Menu
2019-07-14T19:57:06+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
azedou?

Avaliação de que relação da Câmara com o Planalto é ruim ou péssima dá um salto: de 12% para 55%

Resultados da pesquisa da XP Investimentos surgem num momento em que o executivo começa a articular com siglas partidárias pela reforma da Previdência, após passar as primeiras semanas negando a “velha política”

9 de abril de 2019
11:30 - atualizado às 19:57
Bolsonaro Congresso
Cerimônia de posse do presidente da República, Jair Bolsonaro - Imagem: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

O clima na Câmara dos Deputados azedou. Pelo menos é o que parece sentir mais da metade dos recém-empossados (55%). Eles afirmaram que a relação entre a Casa e o Planalto é ruim ou péssima, em pesquisa da XP Investimentos.

Os resultados da pesquisa surgem num momento em que o executivo começa a articular com siglas partidárias pela reforma da Previdência, após passar as primeiras semanas negando a "velha política". A estratégia adotada num primeiro momento tem custado caro para a popularidade do Planalto na Câmara.

Para se ter uma ideia, em fevereiro, esse número, de deputados que achavam a relação com o Planalto boa ou ruim, era de 12%. Movimento inverso teve a avaliação de bom ou ótimo: hoje 16% têm essa opinião, era 57% nas primeiras semanas do ano legislativo.

Previdência segue vista como necessária

Segundo a XP, a mudança na percepção dos deputados sobre o governo não alterou a relação dos legisladores com a reforma da Previdência: 76% dos consultados dizem ser necessário reformar o sistema de aposentadorias – eram 77% em fevereiro.

Pela primeira vez, os deputados foram consultados sobre os efeitos da reforma: 68% dizem que sua aprovação melhora a perspectiva de crescimento do país.

Mas o próprio Congresso tem reclamado que a Previdência é a única pauta do governo e isso estaria gerando um desgaste dos congressistas com suas bases. Para acalmar os ânimos, presidente Jair Bolsonaro anunciou que iria ao Nordeste divulgar o 13.º do Bolsa Família e demostrar preocupação com outras frentes, mais populares.

Sem oposição, avaliação melhora

Quando a pesquisa da XP considerou apenas deputados que não podem ser classificados como de oposição, o relacionamento foi avaliado como ruim ou péssimo por 44%. Avaliação positiva é de 23%.

Individualmente, avaliação também melhor: 34% dizem que o contato pessoal com o Planalto é ótimo ou bom, enquanto 30% avaliam essa relação direta como ruim ou péssima.

Ainda assim, os números são piores que os de fevereiro, quando 47% tinham avaliação positiva e 19%, negativa.

Entre os consultados, 37% dizem que as demandas encaminhadas ao governo são mal ou muito mal atendidas, contra 23% que se veem bem ou muito bem atendidos pelos órgãos do Executivo. Sem levar em conta os deputados de oposição, os números são 30% (bem ou muito bem) e 33% (mal ou muito mal).

A pesquisa ouviu 201 deputados, entre os dias 26 de março e 4 de abril.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Roupa nova

Banco Inter dará início às negociações com units na bolsa na sexta-feira

Os certificados de ações terão o código BIDI11 e representam duas ações preferenciais (PN) e uma ordinária (ON) do Banco Inter, que também vai aderir ao Nível 2 de governança da bolsa e estuda captar R$ 1 bilhão em uma oferta de ações

Vai uma carona aí?

Uber completa cinco anos de Brasil com 2,6 bilhões de viagens

Se você acha que anda muito de Uber, olha só isso: o usuário que mais usou o Uber no Brasil nesses últimos cinco anos fez mais de 5 mil viagens pelo app, o que corresponde a cerca de 3 viagens de Uber por dia. Haja boleto!

De olho na Venezuela

Bolsonaro: “É importante buscar solução para Venezuela, até Evo se posicionou

Segundo o presidente, não ficou surpreso com o posicionamento de Morales, uma vez que o chefe de Estado boliviano já havia dados sinais positivos quando decidiu prender o italiano Cesare Battisti

Ainda sobre Eduardo

Para Mourão, indicação de Eduardo para embaixada nos EUA está dentro do padrão

“Dentro das regras da escolha para quem não é da carreira diplomática, ele está dentro do padrão. É uma decisão do presidente. Decisão a gente não discute”, disse.

Fracasso de crítica

A base de assinantes da Netflix cresceu menos que o esperado — e o mercado reagiu mal

Os resultados trimestrais da Netflix decepcionaram o mercado, em especial os números de expansão de novos usuários. Como resultado, as ações despencaram no after market de Nova York

Seu Dinheiro na sua noite

Posto Ipiranga entre o FGTS e a reforma

As histórias que mexeram com o Seu Dinheiro hoje

Há limite para o Magalu?

Ações do Magazine Luiza já subiram mais de 30% neste ano. Para o Bradesco BBI, há espaço para mais

Apesar dos ganhos expressivos dos papéis do Magazine Luiza nos últimos anos, o Bradesco BBI acredita que os papéis ainda podem subir mais, uma vez que a empresa possui boas perspectivas para surfar a nova onda do e-commerce

opinião de peso

FMI: Brasil deve atuar com limitada intervenção no câmbio ante volatilidade

Na avaliação do Fundo, as autoridades brasileiras devem manter “fortes amortecedores” para o caso de eventos globais desestabilizadores

mais do que peso real

Argentina estudará mudanças para criação de moeda única do Mercosul, diz ministro

Diferentemente do que Guedes havia sinalizado, Dujovne apontou para a criação de uma moeda única para todo o Mercosul

saldo

Fluxo cambial total em julho até dia 12 é negativo em US$ 1,227 bi

Canal financeiro apresentou saídas líquidas de US$ 188 milhões no período, resultado de aportes no valor de US$ 20,941 bilhões e de retiradas no total de US$ 21,130 bilhões

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements