi destaque. Em linha com o movimento externo de fortalecimento da moeda americana, a divisa subiu ante países exportadores de commodities, emergentes e moedas fortes. A pressão por remessas ao exterior manteve o câmbio em alta, mesmo após o Banco Central ter injetado US$ 1 bilhão no mercado por meio de leilões. No fechamento, a valorização foi de 1,06%, cotado a R$ 3,89.

Wall Street

Em Nova York, os índices tiveram leve impulso no início da tarde, com indícios positivos do presidente do Federal Reserve (Fed) de Nova York, John Willians. O movimento, porém, teve fôlego curto. O risco de paralisação do governo amanhã fez as bolsas americanas fecharem pelo terceiro dia seguido no negativo, com Nasdaq aprofundando-se em território negativo e batendo mínimas, diante da fraqueza de papéis do setor de tecnologia e, sobretudo, de serviços de comunicação.

Trump piqueteiro

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta tarde que há "grande chance" de que ocorra a paralisação parcial ("shutdown") de seu governo, por causa da oposição do Partido Democrata contra a liberação de verbas para a construção de um muro na fronteira com o México. Os republicanos conseguiram na noite de ontem aprovar um plano de financiamento que inclui US$ 5,7 bilhões para o muro. Mas agora o Senado deve decidir sobre o tema. Caso se mantenha o impasse, o shutdown começa a partir da zero hora deste sábado em Washington (3h de Brasília).

Foi essa ameaça um dos motivos que deram impulso para a elevação do dólar.

Fuga

O investidor estrangeiro continua fugindo da Bolsa brasileira. Anteontem, retirou R$ 252 milhões. No mês, a perda chega a R$ 35 bilhões.

Spin off azedo

O Ibovespa, entretanto, teve influencias mais positivas durante o dia. Uma das ações que mais subiu e que ajudou a impulsionar o índice foi a MRV. uma vez que a  Log Commercial Properties, empresa de galpões logísticos na qual a construtora tem 30% do controle, passou a ter papéis negociados na B3 separadamente a partir de hoje. Os preços das ações da MRV foram ajustados em relação ao fechamento de ontem. O início da negociação das ações da Log levou os papéis das duas empresas para lados opostos e extremos. Enquanto a MRV liderou as maiores altas com avanço de 12,98%, as ações da Log deram um incrível mergulho de 38,98% - entrando e saindo de leilão.

Embraer

A ação ON da Embraer também ficou entre os destaques de alta, com avanço de 5,26%, após recuar 2,16% na sessão anterior pressionada por liminar que suspende operação com a Boeing. De acordo com investidores, a ação passou hoje por ajustes, após queda exagerada no pregão de ontem, uma vez "que a liminar poderá ser cassada e com os investidores se atrelando à expectativa que a fabricante de aviões poderá pagar até US$ 1,7 bilhão em dividendos extraordinários com os recursos obtidos da Boeing".

Ontem, a Advocacia Geral da União (AGU) informou que irá recorrer da decisão liminar concedida pela Justiça Federal de São Paulo que suspende novamente o acordo negociado entre a Embraer e a norte-americana Boeing.

Compras de Natal

As varejistas tiveram um ótimo dia. Lojas Renner subiu 4,53%, B2W 0,46% e Lojas Americanas, 1,21%.
A dona das marcas digitais Submarino, Shoptime, Americanas.com foi a de crescimento mais modesto. "A B2W pretende mais que dobrar seu mix de estoques e vendedores em 2019 e melhorar seu suporte. Passos importantes no desenvolvimento da Ame Digital (conta aberta pelo celular que oferece o dinheiro de volta em compras pela internet) também foram anunciados".

No caso da Lojas Americanas, segundo o Itaú BBA, a companhia tem potencial chegar a 4 mil lojas, de sua base atual de 1,5 mil. "No entanto, o discurso da empresa nos leva a acreditar que há pouco espaço para o crescimento da margem bruta", afirmam os analistas do banco.

Vencedoras

O setor de energia também esteve no foco dos investidores depois do maior leilão de transmissão da história, com um total de 38 empresas e consórcios na disputa  realizada ontem. As empresa vencedoras tiveram alta hoje: Taesa subiu 3$, CPFL, 0,97% e Energisa, 0,87%.

Petrobras

As ações da Petrobras viraram e subiam 0,0,28% (PN) e 0,08% (ON), resistindo à contínua queda nos preços do petróleo, no exterior. Segundo Pedro Paulo Silveira, economista da Nova Futura, a ação da petrolífera já foi penalizada suficientemente ontem. "O papel está bem descontado em relação à média do mercado e seus pares e acredito que atingiu um limite de preço", afirma.

Nuvens negras na China

A ação ON da Vale tiveram elevação de 2,11%, enquanto Gerdau PN avançou 1,90%, em meio a uma paralisação obrigatória de mineradoras e siderúrgicas na China, entre outras indústrias, após o índice de poluição no país chegar no limite. CSN ON tem alta de 0,78% e Usiminas PNA, 0,76%. De acordo com Luis Roberto Monteiro, operador da mesa institucional da Renascença, a cidade chinesa Tangshan ordenou que as siderúrgicas parem suas máquinas de 20 a 31 de dezembro. A região respondeu por mais de 10% da produção de aço chinesa no ano passado.

Lei seca?

Uma declaração polêmica do futuro ministro da cidadania, Osmar Terra, impactou negativamente as ações da Ambev, que baixaram 0,39%%. Em entrevista ao jornal O Globo publicada hoje, o político sugeriu uma suposta "Lei Seca" com restrição de horários para a venda de bebidas alcoólicas em determinadas regiões do País. A ideia é diminuir acidentes e mortes em áreas violentas.

E um Feliz Natal!

 

 *Com Estadão Conteúdo

Compartilhe

BRIGA PELO TRONO GRELHADO

Acionistas da Zamp (BKBR3) recusam-se a ceder a coroa do Burger King ao Mubadala; veja quem rejeitou a nova oferta

21 de setembro de 2022 - 8:01

Detentores de 22,5% do capital da Zamp (BKBR3) já rechaçaram a nova investida do Mubadala, fundo soberano dos Emirados Árabes Unidos

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana segue sendo o elefante na sala e Ibovespa cai abaixo dos 110 mil pontos; dólar vai a R$ 5,23

15 de setembro de 2022 - 19:12

O Ibovespa acompanhou o mau humor das bolsas internacionais e segue no aguardo dos próximos passos do Fed

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Cautela prevalece e bolsas internacionais acompanham bateria de dados dos EUA hoje; Ibovespa aguarda prévia do PIB

15 de setembro de 2022 - 7:42

As bolsas no exterior tentam emplacar alta, mas os ganhos são limitados pela cautela internacional

FECHAMENTO DO DIA

Wall Street se recupera, mas Ibovespa cai com varejo fraco; dólar vai a R$ 5,17

14 de setembro de 2022 - 18:34

O Ibovespa não conseguiu acompanhar a recuperação das bolsas americanas. Isso porque dados do varejo e um desempenho negativo do setor de mineração e siderurgia pesaram sobre o índice.

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Depois de dia ‘sangrento’, bolsas internacionais ampliam quedas e NY busca reverter prejuízo; Ibovespa acompanha dados do varejo

14 de setembro de 2022 - 7:44

Os futuros de Nova York são os únicos que tentam emplacar o tom positivo após registrarem quedas de até 5% no pregão de ontem

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana derruba Wall Street e Ibovespa cai mais de 2%; dólar vai a R$ 5,18 com pressão sobre o Fed

13 de setembro de 2022 - 19:01

Com o Nasdaq em queda de 5% e demais índices em Wall Street repercutindo negativamente dados de inflação, o Ibovespa não conseguiu sustentar o apetite por risco

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Bolsas internacionais sobem em dia de inflação dos EUA; Ibovespa deve acompanhar cenário internacional e eleições

13 de setembro de 2022 - 7:37

Com o CPI dos EUA como o grande driver do dia, a direção das bolsas após a divulgação dos dados deve se manter até o encerramento do pregão

DANÇA DAS CADEIRAS

CCR (CCRO3) já tem novos conselheiros e Roberto Setubal está entre eles — conheça a nova configuração da empresa

12 de setembro de 2022 - 19:45

Além do novo conselho de administração, a Andrade Gutierrez informou a conclusão da venda da fatia de 14,86% do capital da CCR para a Itaúsa e a Votorantim

FECHAMENTO DO DIA

Expectativa por inflação mais branda nos Estados Unidos leva Ibovespa aos 113.406 pontos; dólar cai a R$ 5,09

12 de setembro de 2022 - 18:04

O Ibovespa acompanhou a tendência internacional, mas depois de sustentar alta de mais de 1% ao longo de toda a sessão, o índice encerrou a sessão em alta

novo rei?

O Mubadala quer mesmo ser o novo rei do Burger King; fundo surpreende mercado e aumenta oferta pela Zamp (BKBR3)

12 de setembro de 2022 - 11:12

Valor oferecido pelo fundo aumentou de R$ 7,55 para R$ 8,31 por ação da Zamp (BKBR3) — mercado não acreditava em oferta maior

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies