Menu
2019-09-13T15:20:12+00:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Situação difícil

Nem tudo são rosas… S&P revisa perspectiva da Oi de estável para negativa

A agência citou que a mudança na perspectiva é um reflexo dos desafios que a companhia enfrenta para voltar a crescer e gerar fluxo de caixa operacional

13 de setembro de 2019
15:11 - atualizado às 15:20
oi orelhão
Imagem: Divulgação Oi

A agência de rating S&P revisou ontem (12) a perspectiva da Oi de estável para negativa e rebaixou o rating de crédito em moeda local de "brA" para "brA-". Apesar disso, a agência manteve a classificação global em "B", segundo relatório enviado a imprensa.

Com o rebaixamento, a agência acredita que há menor capacidade e vontade do emissor em honrar suas obrigações financeiras, de forma integral e em um prazo determinado.

Em sua justificativa, a S&P citou que a mudança na perspectiva é um reflexo dos desafios que a companhia enfrenta para voltar a crescer e gerar fluxo de caixa operacional.

A agência comentou ainda que a empresa sofreu com uma perda de usuários maior que a esperada e que isso impactou bastante as receitas, especialmente com serviços fixos no segundo trimestre do ano.

Por conta disso, a S&P estima que a Oi terá uma queda no faturamento tanto em 2019 quanto em 2020. A retomado crescimento de fato só deve ocorrer em 2021. com retomada do crescimento somente em 2021.

Mudanças para voltar a crescer

Depois de apresentar mudanças no planejamento para os próximos anos, a companhia terá que investir R$ 7 bilhões por ano para honrar com o que se comprometeu com o mercado.

Para fazer isso, a companhia pretende vender ativos nos próximos dois anos e o montante pode chegar a R$ 7,5 bilhões. Mas, como a própria agência reforçou, isso não será fácil.

"Essa estratégia depende de fatores fora do controle da companhia. O montante e o tempo de cada venda são incertos, o que pode atrasar os investimentos, piorando a situação operacional", pontua a S&P.

Impacto nas ações

Como os papéis ordinários da Oi (OIBR3) estão valendo muito pouco na bolsa, é difícil "cravar" que a queda de mais de 10% por volta das 14h47 desta sexta-feira (13) é por conta do rebaixamento da S&P. Por volta desse horário, essas ações estavam sendo negociadas a R$ 1,05.

Isso ocorre porque o valor de negociação já é bastante baixo, logo qualquer alteração pode provocar uma alta ou queda significativas.

Apesar de ter despencado no pregão de hoje, as ações ordinárias da Oi vivem uma dicotomia. Enquanto há analistas que apostam em uma alta, há outros que recomendam a venda do papel.

Segundo os analistas consultados pela Bloomberg, há quatro recomendações de venda e quatro recomendações de compra para os papéis.

Na média, os especialistas entrevistados acreditam que o preço-alvo da ação em 12 meses pode chegar a R$ 1,63, o que representaria uma alta de mais de 56% em relação ao valor negociado nesta tarde.

Da mesma forma, os papéis preferenciais da companhia apresentavam queda de 6%, cotados em R$ 1,53.

Marco das teles

Mas as notícias não são apenas negativas para a Oi. O Senado aprovou na última quarta-feira (11) o projeto que atualiza o marco legal das telecomunicações no País. A proposta segue agora para sanção presidencial.

O texto deve beneficiar, principalmente a operadora de telefonia Oi. A avaliação é que o encaminhamento do novo marco legal tende a desencadear diferentes ondas de investimentos no setor.

Em relatório divulgado a clientes, os analistas do BTG pontuaram que "a nova legislação é um gatilho importante para a Oi [...] Acreditamos numa economia na ordem de R$ 1 bilhão com despesas regulatórias da companhia".

Outro ponto importante ressaltado pelos analistas é de que o marco regulatório pode aumentar também as chances de fusões e aquisições.
Entre os nomes que aparecem na lista está o da TIM. Ela seria uma possível candidata no caso de uma fusão com a Oi.
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Nem tudo que reluz rende

Ouro de tolo? Saiba por que grandes fundos agora esperam a queda do metal

Com a redução das incertezas globais, as gestoras como a SPX, Kapitalo Investimentos, Truxt Investimentos, Novus Capital reduziram ou inverteram a posição na commodity

A Bula do Mercado

Mercado torce por boas novas

Investidor busca por notícias que apontem para acordo comercial de fase 1 entre EUA e China, enquanto tenta se desviar da turbulência política na América Latina

Adiós, hermanos

Petrobras deixa de negociar ações na bolsa de valores da Argentina

Companhia informou que os investidores argentinos que tenham ações da Petrobras poderão mantê-las na Caja de Valores ou vendê-las em mercados estrangeiros

um taxa a menos

Governo acaba com seguro obrigatório DPVAT

Medida foi assinada por Jair Bolsonaro e passa a valer já em 2020

Ponto polêmico

Excluído da MP da liberdade econômica, trabalho aos domingos volta

MP inclui a possibilidade na CLT, com a ressalva de que para os estabelecimentos do comércio deverá ser observada a legislação local

Desacelerou

Ministros de comércio dos Brics observam perda de impulso na economia mundial

Autoridades dizem concordar que a “liberalização do comércio é um elemento essencial para liberar o potencial de crescimento econômico

Seu Dinheiro na sua noite

Onde Bolsonaro encontra Dilma

Albert Einstein já dizia que é loucura repetir a mesma coisa esperando obter resultados diferentes. Pois o governo aposta em uma fórmula que já se mostrou equivocada no passado recente para tentar resolver um problema crônico do país: o desemprego. A desoneração da folha de pagamento, medida que foi adotada no governo Dilma, é um […]

Onda tecnológica

Fintechs de crédito são ‘sucesso absoluto’, diz diretor do BC

Autoridade monetária já concedeu licenças a dez SCD e quatro Sociedades de Crédito Entre Pessoas (SEP)

Programa Verde Amarelo

Bolsonaro assina medida que reduz custo para contratação de jovens

Programa atenderá jovens entre 18 e 29 anos que ainda não tiveram seu primeiro emprego. Custo da mão de obra cai entre 30% e 34% para as empresas que aderirem

Valeu, foi bom, adeus

Bolsonaro deve anunciar amanhã saída do PSL em reunião com deputados aliados

Segundo deputados do PSL, o presidente deve se manter, por enquanto, independente, até encontrar um novo partido

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements